Flagrante: “Brasil na merda”? Pois veja brinde entre Gen. Heleno e “comunistas”!

Ou: “COMUNISTA” DO “TERNO ITALIANO SOB MEDIDA”, AMIGO DO RECRUTADOR DA CIA, RECLAMA DA… CIA?!
Ou ainda: “polarização” (fake!) de ‘u é ‘ola!

(…)

A um BRASILEIRO, comunista ou não, não cabe o papel — desgraçado — de escolher adesão subordinada e lesiva ou ao imperialismo — decadente — anglo-sionista ou ao — emergente — chinês. Cabe, isto sim, operar a rivalidade entre ambos para garantir, no máximo possível, desenvolvimento autóctone — do Brasil — e a realização máxima da sua soberania e dos seus interesses estratégicos. Em vez disso, o que temos é, de um lado, Heleno/ Bolsonaro/ Guedes/ Moro; e, do outro, “comunistas” da cepa de Flavio Dino, Cappelli e o Clã Pomar. Esses, talvez mais interessados no poder de agência — e nas comi$$ões, claro — franqueadas a quem representar o interesse comercial chinês no Brasil.

“Ideologia”?

“Geopolítica”?

Pffff…

Flávio Dino e seu “mini-me” brasiliense aprendem agora algo elementar: a CIA trai. Não adianta “entregar Alcântara” a eles, ou seja, pagar o óbulo ao Imperialismo (i.e., o dos EUA), e achar que, por isso, “agradecidos”, os gringos vão deixar passar “porto privado chinês” no Maranhão. Ainda mais se for fácil “pressionar”, dos bastidores, “comunista” que gosta de terno italiano sob medida e ex-revolucionário que mora em mansão em Brasília (de financiamento obscuro…) e (supostamente) bebe cachaça de USD 5 mil (se isso existir…) — tão logo sai da… cadeia (!).

A um BRASILEIRO cabe, ao contrário desses, lutar para que nunca mais a Nação fique refém de… reféns. De um “consenso” — secreto (mas evidente) — entre Generais entreguistas de extrema-direita e certos “comunistas revolucionários” (sic). Todos reunidos no mesmo cativeiro, pelos seus rabos presos. Peões do imperialismo que operam, com o seu “telecatch” de cada dia, a destruição do Estado Nacional Brasileiro.

É nesse espírito que finalmente vem aí, depois do Carnaval, a publicação de TODAS as contas CC5 do Banestado. Independentemente de se o criminoso, titular das mesmas, “lê” (?) Friedman & Hayek… ou Marx, Lenin & Mao (!).

Isso porque, no final, todos eles gostam mesmo é de vestir ternos… italianos!

E é exatamente por isso que estamos na presente situação.

Na mais absoluta… merda.

(desculpem-me o português franco)

*

Sim, vem aí — finalmente! — o #Banestado!

Ou seja, a virada já começou!

VIVA O BRASIL!

*

E adivinha quem — que qualidade de BRASILEIRO(A) — está nos ajudando, auditando tais documentos?

“Como Maria Lucia Fattorelli comentou no Duplo Expresso na última sexta-feira, a crise social no Brasil não tem paralelos em nossa História. A classe média está sendo pauperizada como nunca antes, de forma estrutural e não apenas conjuntural. Comentei desta foto, recebida de um expressonauta de SP na semana passada, constatando e registrando em imagem que cada vez mais indivíduos brancos, de classe média, vendem balinha nos semáforos da nossa capital financeira. Pra não morrerem de fome. Pois imagine nos “grotões”?
*
Dá pra esperar “2022”?
O que exatamente seria mudado depois de “2022”, com os atores colocados hoje?
Haddad, Ciro, Dino, Huck, Moro, Witzel, Mourão, Bolsonaro…
*
Não dá pra ficar mais no “telecatch”.
E também deixar o Brasil refém de quem é refém de dossiês.
Como o #Banestado, p.e.
Algo poderosíssimo na fabricação de “consensos políticos” – clandestinos – reunindo direita e “esquerda”. O resultado do consenso (como tb entrega do pré-sal, desmonte da Petrobrás, reforma da previdência, não auditoria da dívida, enterro do Banestado, independência do Banco Central, Securitização…) é este aí, na foto”.
*
No lugar de “comunistões pragmaticões” (de terno italiano), fico é com a síntese insuperável da Expressonauta mais especial, Adriana Oliveira: “Até eu que sou uma empregada doméstica, cinquentona que até 2014 não tinha nem Whatsapp, já entendi claramente que na verdade o ‘Golpe’ foi um acordo de todas as forças políticas para não terem que enfrentar a elite rentista interna e externa. Pronto falei”.
Falou e disse!
Ora, justamente o tal do “grande acordo nacional” do Jucá…
Lembra?
*
E supostos “especialistas” a falar que a política brasileira nunca esteve tão “polarizada”, “radicalizada”, “instável”…
Balela!
(beeem motivada…)
Na verdade, a classe política nunca esteve — programaticamente — mais unida!
*
Mas e o resto?
E as Damares, Weintraub, Moro, Bolso-filhos, Bolso-pai, o… ?
Contra os Cappelli, Greenwald, Dino, Haddad, Ciro, Lula, o… ?
– Telecatch, uai!
Mais que necessário para a consecução do plano.
(comum)

