Não basta não estar preso: Eduardo Cunha zomba da nossa cara – e da de seu refém: Sergio Moro

Por Romulus Maya, para o Duplo Expresso
Publicado 20/mar/2018 – 10:53
Atualizado 22/mar/2018 – 8:59 – Po, Moro/ Globo! Já disse: “menos é mais”! Na arquitetura mas também na mentira!

  • Resumo audiovisual:

*

Membro atento da comunidade do Duplo Expresso notou algo inusitado em “notinha” plantada em O Globo para reafirmar pela milionésima vez, sempre de maneira “en passant” (sic!) e (mezzo!) “subliminar”, uma mentira: “Eduardo Cunha está, sim, preso, gente. Parem já de disseminar essa ‘fake news’ (sic!) de que Cunha continua – como quando em Brasília – clandestino por aí!”.

Mentira sempre combinada com outra no subtexto, que a antecede no plano lógico: “Sergio Moro é quem tem Eduardo Cunha no bolso. E não – em hipótese nenhuma, hein? – o contrário. Ok, gente? Sim, Cunha… esse ex (!) todo poderoso que, hoje, não é mais nada. Toda a ênfase é pouca: ex-todo poderoso, pessoal! Certo? Combinado? Especialmente diante do nosso vingador dos Pinhais, o intimorato juiz Sergio Moro. Aquele que lava a nossa alma. ‘Viva a Lava Jato!’ (apud, entre outros, Luciana Genro)”.

Como disse acima, o que na realidade mais chama a atenção nessa série de notinhas plantadas por “agro-(!)-jornalistas” – na Folha, Globo, Veja, Estadão e Poder360 (notem: prontamente replicadas por veículos da “Globosfera”) – é a forma muito pouco “subliminar”, carente de qualquer sutileza, com que são feitas: nada (!) “en passant”. Na verdade, isso sempre é feito de forma forçada, quase gratuita (só que não!) do ponto de vista “noticioso”, desobedecendo – mais uma vez… – regra áurea da arquitetura (e também da boa mentira, gente!): “menos é mais”.

 

Nota o leitor do Duplo Expresso a contradição entre a data da (alegada!) “notícia” do Globo e a sua (suposta) ilustração:

 

O que poderia ser tomado como “preguiça”, “falta de empenho”, “malandragem jornalística”, na verdade fica mais “feio” e bandeiroso já depois da primeira oração da (alegada) “reportagem”:

Preso no Complexo Médico Penal desde outubro de 2016, o ex-deputado Eduardo Cunha…

Perguntinha:

  • Quem passou esse “furo” (!) pro Globo? O chefe ou o preposto? Cunha ou Moro?
    Ou agora O Globo tem setorista (!) no Centro Médico-Prenitenciário dos Pinhais? rs

É “curioso” todo o esforço que a “inusitada” confraria midiática formada por PIG (partido da imprensa golpista) e “Globosfera” em favor dos interesses de Eduardo Cunha (!) faz para enganar o público com relação ao histórico “prisional” (entre aspas mesmo) do ex-Deputado, expert em chantagem e extremamente genero$o com aliados. Para esses “jornalistas” a longa passagem de Cunha por Brasília na condição de clandestino (!) “nunca existiu”. Quer dizer, à exceção do “sincericídio” cometido por Diego Escosteguy, da revista Época, no Twitter, reproduzido acima. Aliás, terá sido essa ausência de superego quando no Twitter (demonstrada nessa e também em muitas outras ocasiões) um dos motivos que levaram ao seu rebaixamento profissional, retirado que foi do cargo de editor da revista? Vale lembrar que vários dos grandes nomes da Lava Jato – Moro, Gebran, Vallisney, Fachin, MPF de primeiro e segundo grau – contribuíram na estadia de Cunha como clandestino no DF. E, num pacto mafioso que os vincula desde então à omertà (o código de silêncio), acabaram por deixar as suas digitais – todos eles – no crime de ocultação de Eduardo Cunha (com fraudes processuais, obstrução da justiça, frustração da instrução e da execução penal, formação de quadrilha).

Repito, a Confraria de Eduardo Cunha – com membros no PIG e até na Globosfera – tenta, desesperadamente, fazer crer que:

Preso no Complexo Médico Penal desde outubro de 2016, o ex-deputado Eduardo Cunha…

Versus…

 

No esforço de encobrir a verdade – o fato de que não só Cunha não está preso como o de que ele, e não o contrário, é quem tem Sergio Moro no Bolso (de posse do “Dossiê Catta Preta-Kroll/ “Dossiê Zucolotto-Rosângela”/ “Dossiê Dario Messer-Banestado”) – os “jornalistas” da “eclética” Confraria do Cunha (azul e “vermelha”) deliberadamente ignoram prova documental dos processos. Ignoram, inclusive, pronunciamento da PGR – e até decisão colegiada do STF!

