Lula nasceu para vencer! Decisão da ONU detona inimigos internos e externos

Por Wellington Calasans, para o Duplo Expresso

A abertura deste texto eu dedico à comunidade Duplo Expresso que segurou uma pressão enorme em defesa do nosso trabalho. Foram muitos ataques de diversos robôs e militontos sempre que afirmávamos que não era o momento para falarmos em “Plano B”, até que todas as possibilidades de Lula disputar as eleições fossem esgotadas. De “infiltrados” a “patrocinados por isto e aquilo”, fomos acusados de tudo o que não presta. O nosso mérito foi jamais confundir democracia com eleição.

Agora é oficial, com carimbo da ONU: Lula é preso político! A opinião de Haddad de que “é um problema jurídico. Sou advogado!” ele pode guardar no local que achar mais apropriado. O mundo agora sabe que “Eleição Sem Lula é Fraude!”

Lula que nasceu na miséria, venceu todos as batalhas da vida e conquistou o mundo, agora é vencedor de uma das mais cruéis e implacáveis perseguições da história política do planeta. Acusado, condenado e preso por crimes forjados por uma justiça carcomida pela corrupção, Lula também foi massacrado pelas mentiras da Globo e traições internas – no PT.

O espólio de Lula era tema de debate até entre aqueles “camaradas” que deveriam defender a sua liberdade. TSE, STF, Globo e “Plano B” estavam apenas narrando antecipadamente as “decisões” desta justiça cara, ineficiente e corrupta do Brasil. “Não vai para o debate”, “Vai ter a candidatura cassada”, etc. Era o mesmo roteiro de “sentença anunciada” que o Brasil vive desde 2015.

A política é maravilhosa por isso: sempre há o imponderável! E a “bola da vez” é a “sinuca de bico” que a ONU deu no Regime Temer e os seus tentáculos: Ditadura da Toga, Globo, políticos vendidos e instituições cooptadas pela CIA e pelo mercado financeiro. Ao decretar que “Lula é preso político”, a ONU tirou a lona deste circo eleitoral que estava montado para fazer o povo de palhaço.

Somente um político com a estatura de Lula pode sacudir o planeta com um único tapa. É o nordestino de quatro dedos incomodando uma elite burra e os invasores estrangeiros, como sempre fez desde que superou a morte na miséria vivida na infância. É a vitória dos pobres e miseráveis. É a vitória dos desempregados e dos nacionalistas. Agora temos armas para lutar.

Aos afoitos que falavam em “Haddad é Lula” o recado: democracia é mais importante do que eleição. A ONU joga Lula nos holofotes do mundo. Se o Regime Temer ousar não atender aquilo que foi decidido pela ONU, por exemplo, os brasileiros terão até direitos internacionais assegurados de não reconhecerem nada que o atual Regime Temer ou alguma farsa aprovada nas urnas por eleições fraudadas (sem Lula) que porventura venham a ser realizadas.

Para o Regime Temer e todos os beneficiários desta perseguição ao preso político Lula ficam como opções: 1) a desobediência, com a consequente desmoralização; 2) atender e sofrer nas urnas por causa do nordestino, numa das mais humilhantes derrotas da história eleitoral brasileira.

Aos políticos de esquerda resta o caminho à esquerda. Agora, no lugar do “mercado” e de “dialogar com o 1%”, terão que falar de “Referendo Revogatório”, Democratização da Comunicação Social, Soberania Nacional e Soberania Popular. O povo voltou a ter representante e ele, Lula, vem “com sangue nos olhos”.

Aos nanicos da direita, filhotes do Regime Temer e todos aqueles que concordaram em participar do “circo eleitoral”, resta a certeza de que sequer serão lembrados como políticos. Se espertos forem, devem arrumar as malas o mais rápido possível, pois a fuga será a única chance de evitarem a cadeia.

É hora de redobrarmos as nossas atenções. Chegou o momento de lutarmos com e por Lula. Caíram todas as máscaras. “Aceita que dói menos”, falaram na Central do Plano B. Lula venceu mais uma vez. O Duplo Expresso segue mais forte na luta por Lula Livre. Com ONU, com tudo!

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Wellington Calasans

Jornalista, Radialista, Ativista Político, Sonha com um Brasil parecido com a Suécia e uma Suécia com o sol do Brasil, o sonho é livre.