Ler mais

#Banestado: “de Guedes, passando por #Messer e chegando ao… PT?!” – D.E. 21/fev/2020

Destaques:
(i) Diretamente de Berna, a capital da Suíça, Romulus Maya faz a análise da conjuntura política (da sua forma… hmmm… “peculiar”, digamos…), hoje com AMEAÇA mesmo, com referência ao título de hoje: “de Guedes ao PT?” — se, pela terceira vez, tentarem impedir ou prejudicar de qualquer forma a nossa transmissão, as CC5 do #Banestado de certos indivíduos serão priorizadas na divulgação, antecedendo o relatório geral (onde estariam diluídas, ao menos, na sacanagem geral?).
Percebe?
Recado entendido, “mores”?
Pano rápido.
*
(ii) Direto de Brasília, a auditora Maria Lúcia Fattorelli, coordenadora nacional da Auditoria Cidadã da Dívida, comenta a agenda lesa-pátria no Congresso engatilhada para depois do Carnaval.
Pergunta, sempre muito atarefada, estará ela também interessada nas CC5 do Banestado?
*
(iii) De São Paulo, capital financeira do país, o economista e professor da FGV Paulo Gala comenta: “Brasil: uma economia que não aprende”.
*
(iv) De Brasília, o jornalista Beto Almeida, o homem por trás do projeto da Telesur, comenta o 41o aniversário da Revolução de Khomeini no Irã.
*
Imperdível!

Ler mais

O Novo Normal

Diante do fato de que a previsão feita por muitos de nós de que Bolsonaro cairia logo em descrédito não se confirmou me leva a crer que parte expressiva do povo brasileiro está tomando o presidente e o bolsonarismo – a princípio considerados “exóticos” por tudo o que significam – como o “novo normal” na política.
O “novo normal” chama atenção para o fato de que boa parte daquilo que a elite progressista considerava absurdo, para setores expressivos do povo brasileiro não é mais absurdo (ou nunca foi).

Ler mais

Reflexões sobre a criação do Estado Nacional: sociedade e Estado

Assim, a participação popular e o desenvolvimento econômico são importantes para a construção e o fortalecimento do Estado. A primeira assegura a interdependência entre a ossatura estatal e a realidade nacional, e o segundo alarga os horizontes coletivos e amadurece as bases físicas da autodeterminação da sociedade.
São, portanto, expressões e suportes da cidadania, entendida como o estatuto de pertencimento comum à nação e cuja efetividade depende de um Estado forte e coeso para garantir direitos e sancionar as respectivas obrigações.

