Urgente: Greve dos Professores!

Da Redação do Duplo Expresso

São muitos os seguidores da nossa página que pedem “rumos” para que possamos ampliar a nossa corrente de resistência contra o desmonte do Brasil e do estado social. Após algumas reflexões e debate, alguns colunistas ousam sugerir alguns caminhos.

A atual crise vivida no país serviu para mostrar que o poder aparente dos golpistas era apenas um produto do marketing da Globo. Bastou uma corrente popular nas ruas para que cada um saísse falando qualquer coisa. Um festival de despreparo e insegurança, típico daqueles que chegam ao poder sem o respaldo popular e percebem que o povo bate à sua porta.

*

A Greve dos Professores – Uma lição aos golpistas

Segunda-feira pouca gente vai poder trabalhar no Brasil. Falta gasolina para os carros e diesel para os ônibus. Com isso, faltam também clientes paras as lojas e peças e insumos para as fábricas. Muitas cidades vão conceder feriado para todos, em grande número, repartições e escolas públicas estarão fechadas.

Depois de um fim de semana inteiro em casa, sem transporte, na internet e na TV ouvindo as bobagens e trapalhadas deste (des)governo, as pessoas estarão muito dispostas a protestar na segunda-feira.

Se os professores entrarem em greve imediatamente hoje, os estudantes entram junto, no feriado forçado de segunda, os trabalhadores poderão participar de manifestações.

Os professores são a categoria mais massacrada em governos neoliberais como Temer ou FHC. Professores, especialmente para filhos da classe trabalhadora, não têm nenhum poder de barganha. Se fazem greve de 120 dias, os donos do poder acham ótimo, porque desejam que não haja educação no país. Eles acham que o pobre sem educação vai continuar manipulado e dócil aos seus desmandos. Por isso os professores são humilhados para assim fazerem greve mesmo. Os poderosos não se importam.

Não se importam apenas quando os professores não incomodam. Os professores incomodam quando fazem o aluno pensar, por isso querem “escola sem partido” ou, como preferimos dizer aqui, “escola sem cérebro”. Essa é a escola que tentam impor à marra em todo o país, criando novos censores na escola, até mesmo alunos fascistinhas, para retirar a liberdade do professor escolher como vai ensinar.

Mas a greve de professores não incomoda Temer e seus chefes? Nem sempre. Quando a greve dos professores faz o aluno pensar e ir para as ruas pode incomodar – e muito! Especialmente quando o país já está parado, pelos caminhoneiros, em uma situação que lembra uma Greve Geral. Sem transporte e combustível ninguém pode trabalhar. Estamos praticamente em uma Greve Geral. Só falta nomear e mais as manifestações de rua.

Para chegar na Greve Geral então só falta que os professores entrem e liberem os seus alunos para que façam o mesmo. Afinal, esse governo infeliz ainda não sentiu realmente a ira do povo nas ruas. Ele já estava achando que o brasileiro é como um boi manso, levando no lombo até o abatedouro.

Só falta os professores porque as outras categorias não podem parar tão rapidamente quanto os professores. Na maioria dos casos, as outras categorias não têm a experiência de greve que os professores têm, teriam muitas reticências em fazer greve, demorariam muito a decidir, não tem ainda uma pauta de reivindicações fechadas, ficariam com medo da reação dos patrões, que com a nova lei trabalhista podem demitir à vontade quase sem custo. Os trabalhadores estão aterrorizados com a nova lei trabalhista e o alto desemprego. Entre a família e seus compromissos sindicais e políticos, têm que ficar com a primeira.

Mas os professores podem fazer greve sem medo. A maioria trabalha em escolas públicas. Não tem risco de ser demitido por causa de uma greve. Nas escolas privadas também é difícil. No meio do ano letivo, que escola vai trocar todos os professores que entraram em greve? É impossível, os alunos perderiam boa parte do ano letivo só com essa troca. Não substitui um professor no meio de um curso impunemente.

O Brasil possui milhões de professores e dezenas de milhões de alunos. Nenhuma categoria poderia colocar tantas pessoas nas ruas em uma mobilização.

