Barulho com Haddad é “fogo amigo” para matar o candidato do povo

É um absurdo vermos que além da direita, da CIA, STF, etc. muitos petistas ainda usem canais que se apresentem como “alternativo” para que contribuam, na condição de coautores, para a prática deste crime contra Lula e, pior!, contra os mais de 40% que querem Lula presidente, mesmo estando preso.

Ler mais

Dois caminhos pós 2008: liberalismo X desenvolvimentismo

Uma década após a Crise Mundial de 2008, ainda vemos reflexos mundiais. Por um lado, uma que exclui: baixo crescimento econômico, desemprego, concentração de renda, crise dos imigrantes, descontentamento sociais e fortalecimento da direita política. Por outro lado, outra inclusiva: um projeto de desenvolvimento econômico e logístico que se espalha por regiões do globo! Acreditamos que isso acontece por escolhas da economia política: liberalismo X desenvolvimentismo!

Ler mais

“Globosfera” comenta a Globo – Blogosfera comenta política (e blogs de política)

Existe um clima de guerra nos bastidores da política e da justiça. A elite brasileira, finalmente, percebeu que “era feliz e não sabia”. O Duplo Expresso segue atento aos movimentos daqueles que, com o apoio da Globo, ignoram os verdadeiros fatos políticos. Como não trabalhamos com a realidade paralela da Globo, temos antecipado e revelado os acontecimentos que justificam o nosso slogan “A verdade chega primeiro”.

Ler mais

Golpe (transnacional): é “com Bolsonaro, com tudo”

Está se copiando no Brasil um modelo já testado nos EUA, onde Trump é um bufão e quem governa mesmo é o Deep State.
Possivelmente, inclusive, a fórmula foi montada lá fora. Se bobear a estratégia de Bolsonaro está vindo exatamente desse mesmo lugar, que há alguns anos vem atuando no Brasil.
A via de entrada deles no jogo político no Brasil foi o Judiciário, mais especificamente feita sob o controle do TRF-4/ Moro.
Não é surpresa, portanto, que esses “operadores locais” – militares e Judiciário – estejam se aproximando.

Ler mais

Em defesa de dar um jeito na Suprema Corte* 

Com a Suprema Corte na 3ª-feira confirmando a decisão de Trump de banir muçulmanos (Suprema Corte EUA, SCOTUS); na 4ª-feira atacando os sindicatos de funcionários públicos; e com o anúncio feito pelo juiz Anthony Kennedy, de que se aposenta, é tempo de trazer outra vez para o topo da agenda uma ideia marginal: ‘superlotar’ a Suprema Corte. 


O apoio da maioria conservadora ao trumpismo e sua obcecada oposição a qualquer projeto progressista implica que, na atual formação, a Suprema Corte funcionará como barreira que bloqueará qualquer agenda de qualquer presidente e Congresso que tenham qualquer tendência de esquerda, mesmo que levíssima. Esse tipo de barreira tem de ser enfrentada e confrontada com firmeza.



Ler mais

Extra! Dilma acaba de renunciar à Presidência (!) – detonando Referendo Revogatório (do Lula)

Em saindo candidata nestas eleições ao Senado, Dilma reconhece – de fato e de direito – não ser mais Presidente do Brasil. Assim, avaliza tacitamente a legalidade da sua destituição. Foi “golpe” ou não foi, Dilma?
Pela obrigação legal de desimcompatibilização, determinando a exoneração de cargos do Executivo para concorrer ao Legislativo até 6 meses antes da eleição, isso significa que Dilma Rousseff renunciou – pelo menos a partir de março deste ano – à pretensão de ser a Presidente do Brasil no atual mandato.
Interessante notar, ademais, que – “honesta, sem nada a temer e orgulhosa do seu legado de combate à corrupção” – não deixa de buscar, no Brasil da Lava Jato, a proteção do foro por prerrogativa de função. A mesma proteção que negou a Lula não o indicando para o Ministério logo após a sua segunda posse, ainda em janeiro de 2015.

Ler mais

Fachin, o “Molechin” da vez

Molechin, ou melhor!, Fachin, quer “plantar” algo que não consta no pedido da defesa de Lula para “fazer as vezes do TSE”, antecipando um impedimento de Lula na corrida eleitoral 2018. Uma jogada de malandro que deve ser repudiada pelos amantes do direito e da justiça.

