O enigma do “acordo de paz” no Afeganistão

Por Pepe Escobar.
Nesta foto tirada em 21 de fevereiro, jovens e ativistas da paz se reúnem para celebrar a redução da violência, em Kandahar. Uma trégua parcial de uma semana tomou conta do Afeganistão em 22 de fevereiro, com alguns civis jubilosos dançando nas ruas enquanto o país cansado da guerra se preparava para o este próximo sábado, dia planejado para um acordo de paz entre o Taliban e os Estados Unidos.
Foto: AFP / Javed Tanveer

Ler mais

“Há um Golpe em curso? De que tipo?”

Por Luiz Carlos de Oliveira e Silva.
O Grupo Globo apoia entusiasticamente o endurecimento do regime ao passo que repudia o golpe “clássico”: este é o ponto. Reconhece que o primeiro é necessário para garantir a implantação em ritmo acelerado do que resta a ser implantado da “agenda dominante”, como reconhece que o último não tem funcionalidade no mundo atual. Golpe “clássico” é, agora, ruim para os negócios…

Ler mais

💣LULA e a “bomba SUÍÇA”: mais medo em MORO que coronavírus! — Live extraordinária

Romulus Maya, Editor-chefe do Duplo Expresso, convoca Live Extraordinária na manhã desta sexta-feira, diretamente de Berna, a capital da Suíça. Motivos não faltam:
(i) o status atual do vazamento do dossiê #Banestado — a bomba (de nêutrons!) enterrada há 20 anos;
(ii) a expectativa para a cobrança do “penalty” por parte de Lula contra Sergio Moro, aos 45 do segundo tempo, com “mando de campo” de “terceiro”: a oportunidade de pegar os documentos da Odebrecht na Suíça; e provar, finalmente, de forma inapelável, as falsificações de “prova” operadas pela Lava Jato em Curitiba, ao longo de anos. “Escândalo internacional”! E no coração do Sistema: Genebra!
(iii) Em primeira mão: o estouro dos mercados com “coronavírus”: trazemos a prova de que há enorme manipulação operada pela “mídia OTAN” — em nível global — para causar pânico (infundado). Para isso, usam um viés de representatividade absurdo. Temos números, gráficos e estudos dos principais centros de pesquisa no mundo.
Quem seria o contratante de tamanha fraude e manipulação psico-social, em escala global?
A Finança transnacional?
Para, finalmente, estourar a “bolha de tudo”?
Agora, (somente) no Duplo Expresso!

Ler mais

Hy-Brazil: o auto-golpe do “foda-se”

desde a espionagem da NSA revelada por Snowden em Junho de 2013, sabemos estarem tudo e todos no sistema de poder brasileiro mantidos como reféns.
pela continuada chantagem, garantida pela abundância de cadáveres sobrando no armário, assim como por muito pouco tapete em cima do excesso de sujeira, a falência institucional se tornou completa.
ninguém larga o rabo de ninguém, porque todos tem um rabo imenso e o rabo de cada qual está amarradinho no rabo dos demais.

Ler mais

Salvando a humanidade da falência: acordos climáticos e energia

O banimento do carvão termelétrico terá o efeito econômico de uma guerra, mas sem que ninguém precise morrer. A guerra normalmente resolve os problemas de desemprego, crise bancária, excesso de oferta, capacidade ociosa, recessão e estagnação porque faz o governo aumentar substancialmente os gastos e o déficit público e assim aumenta o emprego, aumenta a oferta de dinheiro, melhorando o balanço do setor bancário, e aumenta o investimento privado para atender a essa demanda crescente.

Ler mais

“Foda-se”: o Golpe do para-raio (e o para-raio do Golpe). É a Guerra Híbrida, estúpido!

Heleno & Bolsonaro: o golpe do para-raio? Ou o para-raio do Golpe? Bem… “ou”?
Agora todo mundo sai para o #elenão 2.0. É preciso estar muito atento ao movimento, pois o cálculo é que eles mesmos ganham com isso. Reproduzem até mesmo a bravata de que “até 2 anos há novas eleições” (!). É preciso entender que essa não é uma jogada de Bolsonaro. É de quem está usando ele como para-raios. Eu e Romulus Maya falamos, ainda em 28 de março de 2019 (ver no link): essa é uma bomba de efeito retardado, parte das operações de guerra híbrida. Daqui a pouco tá todo mundo pedindo para o Exército resolver essa situação. Bem… “daqui a pouco”?
Ah, Jesus Cristo!
Ah, Padre Antônio Vieira!

