Dez razões que você deve anotar na mão para repudiar o “Plano B”

Por Wellington Calasans, para o Duplo Expresso

Se há um mérito que devemos reconhecer em Bolsonaro é que ao anotar na palma da mão o que deveria falar, assumiu a incapacidade de pensar fora das próprias limitações e seguir orientações definidas na estratégia de marketing de campanha. O sincericídio do energúmeno apenas escancarou o que ele é: um energúmeno. Dito isso, considero que saberemos quantos idiotas existem no Brasil na hora da apuração dos votos de Bolsonaro.

Por outro lado, há muitas pessoas que “pensam que pensam” na chamada ala “de esquerda”. São muitos também os que realmente são inteligentes, mas – assim como Hitler – usam a inteligência para o mal. Por isso, pondo um ponto final na baixaria que tentaram meter o Duplo Expresso nos últimos dias, desta vez com soldados ainda mais despreparados, com afirmações pífias e insustentáveis de que “atacam Haddad porque são infiltrados”, vou elencar dez pontos para que você entenda (ou anote na palma da mão) os reais motivos para não apoiarmos o “Plano B”. Vamos a eles:

1 – Lula é um preso político. Isso ocorre em ditaduras. Contra ditaduras, principalmente sofisticadas como esta em curso, a luta deve ser por democracia e não por eleições;

2 – A ONU nos deu uma importante arma para lutarmos com muita força em defesa de Lula. O Duplo Expresso vai lutar com essas armas e fazer a nossa parte. Substituir voluntariamente o ex-presidente Lula como candidato significa permitir ao golpe dizer que não viola o Direito Internacional;

3 – Ao lançar um “Plano B”, o espectro político autointitulado “de esquerda” estará dando um tiro em cada pé pelos seguintes motivos:

  • 3.1 – Condenará Lula ao aceitar como verdadeiras as acusações criminosas contra ele.
  • 3.2 – Legitimará o Regime Temer e dará, nas urnas, ares de normalidade aos absurdos praticados por todas as instituições nos últimos anos.

4 – As instituições não estão funcionando normalmente;

5 – Não há segurança nas urnas. É inconstitucional realizar eleições sem o voto impresso como garantia de auditoria. Não temos isso e quem organiza, realiza e fiscaliza é o TSE, parte importante da estratégia de manutenção do Regime Temer. Mesmo com o repúdio de quase 100% da sociedade eles vão formar uma bancada gigante (inexplicavelmente) para dar sequência ao avanço contra o Estado e contra o povo. Tudo legitimado pela ala “de esquerda”. Somente Lula tem votação expressiva para inviabilizar esta farsa suprapartidária;

6 – O povo estará alijado do processo eleitoral na medida em que ele (povo) diz querer votar em Lula (preso político) e, através de um crime forjado contra este candidato, a “justiça” exclui “o poder que emana do povo”, impedindo que seja consolidada a soberania popular;

7 – Em nenhum lugar do planeta um líder com chance de ser eleito no primeiro turno seria abandonado na cadeia e do lado de fora os seus “companheiros” estariam empurrando goela abaixo um engodo para “pacificar a sociedade”;

8 – Lula é o único político do Brasil capaz de promover a reconstrução nacional (no seu sentido mais amplo);

9 – Juristas, políticos, intelectuais e figuras públicas de todo o planeta reconhecem em Lula um homem perseguido. Como abandonar este apoio? A quem interessa isso?

10 – Juntamente com Lula existem hoje no Brasil 14 mil pessoas presas em segunda instância. Como normalizar tamanho arbítrio?

Os motivos ultrapassam esses dez, mas estes são bastantes para que você possa formular os seus próprios argumentos. Observe que em momento algum foi necessário fulanizar o “Plano B”, pois ele, seja lá com qual nome, já terá sido – dentro desta perspectiva que o Duplo Expresso trabalha – uma negação, pelo menos, dos dez pontos supracitados. 

Não é uma “picuinha”, “birra” ou uma “teimosia” da equipe desta página. Observe que temos pessoas e organismos que acreditam  no que defendemos há meses, podemos citar o Papa, a ONU, Celso Amorim, Samuel Pinheiro Guimarães, etc.

É uma questão pura e simples de separar democracia e eleições. No caso de Lula, estaremos lutando – além da democracia – pelas soberanias nacional e popular. Por isso, fomos, somos e seremos contra a normalização do Regime Temer. Somos frontalmente contra o “Plano B” e o abandono de Lula na cadeia.

Por mais que digam que “foi Lula quem escolheu” este ou aquele, a última fala do ex-presidente Lula que todos pudemos testemunhar era categórico de que era e seria o candidato e está em perfeita sintonia com o desejo do povo. O resto é “arrumadinho” que ninguém testemunhou e/ou fruto da chantagem de 150 dias de prisão. Servirá apenas para limpar a cara de uma elite que ultrapassou os limites e quer ampliar as políticas que legitimam o holocausto dos pobres, retirando do povo até mesmo o direito de dizer que vivemos sob um golpe.

Lutar por Lula é resistir, vencer e banir este avanço genocida.

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Wellington Calasans

Jornalista, Radialista, Ativista Político, Sonha com um Brasil parecido com a Suécia e uma Suécia com o sol do Brasil, o sonho é livre.