Ler mais

Decisão de Lewandowski revigora a resistência

Impressiona como um único gesto nacionalista conseguiu reacender a resistência em defesa da soberania nacional e das empresas estatais.
Neste texto, enviado com exclusividade para o Duplo Expresso, a Diretora do Sindicato dos Urbanitários no Distrito Federal (STIU-DF) Fabíola Latino Antezana comenta a decisão do Ministro do STF, Ricardo Lewandowski. Para Fabíola, “a decisão do ministro Lewandowski é uma trava no processo de privatização desenfreado que está ocorrendo nas empresas estatais.”

Ler mais

Irã e Venezuela: Vanguarda de um novo mundo? 

Venezuela é estado campeão em democracia, em eleições democráticas, como ficou provado duas vezes nos últimos 12 meses, e mais de uma dúzia de vezes desde 1999. Pouco importa que o ocidente lunático não queira ver – simplesmente porque o ocidente (EUA e seus paus mandados e os vassalos europeus) não pode tolerar que um país socialista prospere – e tão próximo da fronteira do império e, como se fosse pouco, país riquíssimo em recursos naturais, como petróleo e minerais. O sucesso econômico da Venezuela poderia disparar ondas de choque “de esquerda” sobre a população norte-americana, zumbificada e bestializada, com fragmentos que ricocheteariam diretamente contra a Europa de olhos bem vendados.



Ler mais

Jogo de espelhos: quem, de fato, mantém Lula preso?

Impossível compreender o não julgamento do recurso de Lula na terça sem levar em conta as pressões de bastidores para que Lula aceitasse prisão domiciliar e/ ou desistir da candidatura.
Por um motivo ou outro, nenhum Ministro do STF trabalha, de verdade, para ter Lula solto e candidato em 2018. Quanto mais cedo isso for exposto, maiores as chances de – com a cartada do impasse político com eventual radicalização – força-los a isso.
O que ocorre é uma partida de pôquer. A exposição cabal de “bons e maus policiais” – ao fim e ao cabo todos eles “policiais” que tentam por meios diversos quebrar o “custodiado” – demonstraria a Lula que ele não tem nada a perder em um enfrentamento frontal com o Judiciário. E, grosso modo, com o Golpe.

Ler mais

A saída da crise ao alcance da mão, Parte 2: o emprego e “o Grande Banco”

O fim da Guerra Fria com a queda do Muro de Berlim, o avanço e barateamento das telecomunicações reforçou a força política liberal agora autodenominada de “neoliberal” e se espalhou pelo mundo o avanço da gestão privada sobre os bens e serviços do Estado privatizando-os e evidentemente aumentando a concentração do capital e oligopolizando os mercados.
Mas a desregulamentação dos setores públicos e as privatizações geraram grandes fracassos empresariais e crises sequenciais até a grande de 2008.

Ler mais

Gol de Lewandowski mantém Brasil vivo na disputa contra o “Resto do Mundo”

Este golaço de Lewandowski é de uma ousadia que somente um “Ricardão” pode ter. Enquanto o Regime Temer estava escancarado para ser penetrado pelo “vice-Deus” Mike Pense, Lewandowski escondeu o viagra e deixou o recado na porta: “pode até dar, mas tem antes que pedir a mão ao papai Congresso”.
Em outras palavras, a venda de ações de empresas públicas, sociedades de economia mista ou de suas subsidiárias ou controladas exige prévia autorização legislativa, sempre que se cuide de alienar o controle acionário. “Ricardão” fechou o puteiro!

Ler mais

Depois de fracassar no Iraque, na Síria, no Líbano e no Iêmen, Arábia Saudita tenta uma “vitória” na Palestina

A Arábia Saudita está à procura de uma “vitória” depois de repetidas derrotas de sua política exterior no Oriente Médio.
Só restou aos sauditas um último “dossiê” que ainda podem tentar promover: é a vez da Palestina.


A mídia israelense Maariv comentou um encontro secreto entre o príncipe coroado saudita Mohammad Bin Salman e o primeiro-ministro de Israel Benyamin Netanyahu no Palácio Real da Jordânia, em Aman, semana passada. A notícia foi ‘vazada’ para os jornais – no típico estilo israelense para fugir de qualquer responsabilidade direta.