Ler mais

“Bomba SUÍÇA”: a hora da VERDADE para Luiz Inácio LULA da Silva!

O “Millennial” Romulus Maya, lulista desde que enchia o saco de completos estranhos no clube social que frequentava vendendo, aos sete anos, estrelinhas vermelhas, na campanha de 1989, chama o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva na chincha. Agora aos trinta e sete, Maya está com o dossiê #Banestado, aquele que pega Moro e Dallagnol!, em mãos.
Onde?
Na Suíça.
Advogado internacionalista com a melhor formação que o Brasil e o mundo podiam oferecer, elaborou e articulou com diversos atores, brasileiros e estrangeiros, ainda em 2017!, estratégia para provar que as “investigações” da Lava Jato são, na verdade, fraudes grosseiras. Mais que isso, a estratégia traçada transformaria o tema simplesmente num “escândalo internacional”, no coração do Sistema Internacional.
Onde?
Na Suíça, novamente.
Pois bem.
Na semana que vem, Lula — não o de 1989 mas o de 2020 — estará na mesma… Suíça!
E aí, Presidente Lula?
O enfrentamento à Lava Jato, a operadora local do plano dos EUA e da Finança Transnacional de inviabilização do Estado Nacional Brasileiro, é real?
Ou não mais que um “telecatch”?
Bem, saberemos a resposta logo, logo.
Já na semana que vem.

Ler mais

Religião, Ciência e Política

Por Luiz Carlos de Oliveira e Silva.
A teoria darwinista e o relato bíblico da Criação referem-se ambos à origem do homem e da mulher, mas não têm o mesmo objeto. Não falam de uma mesma coisa e, por isto, não são discursos de mesmo gênero.
A Teoria da Evolução fala de processos naturais de transformações que resultaram no surgimento do homem e da mulher. Trata de história natural, portanto, sem qualquer interesse pelo plano simbólico ou religioso.
O Gênesis, por sua vez, sem qualquer interesse pela verdade dos fatos da história natural, visa atribuir um sentido ao processo de transformações naturais que resultou no surgimento do homem e da mulher.

Ler mais

Urgente: militante do PCO sob ameaça? — Live extraordinária

Romulus Maya recebe, excepcionalmente na tarde desta terça-feira de Carnaval, um militante e dois ex-militantes do PCO, o Partido da Causa Operária: respectivamente, (1) Flavio Amaral, economista e escritor; (2) Alejandro Acosta, Editor de “A Gazeta Revolucionária”; e (3) José Márcio Tavares, bancário e sindicalista aposentado do BNDES. Os três comentam algo gravíssimo: tentativas de intimidação e ameaças dirigidas a militantes e ex-militantes desse Partido de esquerda. Ameaça de morte, inclusive.
Desculpe-nos tirá-lo da “folia”, mas isso precede qualquer outra disposição do momento.
Quanto mais de festejar!
Não… a hora é duríssima!
Logo mais, às 15h, no horário de Brasília.
Até lá.

Ler mais

Anotações sobre a geopolítica do fim de um mundo

a Guerra de Famiglias não está restrita ao Brasil, pois também o setor dominante global está rachado: o mundo unipolar contra si mesmo e contra todos os outros mundos;
em sua inelutável decadência, o Imperium jaz dividido: soberanistas x globalistas. os defensores da soberania Estado-Nação versus a globalização irrestrita sob um governo mundial;

Ler mais

Duplo Expresso: o “grande segredo” (mais escancarado que bestseller!)

Nunca houve tampouco — por razões óbvias e auto-evidentes — quem saísse da Matrix para denunciar a própria Matrix.
Ou seja, quem denunciasse — e provasse — a “operação em pinça” tocada por PIG e PIGuinho “Vermelho” para pastorear o “debate” público, usando cismogêneses sucessivas para atingir o domínio de espectro total (parte fundamental das táticas de “guerra híbrida”).
Para fabricar (meta) “consensos” com — falsa! — “pluralidade”.
Falsa “oposição”.
Falsas “regras do jogo”.
Pacificar o povo com falsa perspectiva de “alternância”/ “reversão” do que está aí.
 Os resultados do D.E. são incríveis, no sentido literal.
Quem apostaria no “azarão”, que apanha dos dois lados da pinça, vencendo homericamente batalhas totalmente assimétricas, como a de fevereiro/ março de 2018 contra toda a máquina do PT e do MST, sequestradas por Paulo Pimenta?
Ou, em agosto de 2018, contra as organizações Globo, que — de forma tosca e ostensivamente mal “apurada” — nos colocaram na lista de sites de “fake news” ao lado dos mais caricatos sites bolsonaristas, do subterrâneo da internet?
 De maneira literalmente incrível, nunca perdemos um “pau” na internet.