Mais: até com piada pronta – documental! – a Confraria nos presenteou:

Só mesmo quem não conhece a tibieza (e os pés de barro…) de Carmen Lucia poderia comprar, pelo valor de face, aquele seu “canto de galo”:

[NOTA – atualização 20/mar/2018: pouco depois desse tuíte viemos a saber – e demos o furo – de que as movimentações “inusitadas de Haddad” eram “independentes”: de Lula e da cúpula do PT. Meno male!
(1) “Uspianismo”? “Piscadelas” de Haddad a FHC (e à Globo!) ocorrem à revelia de Lula! (3/fev/2018)
(2) “Plano B” de… B’ola nas costas! Haddad trai Lula para encarnar “Macron brasileiro”. Falta combinar com o povo! (22/fev/2018)
(3) Porrada bem dada/ asinhas cortadas: Haddad fica na mão de Lula – e não o contrário! (24/fev/2018)
(4) “Meninos, eu vi”: síntese Macron/Hollande, Haddad matará PT como dupla matou PS (11/mar/2018)]

Na dúvida, peçam para essa senhora, tão “altiva”, fornecer o prontuário do “detento” (?) Eduardo Cunha, por exemplo. Quando o requisitamos, fomos informados de que “o prontuário – depois do nosso pedido! – estava sendo preparado”.

https://www.duploexpresso.com/wp-content/uploads/2018/02/word-image.jpeg

Piada pronta: prontuário não “se prepara”, uai!

Ou (já) existe…

Ou…

– … não existe!

Certo, “Carminha”?

 

As bases não são tolas como creem certas lideranças, que as subestimam:

 

As bases sabem – e mesmo lideranças do PT falam correntemente, à boca pequena – que foi a chacoalhada que o Duplo Expresso deu em alguns deputados do Partido que os fez – aparentemente – aumentar o seu nível de engajamento na defesa do Presidente Lula nos últimos dias. Contudo, o Duplo Expresso, que evidentemente não pode publicar (por agora) tudo o que sabe pelo bem da luta, afirma com tranquilidade ser ainda pouco. Nesse sentido faz, todos os dias, duas contagens destruidoras de álibi para inação:

– Faltam 72 dias para a destruição das provas da inocência do Presidente Lula, com a conclusão da migração dos servidores da Odebrecht do sistema Oracle para o SAP;

– Faz 22 dias desde que publicamos prova documental do crime de fraude processual por parte de Sergio Moro.

Ambas as informações carecem da ação de parlamentares – no exercício de suas prerrogativas exclusivas – requerendo à PGR providências imediatas no resguardo dos interesses de Lula, em ambos os casos. Se o pior recair sobre o Presidente – e sobre as bases, frustradas em seu anseio de luta “até as últimas consequências” (apud a brava Presidente Gleisi Hoffman) – o Duplo Expresso, que não é assessoria de comunicação de deputado X ou Y e nem vende pauta, será ainda mais duro com quem, até aqui, vem faltando com suas obrigações enquanto representantes – mandatários, “procuradores” – dessas mesmas bases. “Representantes” esses, inclusive, que agem nos bastidores para conter iniciativas que surgem “de baixo para cima” dessas bases “suas” (?) mirando o Judiciário, com determinação de maior grau de enfrentamento.

Dizem “não ser a hora”, sabe…

Mas quando será a hora, hein?

Depois que Lula for preso?!

*

Em tempo (1): veremos quem é quem em breve – (A) logo depois que findar o prazo para a filiação partidária agora no fim do mês; e (B) quando o aperto do Judiciário à candidatura de Lula for para o tudo ou nada. Saberemos quem, no PT, é – como Gleisi Hoffmann – “Lula de A a Z até as últimas consequências” e quem é “Lula (somente) até onde der” – a nova roupagem do “Plano B”, expressão queimada com a ajuda da comunidade do Duplo Expresso: “B” de B’ola nas costas – i.e., nas costas de Lula e das bases; e “B” de B’ancos.

*

Em tempo (2) – sobre as “notinhas”  plantadas por membros azuis e “vermelhos” da Confraria do Cunha: 

Show me the money

“Notinhas”…

Sei…

Saem de graça, plantadores??