Mas os professores não podem perder tempo. A greve dos motoristas deve começar a perder a força na segunda-feira, porque os motoristas precisam trabalhar para sustentar suas famílias e o Brasil precisa comer. Se os professores já se mobilizarem hoje para grandes manifestações na segunda, o governo Temer não resistirá e cairá.

O governo Temer não pode resistir à greve do transporte combinada com incontáveis mobilizações populares nas grandes cidades. Os empresários de todo Brasil já perdem bilhões com essa greve. O comércio não tem clientes, as fábricas não têm produção, a pecuária não tem alimentos, os portos não têm exportações, a bolsa de valores afunda e o dólar explode.

Nesse momento, o leitor de esquerda dirá: “pressionar o Temer assim, traz riscos. Se ele cair entram os militares, aí o golpe não tem data para acabar. Os bolsominions já estão pedindo intervenção militar e tudo, Temer quer intervenção militar ou adiamento das eleições, pois sabe que fora do governo será preso até janeiro de 2018”.

O maior poder de uma arma é a ameaça de usá-la. A pior coisa para o dono da arma é o risco de ter que usá-la. A bomba atômica por exemplo existe para não ser usada, mas ser útil como ameaça. A esquerda brasileira pode sucumbir pela omissão e incapacidade de compreender os fatos, além – claro – de priorizar coisas inexpressivas.

A bomba atômica do Golpe é a intervenção militar. Ora, com a ameaça de uma bomba nuclear eles podem nos manipular para qualquer direção. Criaram os filhotes de Bolsonaro apenas para tornar crível um golpe militar.

Esse golpe militar na verdade não é crível. Tem gente querendo no Exército. Mas tem muita gente que não quer, não só no Exército, mas especialmente na Marinha e Aeronáutica. Parte do Deep State americano pode estar querendo. Mas as finanças internacionais e as petroleiras estrangeiras temem que um governo militar talvez não seja tão submisso e tão entreguista, pois é a única forma de se manter em paz com o próprio povo. Temem o aumento da confusão no país, no continente e no mundo. Afinal um golpe jurídico apoiado pelos EUA e depois um golpe militar com a mesma intenção vai deixar todo mundo com dois pés atrás.

Pior, se houver um golpe militar fazendo esse tipo de política que os irmãos do norte querem, não demora 15 dias para a popularidade dos militares estar no chão, especialmente se usarem de violência nas manifestações. Os militares fariam uma política de preços soberana na PETROBRAS? Se não fizerem, vão se esfacelar como poder. Os militares vão manter as políticas dos corruptos?

Mas o mais importante: a bomba atômica deixará de ser uma ameaça poderosa para ser vista com o que é na realidade: um estalinho, uma arma com pouco poder de fogo. “Só devemos temer nosso próprio medo”.

Com coragem, união e experiência para fazer manifestações, greves e cobrar o governo a aprovar medidas em favor do povo. Uma das quais, justiça para Lula, pois todos sabem que ele é inocente e o povo tem o direito de votar em um inocente para Presidente. Além do investimento em educação e saúde com os royalties do petróleo. Bingo! Pautas convergentes com a, já anunciada, greve dos petroleiros! Mais uma categoria importante para valorizar as manifestações dos professores.

Os professores e estudantes são assim a ponta de lança do povo brasileiro. Para fazerem uma greve com muita adesão precisam de uma pauta que é realmente querida pela categoria e que pareça factível. Como por exemplo:

1- Reposição de todas as perdas salariais desde 2014;

2- Fim do congelamento de gastos na educação;

3- Engavetamento definitivo da Reforma da Previdência. Nessa reforma o maior perdedor será a classe dos professores, especialmente as professoras;

4- Proibição legal da “escola sem partido” e liberdade de cátedra para os professores;

5- Royalties do petróleo para a educação e saúde;

6- Lula livre e candidato à presidência (um gesto de reciprocidade ao presidente que mais investiu em educação em toda a história do nosso país).

 

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.