Ler mais

“Perón/73”: novo golpe do “Plano B” para furar olho de Lula

Para o Plano B, metade do trabalho segue sendo inculcar nas bases (i) a possibilidade de não votar em Lula; e (ii) não mais se insurgir contra isso, participando regularmente da “eleição” (sic).
Pois é aí que entra a sua terceira encarnação: essa história de voto “condicionado”, (alegadamente) repetindo a operação “Perón-Cámpora 1973” na Argentina. Ou seja, com o “compromisso” de o Plano B, logo após vencer a eleição, “indultar” (sic) Lula e convocar novas eleições. Para que, aí, o ex-Presidente finalmente voltasse ao poder.
Mas há várias maneiras – “involuntárias” – de frustrar tal “promessa”. Primeiro, perdendo a eleição. Nesse caso, ainda chegar-se-á ao cúmulo de creditar tal derrota a… Lula (!). Em ganhando, surgem alguns “pequenos” – e mui convenientes – obstáculos: o Vice, o Congresso e o… STF!
E assim, com Lula preso e impedido de ser votado, a Globo e o TSE estariam livres para anunciar, mais uma vez, a tal “festa da democracia” na noite de 7 de outubro próximo.
Conclusão: quem fala em Lula no poder adiando – para depois da eleição – a inarredável confrontação com a máquina golpista no Judiciário mente. Isso porque, depois da eleição, teremos perdido justamente a nossa única arma: o sequestro da mesma – com o tema “Lula” – e o poder de retirar-lhe a legitimidade com a exclusão – UNILATERAL – do ex-Presidente do pleito.

Ler mais

Guerra comercial China x EUA se intensifica na sucessão presidencial brasileira

O governo chinês tem que alimentar mais de 2 bilhões de habitantes e precisa de fontes seguras de abastecimento.
Ficar na mão dos americanos, para os chineses, nem pensar.
Por isso, joga com vara de dois bicos:
1 – pressiona o agronegócio e o setor mineral a apoiar eleições livres para todos, para ter amigo disputando eleição e
2 – amplia outros mercados, como na África, de onde os chineses possam comprar, pagando metade do frete, relativamente, ao Brasil etc.
O recado chinês chegou aos políticos conservadores do Centro Oeste brasileiro: de que lado vocês estão?

Ler mais

O que vai tirar Lula da prisão

A pressão política chinesa que iniciou com a taxação dos frangos e agora deve avançar para o setor de minérios tem revelado o tamanho da burrada de “dormir com o inimigo”, praticada pelos empresários que ganhavam com a China e optaram por apoiar quem quer vê-los pelas costas: os EUA.

Ler mais

A saída da crise ao alcance da mão, Parte 1: Ciclo político, democracia e bilionários

É do liberalismo a afirmação, que deixados livres e sem a interferência do Estado, os empresários levariam a Economia ao Pleno Emprego, por mais que governos liberais como Temer e FHC mostrem o contrário.
Os liberais alegam que o déficit público tiraria a Economia do seu equilíbrio e produziria inflação. Em “Liberalismo: ‘fake news’ ou ‘bad news’?” mostramos que a assertiva não resistiu, por exemplo, às 2 grandes crises de 1929 e de 2008, quando a presença do Estado salvou o capitalismo de um final apocalíptico.

Ler mais

União Europeia: sumário da decomposição 

O gesto de Matteo Salvini no caso do navio Aquarius, aprovemos ou desaprovemos, provocou uma importante cesura. Demonstrou que um país podia ignorar e ignorou as regras da União Europeia. Ao mesmo tempo demonstrou que não existe «soberania europeia», esse mito tão caro a Emmanuel Macron, mas existe… a soberania italiana.
O gesto dos italianos terá consequências. Primeiro, contribui para novamente dar aos italianos alguma confiança no próprio governo e nas capacidades da Itália. É evento importante, num momento em que outros enfrentamentos aproximam-se, principalmente sobre a questão econômica. Mas o gesto do governo italiano é também importante para os outros países da União Europeia. Porque, se a Itália pode recuperar a própria soberania, pode também, num momento de crise, decidir que o país fixa a agenda dos problemas a resolver e que tipo de solução lhes dar – o que é uma definição de soberania –, lição que outros países não esquecerão.

Ler mais

Manchetômetro: e se o PIG já tiver gastado todos os cartuchos contra Lula?

