Globo e Lava Jato e os cafetões do Brasil

Por Wellington Calasans, para o Duplo Expresso

Não sou jurista, admiro muito os textos e palavras dos meus colegas aqui da página, juristas de elevado nível de conhecimento que se esforçaram para dar alguma dignidade ao poder judiciário, pois são amantes da democracia, traço que nos une. Por isso, com todo o respeito aos colegas Samuel Gomes, Luiz Moreira e Romulus Maya, manifesto aqui a minha interpretação como cidadão e profissional da comunicação. Pode até parecer, gostaria que fosse, um “desabafo apaixonado”, mas é – para o lamento de todos nós – a constatação de uma triste realidade.

Hoje não é uma segunda-feira qualquer, acordamos neste dia mais maduros e mais sábios. O “day after” (uma singela homenagem aos sabujos dos EUA) tirou o brasileiro da hipnose imposta pelo monopólio midiático da Globo com o velho truque do “país do futebol” e devolveu o povo à realidade, sem vaselina. Hoje ninguém mais tem dúvida de que o Brasil é um puteiro, comandado por bandidos (Globo, Lava Jato, TRF-4, etc.) que são reféns dos EUA por conta dos crimes que cometeram na FIFA, BANESTADO, venda de sentenças, etc.

Ontem o Brasil e o mundo testemunharam – dentro do Brasil através da mídia hegemônica e no restante do planeta através de uma cobertura mais isenta – um verdadeiro show dos horrores, para quem ainda duvidava ou acreditava que “as instituições estão funcionando normalmente”, que Lula não era um preso político ou que a justiça iria rever seus posicionamentos. O que o Brasil assistiu no DOMINGO – DIA 8 DE JULHO foi um verdadeiro tribunal de inquisição em Curitiba.

Através de um pedido de HC – Habeas Corpus impetrado por deputados do PT, o desembargador Rogério Favreto concedeu a liberdade para o preso político Luis Inácio Lula da Silva. A partir daí vimos como as quadrilhas da Globo (irmãos Marinho), Lava Jato (MPF, PF, TRF-4 e o juiz corrupto e criminoso Sérgio Moro) trabalham de forma sincronizada e articulada.

Imediatamente após a ordem de soltura do desembargador Favreto, o presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores “orientou” Sérgio Moro, que estava de férias em Portugal, a expedir ordem impeditiva do cumprimento da ordem do desembargador Favreto. Moro imediatamente aciona a Rede Globo para manipular e sacudir a opinião pública.

A desfaçatez chegou ao ponto de uma jornalista do PIG dizer que “hoje era um dia muito triste”. Thompson Flores chegou a ligar para a PGR, Raquel Dodge, também para Carmem Lúcia (presidenta do STF da Globo) pedindo para que elas “tomassem providencias”. O canalha com nome de pistoleiro norte-americano, Thompson, ligou também para o delegado da polícia federal (minúscula) de Curitiba para impedir o cumprimento da lei e, assim, evitar a liberdade de Lula.

A necessidade de agradar os patrões da Globo tirou das férias também o desembargador Gebran. Este sabujo dos Marinho em seu despacho disse que Moro pediu para ele analisar o HC, derrubando a decisão do Fraveto. Tudo isso ao arrepio da lei, mas como a lei de puteiro é “não ter lei” Gebran fez isso com a certeza da impunidade.

Rogério Fraveto chegou a dar 3 (1, 2, 3! TRÊS) ordens para a polícia Federal soltar o ex-presidente Lula de imediato. Para fechar o expediente do cabaré, em uma conversa (via WhatsApp) com a Deputada do PT-RS, Maria do Rosário, o ministro do Regime Temer, Raul Jungmann – em conluio com os generais da empresa de segurança do puteiro, Forças Armadas – afirma que “Lula não será solto” e lava as mãos.