Ler mais

Nenhuma arma será deixada para trás: a guerra híbrida americana na China

Por Pepe Escobar.
Não há dúvida de que o coronavírus, até agora, tem sido uma ferramenta politicamente útil enviada do Céu, atingindo, com investimento mínimo, os alvos desejados do poder global maximizado dos EUA – mesmo que fugazmente, aprimorado por uma ofensiva propagandística ininterrupta – e a China relativamente isolada com sua economia semi-paralisada.
A denominação escolhida deveria ser, de fato, WARS – Síndrome Respiratória Aguda de Wuhan. Isso instantaneamente entregaria o jogo como uma Guerra contra a Humanidade – independentemente de onde ele veio.

Ler mais

Flagrante: “Brasil na merda”? Pois veja brinde entre Gen. Heleno e “comunistas”!

Ou: “COMUNISTA” DO “TERNO ITALIANO SOB MEDIDA”, AMIGO DO RECRUTADOR DA CIA, RECLAMA DA… CIA?!
Ou ainda: “polarização” (fake!) de ‘u é ‘ola!

(…)

A um BRASILEIRO, comunista ou não, não cabe o papel — desgraçado — de escolher adesão subordinada e lesiva ou ao imperialismo — decadente — anglo-sionista ou ao — emergente — chinês. Cabe, isto sim, operar a rivalidade entre ambos para garantir, no máximo possível, desenvolvimento autóctone — do Brasil — e a realização máxima da sua soberania e dos seus interesses estratégicos. Em vez disso, o que temos é, de um lado, Heleno/ Bolsonaro/ Guedes/ Moro; e, do outro, “comunistas” da cepa de Flavio Dino, Cappelli e o Clã Pomar. Esses, talvez mais interessados no poder de agência — e nas comi$$ões, claro — franqueadas a quem representar o interesse comercial chinês no Brasil.

“Ideologia”?

“Geopolítica”?

Pffff…

Flávio Dino e seu “mini-me” brasiliense aprendem agora algo elementar: a CIA trai. Não adianta “entregar Alcântara” a eles, ou seja, pagar o óbulo ao Imperialismo (i.e., o dos EUA), e achar que, por isso, “agradecidos”, os gringos vão deixar passar “porto privado chinês” no Maranhão. Ainda mais se for fácil “pressionar”, dos bastidores, “comunista” que gosta de terno italiano sob medida e ex-revolucionário que mora em mansão em Brasília (de financiamento obscuro…) e (supostamente) bebe cachaça de USD 5 mil (se isso existir…) — tão logo sai da… cadeia (!).

A um BRASILEIRO cabe, ao contrário desses, lutar para que nunca mais a Nação fique refém de… reféns. De um “consenso” — secreto (mas evidente) — entre Generais entreguistas de extrema-direita e certos “comunistas revolucionários” (sic). Todos reunidos no mesmo cativeiro, pelos seus rabos presos. Peões do imperialismo que operam, com o seu “telecatch” de cada dia, a destruição do Estado Nacional Brasileiro.

É nesse espírito que finalmente vem aí, depois do Carnaval, a publicação de TODAS as contas CC5 do Banestado. Independentemente de se o criminoso, titular das mesmas, “lê” (?) Friedman & Hayek… ou Marx, Lenin & Mao (!).

Isso porque, no final, todos eles gostam mesmo é de vestir ternos… italianos!

E é exatamente por isso que estamos na presente situação.

Na mais absoluta… merda.

(desculpem-me o português franco)

*

Sim, vem aí — finalmente! — o #Banestado!

Ou seja, a virada já começou!

VIVA O BRASIL!

*

E adivinha quem — que qualidade de BRASILEIRO(A) — está nos ajudando, auditando tais documentos?