E se Lula estiver tocando a estratégia de “terra arrasada”, recuando e esperando o momento certo, o tal “inverno russo”, para lançar uma contra-ofensiva “em cima da hora”? Enquanto Lula está preso, não tem manchete. O que vemos? Essa estratégia de “mais um recurso”, “mais uma negativa”. Nesse meio tempo o que se vê é o aumento substantivo da imagem de Lula perseguido, da justiça seletiva, de Moro ganhando prêmios vestido com seu black-tie nessa festa aristocrata, e, ainda por cima, os outros candidatos se matando entre si enquanto Lula permanece intacto. Mas essa reversão de imagem (Lula X Moro, detectada, aliás na última pesquisa Ipsos/Estadão), só ocorre porque Lula está preso e silenciado. Tenho a impressão que nesse momento, quanto mais alguém fala, pior fica. E todos aqueles que estão falando muito estão sujeitos a perder.

Ler mais

Fraude Eleitoral 3.0 – Pesquisas que criam o fato consumado e a eleição dos ricos e “Tiriricas”

A excrescência do TSE de dar permissão praticamente ilimitada de autofinanciamento, antecipa de maneira incontornável os resultados das eleições, onde ricos e “Tiriricas” (conhecidos, famosos, manjados, etc.) terão uma vantagem tão absurda sobre os demais candidatos que sequer será necessário muito investimento para que sejam eleitos, ainda que possam fazê-lo se necessário for.

Ler mais

Duplo Expresso 26/jun/2018

Destaques:
– O especialista em Minas e Energia, PhD em Engenharia na área do petróleo, Paulo César Ribeiro Lima comenta: “Fim das licitações nas aquisições e contratações da Petrobras no Pré-Sal”
– O Doutor em Economia Gustavo Galvão fala sobre: “As reformas necessárias para tornar o Brasil governável, funcional e democrático”
– Wellington Calasans e Romulus Maya fazem a análise da conjuntura política.

Ler mais

Com engenharia nacional já destruída, Golpe recria caixa preta ($$$) para contratação (de gringos) pela Petrobras

Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei duplamente lesivo ao interesse nacional. Em primeiro lugar, entrega as jazidas de área que é o filé mignon do Pré-sal a petroleiras estrangeiras em um regime que paga menos ao Estado (“cessão onerosa”) do que aquele criado pelo pai da privataria nos anos 1990, Fernando Henrique Cardoso (“concessão”).
Mas isso não é tudo. Os deputados acabaram com a obrigação de a Petrobras ter de realizar licitações, transparentes e competitivas, para a contratação de bens e serviços a serem adquiridos para a exploração do Pré-sal. Agora passa a valer o “convite”, feito a meia dúzia de fornecedores já conhecidos – da Petrobras e/ ou de associadas estrangeiras – para a apresentação de propostas.
Ora, foi falta de controle e transparência parelha que deu à luz a Lava Jato, depois devidamente instrumentalizada politicamente por interesses anti-nacionais. Pois agora, com a engenharia nacional já devidamente destruída pela tal “Car Wash”, abolem-se novamente os controles republicanos adotados em 2016.
Sem problemas: agora com empresas americanas como fornecedoras, é certeza que o Departamento de Justiça dos EUA não mais voltará a nos perturbar. Afinal, como muito bem ensina Deltan Dallagnol, nos EUA, colonizado por pios peregrinos puritanos, nunca houve corrupção (!)

Ler mais

Resposta à carta de Celso Amorim publicada pela Carta Capital

Alguns políticos brasileiros (com ou sem cargo) não têm a menor noção do esforço que os brasileiros no exterior fazem para que encontros, eventos, etc. em defesa da democracia sejam realizados. Como não poderia deixar de ser, sempre é mais fácil, e sempre sobra dinheiro, para eventos de entreguistas e vendilhões.
Como demonstração de que não trabalhamos como assessoria de imprensa de políticos ou partidos nas nossas publicações, o Duplo Expresso divulga este texto em que membros do Comitê Parisiense de Solidariedade ao Lula e a Democracia brasileira “dão um ‘pito” no ex-chanceler brasileiro Celso Amorim.

Ler mais

Tudo que você deveria saber sobre a corrupção e o Sistema Globo nunca divulgará

Vamos entrar, após a Copa do Mundo de futebol – outra enorme farsa que aguarda seu desmascaramento – na campanha eleitoral. Surgirão mais do que “fake news”, serão criados movimentos de rua com agentes vestindo camisas do PT ou pró Lula, greves encomendadas pelos empresários, para os quais os cofres do banca no Tio Sam estarão abertos, mortes e assassinatos para que a população ingênua e enganada peça “intervenção militar”.

