“Melhores inimigos”: falso “duelo” entre Intercept & Moro (made in CIA) está fazendo água

“Melhores ‘inimigos’…”

“Melhores inimigos”: falso “duelo” entre Intercept & Moro (made in CIA) está fazendo água

Por Romulus Maya, para o Duplo Expresso

Dia agitado hoje. O artigo que publicamos na quarta-feira, “Exclusivo: militares usarão #VazaJato, Greenwald e “russos” para dar golpe?“, apesar de tamanho, densidade e choque com o senso comum, estourou. Assim como os programas “Duplo Expresso” desta semana. Tentaram, mas não houve como manter decisão tático-editorial à la Globo de fingir que não existiu. A partir daí, um acúmulo de recibos passados. Seja dos dois editores do Intercept diretamente envolvidos (Glenn Greenwald e Leandro Demori), tentando justificar o injustificável, e seguir numa cada vez mais clara enrolação diversionista, seja de quem, por malícia ou total ausência dela, nos partidos de esquerda e no “PIGuinho vermelho” embarcou nessa nova “flauta mágica” – com partituras made in CIA.

Abaixo, um apanhado desses recibos, devidamente analisados. Nos próximos dias publicaremos novo artigo; um segundo capítulo, digamos, que tem o potencial de ter o mesmo impacto do primeiro. Traz elemento adicional importante reforçando a hipótese não apenas de haver plano dos militares e dos EUA de fechar o regime fabricando um “incêndio do Reichstag” a partir dessa estória de “ataque russo”, “em socorro de vermelhos corruptos, traidores da ‘Nação Brasileira'” (os generais-ideólogos grafam com maiúsculas mesmo), como também indícios de que liderança proeminente da esquerda pode estar jogando esse jogo. Como disse mais cedo no twitter, iconoclastia de (falso) “ídolo”. Nada de novo por aqui. Mas dada a gravidade do momento e a atenção dada ao desmonte que vimos fazendo dessa perigosa farsa, nossa responsabilidade aumenta. O trabalho tem de ser muito bem realizado.

Aos recibos passados diante do trabalho feito até aqui:

 

“Como alguém, além de Dallagnol e Moro, teriam acesso às conversas entre os dois para vazar…”

A resposta não parece óbvia, Pedro Dória?

E precisa de mais gente?

😉

 

 

 

*

 

 

“Falsa comunicação de crime” – apud (não outro que) Rodrigo Tacla Duran:

 

*

 

