PCO, Duplo Expresso e Nocaute explicam lugar de Haddad na traição a Lula dentro do PT

Por Romulus Maya, para o Duplo Expresso

  • “Plano B”: quem armou a cama de gato política e jurídica para Lula?
  • Resposta: a tendência “Mensagem ao Partido” dentro do PT.
  • Análise de Rui Costa Pimenta, do PCO, Romulus Maya, do Duplo Expresso, e José Arbex, do Nocaute. Além de depoimentos reveladores de Gleisi Hoffmann, João Pedro Stédile e do próprio Lula.
  • Da tal facção “Mensagem ao Partido” fazem parte (i) José Eduardo Cardozo, o laranja podre do PT; (ii) Tarso Genro, algoz da tendência de Lula dentro do PT, atual CNB, durante o “Mensalão”; (iii) o Dep. Paulo Teixeira, que nada fez pela defesa – real – de Lula no Congresso (assim como tampouco o fizeram os Deps. Paulo Pimenta e Wadih Damous); e (iv) o próprio Fernando Haddad (!), até outro dia.

*

Depoimentos de (i) Rui Costa Pimenta, do PCO; (ii) Romulus Maya, do Duplo Expresso; e (iii) José Arbex, do Nocaute. Além de depoimentos reveladores de Gleisi Hoffmann, João Pedro Stédile e do próprio Lula:

*

Plano B: quem armou a cama de gato política e jurídica para Lula?

Resposta: a tendência “Mensagem ao Partido” dentro do PT. Dela fazem parte (i) José Eduardo Cardozo, o laranja podre do PT; (ii) Tarso Genro, algoz da tendência de Lula dentro do PT, atual CNB, durante o “Mensalão”; (iii) o Dep. Paulo Teixeira, que nada fez pela defesa – real – de Lula no Congresso (assim como tampouco o fizeram os Deps. Paulo Pimenta e Wadih Damous); e (iv) o próprio Fernando Haddad (!), até outro dia.

Como dissemos, trata-se da facção dos – ex-Ministros da Justiça – Tarso Genro e Jose Eduardo Cardozo. Em cujas administrações foi promovida enorme aproximação com o sistema de justiça dos EUA. Conforme atestado, inclusive, pelo vazamento do “cablegate” pelo Wikileaks.

Mas se trata também, novamente, da mesma tendência do (advogado) Fernando Haddad e do Deputado (e advogado) Paulo Teixeira (SP), um dos integrantes, junto com (o advogado) Wadih Damous e Paulo Pimenta, da trinca que fez “Telecatch” no Congresso em vez de defender, de verdade, os interesses de Lula. Internamente, essa tendência é pintada – vejam só – como estando “à esquerda” da de Lula, a majoritária (atual CNB).

Na verdade, seus membros destacados são pessoas de formação jurídica, “almofadinhas” com pós-graduações, “meritocratas”, com fortes laços com o Sistema de Justiça. Não é de se estranhar, portanto, que quadros dessa tendência tenham tomado conta do Ministério da… Justiça (!) nos governos do PT. E que tenham imposto uma agenda de empoderamento excessivo do Judiciário, da PF e do MPF em prejuízo dos outros 2 Poderes, políticos, eleitos: Executivo e Legislativo. Esses membros da “Mensagem ao Partido”, “almofadinhas”, são – no verso da moeda – pessoas sem voto. E sem “cheiro de povo”. Ou seja, a antítese completa do que é Lula.

Aliás, veja-se o recado claríssimo que Lula dá aos “almofadinhas” no PT no seu último discurso antes de ser preso: se alguém quiser ganhar dele no PT tem que ser mais ligado ao povo do que ele!

 

O Golpe – dado (i) no Brasil; (ii) na única liderança popular do país (Lula); e (iii) na soberania popular, agora tutelada pela Juristocracia – não teria sido possível sem o trabalho pertinaz, por dentro, do chamado “PT jurídico” (apud Prof. Luiz Moreira). E dos “meritocratas” da Mensagem ao Partido, membros destacados do mesmo. Foram eles que inventaram, p.e., a tal indicação automática do primeiro colocado da lista tríplice da Associação Nacional dos Procuradores da República – ANPR para o cargo, ultra estratégico, de Procurador Geral da República.

Ou seja, nesse exemplo concreto, vemos a perfeita ilustração da agenda – demofóbica – da “Mensagem ao Partido”: o representante maior da soberania popular brasileira, o Presidente da República, abdica, por “republicanismo”, do poder que lhe dá a Constituição e aceita tornar-se um mero carimbador da escolha, corporativista, feita por concursados, “meritocratas”, de uma corporação com poderes de Estado!

Foi ainda esse pessoal que celebrou os infames acordos de “cooperação” com o Sistema de Justiça dos EUA. E que, como corolário, impôs uma agenda de empoderamento – excessivo – do Judiciário, do MPF e da PF com a chamada ENCCLA – a (suposta) “Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro”.

A ENCCLA, a Mensagem ao Partido e o “PT jurídico” são os pais da Lava Jato.

E também… do calvário do PT.

Ou melhor, do calvário de certo PT…

Aquele PT “ligado ao povo”, como diz Lula. O PT verdadeiramente popular – em todos os sentidos. Aquele que a turma da Mensagem ao Partido não conseguia derrotar internamente até aqui, por falta de votos. Ou de popularidade, em ambos os sentidos da palavra.

Bem… sendo Haddad o candidato, e assumindo ele o comando do partido no pós-Lula, esse pessoal terá atingido o seu grande objetivo estratégico. De décadas!

E é por essas e por outras que o golpe – interno – do Plano B, se consumado, será a coroação do Golpe. E, isso, ganhando ou, mais provavelmente, perdendo, nos termos de um acerto prévio com o “outro lado”.

(“Outro” mesmo?)

Como resultado desse acerto, a partir de 2019 não vai mais “ser Golpe” (!)

É diabólico!

*

*

*

*

*

*

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.