“Como Maria Lucia Fattorelli comentou no Duplo Expresso na última sexta-feira, a crise social no Brasil não tem paralelos em nossa História. A classe média está sendo pauperizada como nunca antes, de forma estrutural e não apenas conjuntural. Comentei desta foto, recebida de um expressonauta de SP na semana passada, constatando e registrando em imagem que cada vez mais indivíduos brancos, de classe média, vendem balinha nos semáforos da nossa capital financeira. Pra não morrerem de fome. Pois imagine nos “grotões”?
*
Dá pra esperar “2022”?
O que exatamente seria mudado depois de “2022”, com os atores colocados hoje?
Haddad, Ciro, Dino, Huck, Moro, Witzel, Mourão, Bolsonaro…
*
Não dá pra ficar mais no “telecatch”.
E também deixar o Brasil refém de quem é refém de dossiês.
Como o #Banestado, p.e.
Algo poderosíssimo na fabricação de “consensos políticos” – clandestinos – reunindo direita e “esquerda”. O resultado do consenso (como tb entrega do pré-sal, desmonte da Petrobrás, reforma da previdência, não auditoria da dívida, enterro do Banestado, independência do Banco Central, Securitização…) é este aí, na foto”.
*
No lugar de “comunistões pragmaticões” (de terno italiano), fico é com a síntese insuperável da Expressonauta mais especial, Adriana Oliveira: “Até eu que sou uma empregada doméstica, cinquentona que até 2014 não tinha nem Whatsapp, já entendi claramente que na verdade o ‘Golpe’ foi um acordo de todas as forças políticas para não terem que enfrentar a elite rentista interna e externa. Pronto falei”.
Falou e disse!
Ora, justamente o tal do “grande acordo nacional” do Jucá…
Lembra?
*
E supostos “especialistas” a falar que a política brasileira nunca esteve tão “polarizada”, “radicalizada”, “instável”…
Balela!
(beeem motivada…)
Na verdade, a classe política nunca esteve — programaticamente — mais unida!
*
Mas e o resto?
E as Damares, Weintraub, Moro, Bolso-filhos, Bolso-pai, o… ?
Contra os Cappelli, Greenwald, Dino, Haddad, Ciro, Lula, o… ?
– Telecatch, uai!
Mais que necessário para a consecução do plano.
(comum)

Ler mais

#Banestado: “de Guedes, passando por #Messer e chegando ao… PT?!” – D.E. 21/fev/2020

Destaques:
(i) Diretamente de Berna, a capital da Suíça, Romulus Maya faz a análise da conjuntura política (da sua forma… hmmm… “peculiar”, digamos…), hoje com AMEAÇA mesmo, com referência ao título de hoje: “de Guedes ao PT?” — se, pela terceira vez, tentarem impedir ou prejudicar de qualquer forma a nossa transmissão, as CC5 do #Banestado de certos indivíduos serão priorizadas na divulgação, antecedendo o relatório geral (onde estariam diluídas, ao menos, na sacanagem geral?).
Percebe?
Recado entendido, “mores”?
Pano rápido.
*
(ii) Direto de Brasília, a auditora Maria Lúcia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, comenta a agenda lesa-pátria no Congresso engatilhada para depois do Carnaval.
Pergunta, sempre muito atarefada, estará ela também interessada nas CC5 do Banestado?
*
(iii) De São Paulo, capital financeira do país, o economista e professor da FGV Paulo Gala comenta: “Brasil: uma economia que não aprende”.
*
(iv) De Brasília, o jornalista Beto Almeida, o homem por trás do projeto da Telesur, comenta o 41o aniversário da Revolução de Khomeini no Irã.
*
Imperdível!

Ler mais

O Novo Normal

Por Luiz Carlos de Oliveira e Silva.
Diante do fato de que a previsão feita por muitos de nós de que Bolsonaro cairia logo em descrédito não se confirmou me leva a crer que parte expressiva do povo brasileiro está tomando o presidente e o bolsonarismo – a princípio considerados “exóticos” por tudo o que significam – como o “novo normal” na política.
O “novo normal” chama atenção para o fato de que boa parte daquilo que a elite progressista considerava absurdo, para setores expressivos do povo brasileiro não é mais absurdo (ou nunca foi).

Ler mais

Reflexões sobre a criação do Estado Nacional: sociedade e Estado

Assim, a participação popular e o desenvolvimento econômico são importantes para a construção e o fortalecimento do Estado. A primeira assegura a interdependência entre a ossatura estatal e a realidade nacional, e o segundo alarga os horizontes coletivos e amadurece as bases físicas da autodeterminação da sociedade.
São, portanto, expressões e suportes da cidadania, entendida como o estatuto de pertencimento comum à nação e cuja efetividade depende de um Estado forte e coeso para garantir direitos e sancionar as respectivas obrigações.