Ler mais

O caso da entrega do filé do filé do pré-sal

O advogado Samuel Gomes, comentarista do Duplo Expresso, lutou muito para impedir que 20 bilhões de barris de petróleo fossem parar nas mãos das empresas e governos estrangeiros.
No programa Duplo Expresso de Domingo (24/06), Samuel enviou este texto que foi lido imediatamente e que agora publicamos.
No texto um apelo para que todos nós brasileiros estejamos empenhados na luta para evitar que o Senado consolide esta entrega absurda das nossas riquezas. Mais ainda, Samuel Gomes pede a nossa dedicação para que os parlamentares entreguistas não tenham um único segundo de paz.

Ler mais

Sionismo, projeto neocolonial do imperialismo

O tema sionismo é dos mais controversos quando se aborda temas de geopolítica internacional. É comum os próprios sionistas e judeus de direita prontamente nos acusarem de sermos “antissemitas” (sic). Ainda mais quando relacionamos essa temática ao sistema neocolonial. Com este artigo pretendo abordar essa questão, falando sobre as origens do sionismo no século XIX proposta pelo controverso jornalista austríaco Theodor Herzl (1860-1904). Falarei de forma resumida da história da Palestina, tratado de dois fatos específicos e muito importantes, ocorridos no século XX, que foram os acordos de Sykes-Picot e a Declaração Balfour.

Ler mais

PMDB-PSDB detona Petrobras e agronegócio para favorecer Trump na guerra comercial contra China

O agronegócio nacional entrou em pânico com a geopolítica estratégica adotada pelo governo PSDB-PMDB do ilegítimo Temer de aliar-se ao presidente Trump no contexto da guerra comercial global Estados Unidos X China.
Os agricultores perdem mercado chinês, grande consumidor do agronegócio nacional, e tem seus custos de produção elevados com a política de preços ditada pelo mercado internacional mediante oscilação das cotações do dólar e do petróleo, com a Petrobras controlada, imperialmente, por Washington.

Ler mais

A versão 2.0 de “Brasil, ame-o ou deixe-o”. Brasileiro querer ir embora é notícia nacional, EBC

Ao manifestarem o desejo de fuga – numa versão 2.0, mas espontânea, do “Brasil, ame-o ou deixe-o” – estas pessoas revelam que para elas o problema não é tirar Temer, o problema é Lula não ter morrido. Alimentadas pelo ódio, sequer percebem que são os pobres, principalmente de espírito. Sequer percebem que irão levar esta pobreza na bagagem para qualquer destino escolhido.

Ler mais

“Telecatch”: defesa de Lula é para valer? Ou simulação circense?

A nós do Duplo Expresso em nada “surpreende” ou causa “estranhamento” o jogo ensaiado entre o TRF-4 e o Min. Fachin. E ainda, possivelmente, com OUTROS membros da Segunda Turma do (com) STF (com tudo). Esses receberam “de graça” um álibi para, mais uma vez, não garantirem a liberdade de Lula. I.e., novamente, depois daquele julgamento de habeas corpus em que se cassou a liminar que o mantinha em liberdade e permitiu-se a sua prisão, apenas virando o (sempre frágil) voto de Rosa Weber.
“Revoltados”, alguns Ministros despejaram bastante retórica contra aquele “absurdo”, “inconstitucional”, não foi? No entanto, nenhum deles parou tudo aquilo com um singelo pedido de vista, sabe… ¬¬
O que, sim, surpreende é a defesa de Lula, cosmopolita e viajada, seguir desempenhando o seu papel nesse… script.
Por que não levou ao processo a oitiva secreta de Tacla Durán na Espanha?
Por que não vem à Suíça pedir acesso às provas, negado por Sergio Moro?
Telecatch? Resta determinar até onde se estende, no mundo jurídico, o “colorido” “circo” de “combates simulados” – “contra” a Lava Jato – com “resultado pré-determinado”. Este, sim, sempre contrário aos interesses de Lula.
Os milhões de brasileiros engajados – genuinamente – na libertação do ex-Presidente aguardam a resposta.

Ler mais