*

#VAZAJATO: DE NOVO, “BOMBA” REVELA-SE ESTALINHO. AVISAMOS, NÃO FOI?
Lá vem Glenn Greenwald com outro estalinho (print 1) no lugar da prometida “bomba”. Ora, todo o Brasil sabe que Sergio Moro era chefe da acusação!
Desafio púbico continua: Duplo Expresso entrega de bom grado ao The Intercept Brasil TUDO o que levantou durante anos sobre o “doleiro dos doleiros” #DarioMesser e o dossiê #Banestaso se Glenn quiser – de verdade – explodir Moro.
Em vez de falar o óbvio. Em vez de só arranhá-lo. Para as câmeras, sob pesados flashes.
*
Ontem no Estadão Moro também fez desafio púbico a Glenn: disse que, no que o concerne, abre mão da “CU-radoria” (censura) editorial defendida por Greenwald. Ou seja, Moro autorizou publicação imediata da integralidade dos documenos, sem censura.
Não há que se falar, portanto, de “necessidade de preservação de intimidade”, posto que o interessado expressamente – e publicamente – renunciou-a!
*
Moro colocou a bunda de Glenn na janela ontem porque ambos têm o mesmo patrão! Sabe que Glenn não entregará NADA que fosse realmente um “game changer”, algo q virasse o jogo.
O jornalista Pepe Escobar explicou no Duplo Expresso (programa de 11/jun) que Glenn Greenwald é o que se chama no jargão da inteligência americana de “limited hangout” (prints 2 e 3).
Tradução:
*
Original (inglês):
*
No link (vídeo no youtube), trecho específico em que Pepe Escobar expõe quem é o chefe de Greenwald, o bilionário sulfuroso Pierre Omidyar (eBay, PayPal e MUITO mais), e o ~verdadeiro~ papel do jornalista (antes lobista de democratas ~&~ tb libertários!) no affair Edward Snowden, bem como os de Assange e Wikileaks
*
Com esse novo “vazamento”, de sexta à noite (o pior momento da semana em termos de divulgação aliás), Greenwald confirma Pepe Escobar: é mesmo um “limited hangout”: uma pegadinha da inteligência americana; alguém usado para iludir o público com vazamentos de pouca importância para esconder principal, a bomba atômica: #DarioMesser #Banestado Tacla Duran
Explicada, portanto, a fala audaz ontem no Estadão: Moro nada tem a temer. Mesmo!
Ia ser “exposto”, mas, na verdade, vai ganhar uma hagiografia. E, em termos políticos, perigamos sair com o saldo de um “#EleNão” Vol. 2. Ou seja, um tiro no pé, com a montanha parindo um rato.
*
Tudo fica mais sinistro quando isso passa a servir de pretexto – “resistir a um ataque russo ao Brasil e ao combate à corrupção” – para Bolsonaro e os Generais Mourão, Villas Boas, Etchegoyen, Heleno e Stumpf darem sequência na guerra híbrida com um “reboot” autoritário.
Ou seja, um (auto) “golpe (militar) no golpe”. Ainda que “branco”. Sobre isso ver o artigo “Exclusivo: militares usarão #VazaJato, Greenwald e “russos” para dar golpe?”, atualizado hoje – link: https://duploexpresso.com/?p=105618
*
*
*
OBS: E a “pinça” comunicacional fecha, formando o “espectro total” (360 graus) quando quadros e veículos da esquerda, estranhamente, empenham-se para promover a versão que Moro & Rede Globo e, por trás, esses Generais se empenham em fazer colar: a de um “ataque de hackers russos à Lava Jato (‘combate a corrupção’/ ‘refundação ética, des-petizada, do Brasil’)”.
Neste thread, no Twitter, trato de declarações irresponsáveis de Ciro Gomes, RicardoCappelli (Flávio Dino) e Conversa Afiada Oficial pautadas por um conhecido *recrutador* da CIA: Roberto Mangabeira Unger: https://twitter.com/romulusmaya/status/1139645500418940929
O teor das declarações de todos esses – de novo, no mínimo irresponsáveis – estão no artigo linkado acima (“Exclusivo: militares usarão #VazaJato, Greenwald e ‘russos’ para dar golpe?”)