*

*

*

A propósito: a (nova) “notinha” na sua integralidade plantada pelos “agro-(!)-jornalistas” da Confraria do Cunha, desta vez do Globo:

Cunha reclama de ser levado na traseira de camburão em Curitiba
12/03/2018 18:23 / atualizado 12/03/2018 19:06

https://ogimg.infoglobo.com.br/in/22005025-197-3cf/FT1086A/420/xcunha.jpg.pagespeed.ic.9X_xtQ29kr.jpg
O ex-deputado, cassado pelo plenário, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) 27/10/2017 – Ailton de Freitas / Agência O Globo

SÃO PAULO — Preso no Complexo Médico Penal desde outubro de 2016, o ex-deputado Eduardo Cunha reclamou de ser levado na parte de trás do camburão para as audiências na Justiça Federal de Curitiba. A queixa é que o banco de transportes de presos é frágil, pequeno, instável e balança muito. Além disso, ele estaria com problema de labirintite e o cinto de segurança, segundo sua defesa, não cumpriria sua função de proteger o preso e estaria em desacordo com as normas de trânsito.

A reclamação foi feita pela defesa de Cunha diretamente ao juiz Sergio Moro, na audiência da semana passada. Os advogados pediram que ele não fosse mais colocado na traseira do camburão, mas o pedido não foi atendido.

Em despacho na última sexta-feira, Moro afirmou que não há o que ser modificado. Disse ter sido informado pela escolta que “o veículo conta com assento acolchoado na traseira para transporte do preso e com cinto de segurança” e que se Cunha fosse levado no assento normal da viatura, haveria risco, pois estaria ao lado de agentes armados.

“Considerando as explicações apresentadas, não me parece que o transporte na traseira, nas condições apontadas, traga maiores desconfortos ao preso”, escreveu Moro.

A decisão de Moro contrasta com a do juiz Francisco Eduardo Guimarães Farias, titular da 14ª Vara Federal no Rio Grande do Norte, onde Cunha responde ao lado do ex-deputado Henrique Alves pelo superfaturamento de R$ 77 milhões nas obras da Arena das Dunas, em Natal, na operação Manus, desdobramento da Lava-Jato.

Depois de um discurso no qual falou sobre a condução desumana de transporte de todos os brasileiros presos e indagou se os réus seriam “melhores que os outros brasileiros” para não querer andar em camburões, Farias surpreendeu ao decidir que Cunha, nas audiências no Rio Grande do Norte, seja transportado no banco normal das viaturas, não na parte de trás do camburão. Disse que ele deveria ter a integridade e humanidade respeitadas, “apesar de não terem (ele e Alves) respeitado a integridade e a humanidade dos brasileiros”.

Cunha já foi condenado a 15 anos de prisão pelo juiz Sergio Moro e responde a uma segunda ação penal em Curitiba, por propinas cobradas para que a Petrobras contratasse o estaleiro sul-coreano Samsung para a construção de dois navios-sonda para a Petrobras. O lobista Fernando Soares teria pagado US$ 5 milhões a Cunha para que ele pressionasse o representante do estaleiro, Julio Camargo, a pagar valores de propina que não estavam sendo honrados. Na tarefa, Cunha usou a ex-deputada Solange Almeida. Soares acertou que Cunha ficaria com 50% dos valores que conseguissem receber.

Para reduzir o tempo de pena [RM: OPA!], Cunha faz curso de espanhol à distância na cadeia e trabalha na área de manutenção e na entrega de quentinhas no presídio, enquanto se divide entre a leitura dos processos a que responde e de passagens da Bíblia.

*

*

*

Compartilhe:

*

*

*

ATUALIZAÇÃO (1): o boicote das redes sociais – americanas – ao Duplo Expresso – e arte!

*

*

*

*

ATUALIZAÇÃO (2): mais um audiovisual

  • Duplo Expresso irá com Lula até o fim: o Brasil é maior que o PT

    Lula é patrimônio do Brasil. Imprescindível nesse último esforço, desesperado, de resistência ao ataque híbrido capitaneado pela Finança internacional e pelo Deep State americano. A conveniência – individual – de Deputado A ou B não pode prevalecer sobre o imperativo de sobrevivência da nação – e dos seus pobres. A mesa foi virada: agora o tempo opera contra os que até aqui fugiram de suas responsabilidades. O Duplo Expresso cobrará a conta, é certo, caso não ajam no limite das suas competências e prerrogativas para salvar Lula. Extrato do Duplo Expresso de 20/mar/2018. Integralidade aqui.

*

*

*

ATUALIZAÇÃO 22/mar/2018: Po, Moro! “Menos é mais”!

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.