Ler mais

Brasil: “Cara, que p… é essa?!” – D.E. 20/fev/2020

Destaques:
(i) Diretamente de Berna, a capital da Suíça, Romulus Maya faz a análise da conjuntura política (da sua forma… hmmm… “peculiar”, digamos…), hoje com ênfase em mais um C.Q.D. do D.E.: o Brasil está mesmo “refém de reféns” (de dossiês). É assim que os gringos operam a destruição do Brasil: chantagem!
Bem… #Banestado vem aí: bora “libertar” muitos chantageados — a despeito da vontade deles de permanecer no (lucrativo!) “armário” do roubo e da (verdadeira!) corrupção?
*
(ii) Direto de Buenos Aires, o analista internacional Eduardo Jorge Vior decifra o enigma: “Por que Alberto Fernandez foge de Bolsonaro como o diabo da Cruz, adiando o quanto pode encontro com o mesmo, enquanto ‘Bolso’ força a barra para encontrar o homólogo argentino o quanto antes?”.
Bem… arrisco eu explicação ao menos parcial: quem quereria sair numa foto com ‘Bolso’?
Queimação total de filme!
*
(iii) Do Rio Grande austral, o historiador Mario Maestri lança a sua navalha, afiadíssima, sobre a política brasileira. Hoje com o tema: “Domenico Losurdo: ´marxismo ocidental´ contra ´oriental´. Um profeta do imperialismo?”.
*
(iv) De São Paulo, a socióloga Angelica Lovatto comenta: “Em tempos de greve dos petroleiros no país, importante voltar a um clássico do pensamento brasileiro, de Gondin da Fonseca, no livro ‘Que sabe você sobre petróleo?’. Urge voltar às origens da campanha nacionalista ‘O petróleo é nosso!'”.
*
Imperdível!

Ler mais

Hy-Brazil: os Generais e o Beco sem Saída

nas Eleições de 2018, os Generais entraram em êxtase com o mito Bolsonaro, pois lhes daria algo que nunca tiveram: o salvo-conduto necessário para chegarem ao poder pelo voto das urnas, e não com as tropas e os tanques nas ruas.
capitaneados triunfalmente de volta ao governo montados num cavalo chucro, e já com o restante da cavalaria devidamente empossada no Planalto, cabe agora aos Generais considerarem: em se tratando de montaria, sempre resta saber quem de fato monta em quem…

Ler mais

#Banestado 🔥: chegou a hora de “derrubar a República”? – D.E. 19/fev/2020

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política, hoje respondendo a pergunta do subtítulo do programa de hoje: “#Banestado : chegou a hora de ‘derrubar a República’?”.
(ii) O jornalista Beto Almeida, da Telesur, comenta: “O 41o aniversário da Revolução Iraniana”.
(iii) Alejandro Acosta, editor da Gazeta Revolucionária, comenta: “A América Latina na encruzilhada das eleições nos Estados Unidos”.
Ou seja, Brasil (Banestado! Depois de 20 anos!) e geopolítica — global e regional –, em destaque na emissão desta manhã.
Imperdível!

Ler mais

Hy-Brazil: uma Contra-Revolução permamente

a burguesia industrial no Brasil nasce sem ter como base de apoio para o início da acumulação a pequena empresa industrial, mas sim o grande comércio ligado às atividades de importação e exportação.
desse modo, o latifúndio exportador, a importação, o grande comércio e a burguesia imigrante, que vem a ser o núcleo da burguesia industrial nascente, estão todos intimamente conectados.

Ler mais

Bomba: ouro nazista | “Banco Central dos Bancos Centrais” (BIS) | Rothschild’s! – D.E. 18/fev/2020

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política, com ênfase em mais um C.Q.D. do D.E.: o regime político JÁ mudou no Brasil. Aceita que dói menos. E vê se começa a lutar DE VERDADE…
(ii) Daniel Simões, pesquisador independente português radicado no Brasil, expõe um dos segredos mais bem guardados da (mais) Alta Finança Transnacional: o nexo entre o ouro nazista; o “Banco Central dos Bancos Centrais” (BIS), na Basileia (Suíça); e o sionismo/ Família Rothschild. Com documentos! É de cair para trás…
(iii) Daniel Correa, economista do IELA – UFSC, comenta a greve dos petroleiros. Mais do que nunca ameaçada: ontem o – opus dei… – Ives Gandra mostra certo “ecletismo religioso” e “arria despacho”: solta “vodu judicial” para cima dos petroleiros, dizendo que “não há mais direito de greve” para eles. “Vodu”? Bem, se acreditar, pega, hein! Pega também se certos PELEGOS traírem – de novo… – a categoria (e a Petrobras e o Brasil!). A ver…

Ler mais

O que é “PACIFICAÇÃO EM TERRA ARRASADA”

O grande abolicionista Joaquim Nabuco disse que não bastava abolir a escravidão, era preciso destruir a sua obra. Caso contrário, “a escravidão permanecerá por muito tempo como a característica nacional do Brasil”. A escravidão foi abolida mas não a sua obra. Não deu outra: o racismo e a marginalização dos negros permanecem sendo nossas “características nacionais”.