*

 😱 ATENÇÃO: TEXTO APÓCRIFO VIRAL “IDENTIFICANDO” PROCURADOR COMO FONTE DO “VAZA-JATO”/ INTERCEPT: PEGADINHA!
Por Romulus Maya/ Duplo Expresso
O texto a seguir, apócrifo (mas bem elaborado, com abundância de citações e links), está viral no principal aplicativo de mensagens instantâneas: o Whatsapp. Acusa o apagado Procurador (-zinho) Diogo Castor (já viu em foto alguma vez?) de ser a fonte do Intercept. Ou seja, segue a trilha de que o #VazaJato se trata de um vazamento, interno, e não de um ataque de “hacker”. Muito menos “russo”.
Alguém lembra de fenômenos semelhantes, de “disparada em massa de mensagem pelo whatsapp” no passado recente, para viralizarem instantaneamente?
Lembra de onde vinham?
E a quem beneficiavam?
Pois.
Comentário: parece ser “fogo de encontro” da própria Lava Jato. Para preservar os principais suspeitos do vazamento: os cabeças, Sergio Moro e/ ou Deltan Dallagnol. O Procurador Diogo Castor, acusado pelo texto apócrifo, de fato tem capivara tão grande quanto esses dois: participava do esquema de extorsão de bilionários com as milionárias “delações premiadas”, segundo denuncia o ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran. Castor embolsaria sua parte através do seu irmão, “advogado dos delatores”. Notem: delatores esses processados pelo próprio irmão, na qualidade de membro do MPF-PR!
Tacla Durán foi o único que não apenas (i) resistiu a tal tentativa de extorsão, como (ii) denunciou-a – provocando terremoto de grandes proporções na segunda metade de 2017. No seu caso, a tentativa de extorsão – fartamente documentada em conversas de celular registradas (e depois periciadas na Espanha, inclusive) – foi tocada por não outro que melhor amigo e padrinho de casamento do próprio Sergio Moro! Ou seja, aquele que o julgaria e, mais importante, tinha o poder de homologar – ou não – o acordo de delação vendido pelo amigo/ padrinho (Carlos Zucolotto)! Pior: nada menos que sócio da esposa de Moro em escritório de advocacia!
No entanto, com relação ao “VazaJato”/ Intercept, não poderia ser o Procurador (-zinho) Diogo Castor o vazador, já que há conversa vazadas que se passam exclusivamente entre Sergio Moro & Deltan Dallagnol.
(lembremos: ambos destacados “veteranos” do – dossiê #Banestado #DarioMesser!
Sobre isso, ver:
Convenhamos: Castor não é ninguém no noticiário nacional, diferentemente dos cabeças, Moro & “DD” – a alcunha no crime de Deltan Dallagnol (apud Tacla Duran).
ATENÇÃO: se o texto a seguir, o “apócrifo”, vier mesmo da Lava Jato, indicaria que estamos prestes a vencer um round: eles já estariam dispostos a descartar a fake news de “ataque de hacker russo”!
Mas… cautela: acho difícil ainda, já que até matéria especial (de tom sensacionalista), abundantemente anunciada com antecedência, o Fantástico da Rede Globo vai levar ao ar amanhã. Trata do milionário Pavel Durov, fundador e dono do Telegram. Russo mas auto-exilado, ele não teria nada a ver com essa história no Brasil já que – graças em parte ao trabalho do Duplo Expresso (que viralizou nesta semana) – já é ponto pacífico que o Telegram – digo, a plataforma e não o celular de determinados usuários (i.e., aparelhos) – NÃO FOI HACKEADO COISA NENHUMA.
(ufa!)
Isso, em claro contraste com o esforço da Globo (matéria de capa (meia página) do jornal impresso/ digital na terça-feira) e de Sergio Moro – que, ato contínuo, a divulgou no twitter (com destaque) – de inferir não apenas que (i) “o Telegram – i.e., a plataforma – teria sido violado” (sic); como que (ii) “possivelmente a mando de Vladimir Putin” (SIC!).
No entanto, é preciso registrar que o próprio grupo Globo – e até o Intercept (!) – JÁ COMEÇAM A FAZER “HEDGE”! (ver Print 1)
Ou seja, já começam a botar um pé em cada canoa, para o caso de não caírem (totalmente) junto, caso a estória (fake news) plantada anteriormente de “hackers russos” seja totalmente desmascarada.
NOTEM:
(i) Bela Megale, (agro-) jornalista – ou seja, uma daquelas que vivem de plantar “notinhas” – das Organizações Globo, plantou na última quinta-feira, no fim do dia, “notinha” (Print 2)…
… registrando (i.e., plantando o álibi de) “contrariedade de Deltan Dallagnol e de Sergio Moro em entregarem seus celulares para perícia”.
I.e., perícia a ser conduzida pela própria Polícia Federal, antes aliada e agora subordinada a Sergio Moro (!)
Ora, o que teriam Moro & “DD” a temer?
Mesmo sendo verdadeiro o relato, o mais importante é: por que a Globo – maior aliada da dupla – faria tal registro, embaraçoso? Publicamente? Levantando lebres por aí para quem, como nós, está bastante cético diante da narrativa da Lava Jato?
– Ora, trata-se do que se chama no jargão do mercado financeiro “fazer hedge”! Ou seja, colocar um pé em cada canoa, por vias das dúvidas!
AGORA, A HORA DE CAIR PARA TRÁS:
(ii) o próprio editor-executivo do Intercept Brasil, Leandro Demori, COMPARTILHOU (!) no Twitter, quase à meia noite, essa “estranha” “notinha”-álibi plantada pela agro-jornalista dos Marinho.
(Print 3)
PIOR: colocou um emoji sem boca para qualifica-la: “😶” (!)
Esse que significaria algo como “que estranho, não saberia nem o que dizer a respeito”.
*POOORRA!*
Desculpem o palavrão, mas é o único capaz de exprimir:
– TRATA-SE, SIMPLESMENTE, DO – FUCKING – EDITOR DO “VAZAJATO”/ INTERCEPT BRASIL!
*
Saca a evolução tanto de pauta como de posicionamento (defensivo):
*
Cautela e perseverança: calma! Não é hora de comemorar ainda. É hora, isso sim, de bater mais. E ainda mais forte. Justamente para forçar o estouro dessa boiada. O navio está fazendo água e aproximamo-nos do “salve-se quem puder”, que inspira traições em sequência. Já estão jogando o Procurador (zinho) Castor ao mar, não é mesmo?
*
Nesse sentido – o de bater mais forte ainda –, nós do Duplo Expresso prometemos – publicamente – que ainda hoje (no máximo amanhã na primeira hora) publicaremos uma nova BOMBA! 💣
Dica do teor da nossa matéria: “iconoclastia”. Ou seja, a implosão de (falsos!) “ídolos”! 😱
*
É bomba…
E não estalinho, como os que até aqui apresentou a dupla Sergio Moro/ Glenn Greenwald
Jornalista esse que é, no jargão da espionagem, um “limited hangout”: uma pegadinha da inteligência americana; alguém usado para iludir o público com vazamentos de pouca importância para esconder o principal, a bomba atômica: #DarioMesser #Banestado #TaclaDuran
*
Ouça, aqui, Pepe Escobar explicando quem é Greenwald e para quem ele trabalha: 
*
*
*
Texto apócrifo de despiste, possivelmente plantado pelos suspeitos principais do vazamento da Lava Jato: Sergio Moro & Deltan Dallagnol:
 