O pistoleiro Thompson Flores, presidente do TRF4, caça a liminar de HC em favor de Lula e ainda tira Fraveto do plantão, sob a alegação de que ele estaria sofrendo ameaças de morte. Mais um gesto de grandeza no interior do puteiro, neste Brasil Cabaré da Globo.

Neste domingo de horror para a democracia brasileira o judiciário brasileiro mostrou, para quem ainda tinha 1% de crença, a sua “cara”. Mais especificamente, expôs as vísceras dessa justiça de Curitiba que está desmoralizada dentro e fora do Brasil. Em poucas horas foram praticadas várias violações contra a democracia e o nosso estado democrático de direito.

Gostem ou não, Lula representa o povo brasileiro e hoje é um preso político, um cidadão que se encontra sequestrado por um judiciário fascista e criminoso.

Justiça brasileira desmoralizada em todo o mundo

Em menos de oito horas eu fui contatado pela imprensa de três diferentes países daqui da Europa. Todos os jornalistas perplexos com o que estava acontecendo no Brasil. “Pode um juiz ordenar que alguém fique preso, mesmo quando uma instância superior manda soltar?”, perguntou um jornalista sueco. “Por que o tribunal superior não evita essa vergonha para a justiça?”, questionava incrédulo um jornalista alemão. “O que o povo brasileiro vai fazer para ter justiça?”, interrogou um importante jornalista português.

O STF é parte do golpe. O Brasil hoje não tem justiça. Uma empresa sonegadora de impostos e parte importante da máfia da FIFA, a Globo, determina tudo o que deve ser feito. Nos bastidores existe uma “guerra dos dossiês”. Todos com telhado de vidro e todos ameaçando jogar pedra nos telhados alheios. Há um revezamento nos papéis de “mocinhos e bandidos”, mas isso não engana mais.

Se nenhum juiz do STF pedir vista do processo de Lula para permitir com isso a sua liberdade, somente a insubordinação civil resgatará o nosso país. Observe que não falei “desobediência civil”, pois não devemos reconhecer como autoridades esses bandidos que assaltaram as instituições e promovem essa vergonha mundial.

Os mais otimistas ainda falam que talvez alguns membros do Supremo Tribunal Federal possam estar começando a enxergar que esses desmandos de Curitiba foram longe demais. Não por serem bonzinhos, mas por que serão tragados junto com a quadrilha de Curitiba e os seus representantes espalhados pelo Brasil, no STJ e até quadros do próprio STF.

Semana passada Moro peitou Tófolli em relação às tornozeleiras eletrônicas de José Dirceu, tendo que recuar. Ontem, mesmo a partir de Portugal, não sendo o juiz competente ou, sequer, o juiz natural, em pleno gozo de férias, descumpriu uma ordem do desembargador que é superior a ele. Moro, o juiz bandido e criminoso, é um refém dos próprios crimes, mas se comporta como um ditador. Isso graças à proteção da quadrilha internacional, a Rede Globo.

A hora do povo

Com a farsa que ocorreu ontem em Curitiba o gelo começou a ser quebrado. Acabou a apatia “pós-derrota” na Copa. A verdadeira – e vergonhosa – situação política do país, a escancarada inexistência de proteção aos cidadãos e o aprofundamento do estado de exceção em curso, etc. impõem ao povo a necessidade de reação.

Certamente o que aconteceu neste DOMINGO – 8 DE JULHO tenha sido o fato político mais importante desde a prisão ilegal do ex-presidente Lula. Cabe a nós, todos nós, que amamos a democracia, a promoção da queda da Bastilha. Lula continua sequestrado pelas quadrilhas da Globo e de Curitiba que agem com o providencial suporte do STF e da empresa de segurança de puteiro, as Forças Armadas. Este é o cenário e há motivos de sobra para refundarmos o Brasil.

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Wellington Calasans

Jornalista, Radialista, Ativista Político, Sonha com um Brasil parecido com a Suécia e uma Suécia com o sol do Brasil, o sonho é livre.