Ler mais

Debandada: “Marxistas” deixam Duplo Expresso (o affair Jones Manoel)

Se bem que o lastro “concreto” — muuuito concreto, digamos… — para a “divergência teórica” (sic) que Jones Manoel cavou com Nildo Ouriques merecia vir a público, sim, para que se veja bem o que, exatamente, anima certo tipo de “marxista revolucionário nacionalista terceiro-mundista latino-americano pseudo ‘Malandro'”…
Chocou a minha “moral pequeno-burguesa”, digamos…

Ler mais

Guerra híbrida: Leirner – & Laerte! – ensinam “domínio de espectro total”. Rolando hoje!

Ao mesmo tempo, vejam que bacana, mais à frente, ao mesmo tempo que Guedes barbariza ali (e vamos lá… já foram nessa lista vários, uma semana é ele, na outra é o 03, na outra é o Weintraub, na outra é o Ernesto, na outra é a Damares, na outra é o secretário lá, na outra é a Regina, daí volta para o Guedes, ciranda cirandinha…), o Santos Cruz (eeee, alguém se lembra do “ala racional” do Governo????) dá entrevista pro pessoal do 247, falando contra essa “adesão aos EUA” (ops, na campanha não teve nada disso, né???). De novo, bad cop, good cop…

Ler mais

“Heresia contra a Nação”, é? Adoro!

Ah, a Embraer….
O passarinho “migrou” para o Norte…
Quer dizer…
Não batendo asas, intrépida, como antes voou o mundo…
Não…
Pelo contrário: foi-se — de vez!
E derretida em ácido!
Praxe no desmanche de mercadoria… roubada?
Será?
Não sei, não sou ladrão…
(nem ajudante — local — de ladrão, por esse ~comprado~)
Derretida foi-se a Embraer, sim…
E derretida dentro do estômago de outro pássaro, imagine!
Uma certa”Águia Careca”…
Ave de rapina, afinal.

Ler mais

Salvando a humanidade da falência: guerra total e política ambiental

Uma radical mudança na forma como produzimos e consumimos energia implicaria grande aumento dos investimentos em todo mundo, o que poderia ser um afastamento do risco de crise econômica global, causado pelo excesso de capacidade industrial, e a pouca disposição dos governos investirem em infraestrutura pública e gastos sociais. Aliás, as mesmas razões que levaram o mundo à grande depressão de 1930 e à II Guerra Mundial.

Ler mais

Porra, trocaram “o assassino da Marielle”?! E só eu notei? “Loucura” (coletiva)?

É inacreditável constatar que caso eu, Romulus Maya, tivesse (“feito a Ariclê” e…) aproveitado para ir esquiar em St. Moritz, aqui do lado, NINGUÉM anotaria que, da semana passada para cá, a “pinça” PIG/ PIGuinho “Vermelho” — na maior cara de pau e sem qualquer “explicação” — simplesmente trocou o (pela “pinça” alegado…) “assassino de Marielle” (!)
P.Q.P.!
Só tem eu nessa bagaça com neurônio?

Ler mais

Ressurreição (no Terreiro D.E.): só “volta” quem um dia “se foi”, Maria…

“Com você é natural… e o faz de forma brilhante. Os elementos geopolíticos da crise, a impecável análise do emaranhado institucional, a aterrorizante compreensão das armadilhas que podem blindar o golpe no day after, o “sorriso da Mona Lisa” que descreve tão bem o enigma do papel das Forças Armadas… Maquiavel na veia!”

Ler mais

Maria-Ariclê Grey detona: “‘Primadonna’ do D.E. se queimou! Só falta nude agora…”. Falta?

A vida — e a morte — não dão segundas chances. Pense (muito) nisso antes de brigar feio com alguém…
— “Ainnnn, que mal gosto!”
Sim, bicha, como eu, é escrota…
Escrotíssima…
Senso de humor que corta mais que “navalha de trava na quebrada”, sabe?
Alguma concessão a vida tinha que nos autorizar, certo?

Ler mais