Ler mais

Brasil: “Cara, que p… é essa?!” – D.E. 20/fev/2020

Destaques:
(i) Diretamente de Berna, a capital da Suíça, Romulus Maya faz a análise da conjuntura política (da sua forma… hmmm… “peculiar”, digamos…), hoje com ênfase em mais um C.Q.D. do D.E.: o Brasil está mesmo “refém de reféns” (de dossiês). É assim que os gringos operam a destruição do Brasil: chantagem!
Bem… #Banestado vem aí: bora “libertar” muitos chantageados — a despeito da vontade deles de permanecer no (lucrativo!) “armário” do roubo e da (verdadeira!) corrupção?
*
(ii) Direto de Buenos Aires, o analista internacional Eduardo Jorge Vior decifra o enigma: “Por que Alberto Fernandez foge de Bolsonaro como o diabo da Cruz, adiando o quanto pode encontro com o mesmo, enquanto ‘Bolso’ força a barra para encontrar o homólogo argentino o quanto antes?”.
Bem… arrisco eu explicação ao menos parcial: quem quereria sair numa foto com ‘Bolso’?
Queimação total de filme!
*
(iii) Do Rio Grande austral, o historiador Mario Maestri lança a sua navalha, afiadíssima, sobre a política brasileira. Hoje com o tema: “Domenico Losurdo: ´marxismo ocidental´ contra ´oriental´. Um profeta do imperialismo?”.
*
(iv) De São Paulo, a socióloga Angelica Lovatto comenta: “Em tempos de greve dos petroleiros no país, importante voltar a um clássico do pensamento brasileiro, de Gondin da Fonseca, no livro ‘Que sabe você sobre petróleo?’. Urge voltar às origens da campanha nacionalista ‘O petróleo é nosso!'”.
*
Imperdível!

Ler mais

Hy-Brazil: os Generais e o Beco sem Saída

nas Eleições de 2018, os Generais entraram em êxtase com o mito Bolsonaro, pois lhes daria algo que nunca tiveram: o salvo-conduto necessário para chegarem ao poder pelo voto das urnas, e não com as tropas e os tanques nas ruas.
capitaneados triunfalmente de volta ao governo montados num cavalo chucro, e já com o restante da cavalaria devidamente empossada no Planalto, cabe agora aos Generais considerarem: em se tratando de montaria, sempre resta saber quem de fato monta em quem…

Ler mais

PT FAZ 40 ANOS: um pequeno depoimento pessoal e crítico

Por Luiz Carlos de Oliveira e Silva.
Naquele congresso, ao ver Apolônio de Carvalho, Mario Pedrosa e Sergio Buarque de Holanda dirigindo-se à mesa para assinar suas fichas de filiação, sob intensa ovação, eu experimentei o momento de maior emoção cívica de minha vida. (Nada do que aconteceu depois consegue apagar da minha memória a alegria daqueles momentos grandiosos.)

Ler mais

Hy-Brazil: uma Contra-Revolução permamente

a burguesia industrial no Brasil nasce sem ter como base de apoio para o início da acumulação a pequena empresa industrial, mas sim o grande comércio ligado às atividades de importação e exportação.
desse modo, o latifúndio exportador, a importação, o grande comércio e a burguesia imigrante, que vem a ser o núcleo da burguesia industrial nascente, estão todos intimamente conectados.

Ler mais

Bomba: ouro nazista | “Banco Central dos Bancos Centrais” (BIS) | Rothschild’s! – D.E. 18/fev/2020

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política, com ênfase em mais um C.Q.D. do D.E.: o regime político JÁ mudou no Brasil. Aceita que dói menos. E vê se começa a lutar DE VERDADE…
(ii) Daniel Simões, pesquisador independente português radicado no Brasil, expõe um dos segredos mais bem guardados da (mais) Alta Finança Transnacional: o nexo entre o ouro nazista; o “Banco Central dos Bancos Centrais” (BIS), na Basileia (Suíça); e o sionismo/ Família Rothschild. Com documentos! É de cair para trás…
(iii) Daniel Correa, economista do IELA – UFSC, comenta a greve dos petroleiros. Mais do que nunca ameaçada: ontem o – opus dei… – Ives Gandra mostra certo “ecletismo religioso” e “arria despacho”: solta “vodu judicial” para cima dos petroleiros, dizendo que “não há mais direito de greve” para eles. “Vodu”? Bem, se acreditar, pega, hein! Pega também se certos PELEGOS traírem – de novo… – a categoria (e a Petrobras e o Brasil!). A ver…

Ler mais