DESCOBERTO O VAZADOR DA LAVA JATO: DIOGO CASTOR DE MATTOS
 
Segundo fonte que não quis se identificar, o procurador Diogo Castor de Mattos
teria vazado as mensagens de Deltan e Moro para se safar de uma “prensa” que
Dallagnol estaria armando para o escritório de seus irmãos Analice e Rodrigo Castor de Mattos.
 
Rodrigo atuava em conjunto com o irmão para extorquir os acusados da lava jato,
utilizando o expediente das “delações premiadas” para faturar alto em cima de dinheiro
oriundo de corrupção.
 
O esquema chegava até a 2ª instância no TRF-4 através do primo de ambos, o subprocurador
Maurício Gotardo Gerum, que participaria do esquema revisando e endossando as sentenças
baseadas nas acusações de Diogo.
 
Diogo era um os procuradores de confiança de Deltan Dallagnol, recebendo informações privilegiadas
e com acesso a decisões antecipadas de Moro, repassava as informações para o irmão chantagear e
extorquir os acusados que seu escritório defendia.
 
A desfaçatez foi tão grande que que STF pediu publicamente que pedir que a Procuradoria-Geral
da República investigasse a relação entre os irmãos, sob alegação de corrupção na operação lava-jato.
 
Alguns acusados como João Santana e Palocci, foram pressionados a rescindir contrato com escritorio do
advogado Roberto Batochio e forçados a “contratar” o escritório de Rodrigo Castor de Mattos.
 
Segundo o ministro Gilmar Mendes, após o esquema vir a tona, as atuações passaram a ser clandestinas
e continuaram até o Diogo pedir afastamento da Lava Jato em abril de 2019. Até então, somente no caso
do Palocci o escritório de advocacia da família mattos teria faturado mais de 30 milhões de reais.
 
Em março houve um atrito muito forte entre Diogo e a Advogada Anna Carolina Noronha, filha do presidente do STJ
João Otavio Noronha, que passaram a denunciar publicamente as irregularidades praticadas pela família Castor de Mattos.
 
Ao que tudo indica, ao manchar a reputação da operação lava-jato Diogo e Rodrigo teriam sido pressionados e ameaçados
por outros procuradores da operação e, copiaram todas as mensagens do grupo como forma de se proteger caso fossem “fritados”
publicamente por seus pares da Lava-Jato.
 
A ambição dos irmãos cresceu com a possibilidade de participarem da gestão da fundação bilionária que Dallagnol e Castor
tentaram criar com fundos da Petrobrás, Digo está sendo investigado pelo polêmico acordo extrajudicial firmado pelo MP.
 
Após discussão com Dallagnol, que o teria acusdo de ser o responsável pela acordo da fundação ter sido negado pelo STF,
Diogo estaria acuado, ansioso e preocupado com o que poderia acontecer com ele e seus irmãos.
 
Com medo de serem desmascarados e descartados, os irmãos teriam facilitado o arquivo para o intercept
publicar, dessa forma os holofotes sairiam de cima deles diretamente para as cabeças de Moro e Dallagnol.
 
Outra possível motivação é que Diogo teria sido obrigado a pedir seu afastamento da operação contra sua vontade e agora estaria
vazando as mensagens como forma de retaliação. Caso não pedisse o afastamente ele teria sido fritado junto com o irmão.
 
A coincidência de datas é bastante sugestiva, Diogo pede afastamento em abril e poucas semanas depois o Intercept recebe
um gigantesco vazamento que veio a luz.
 
O “ponto de virada” que teria levado Diogo a vazar as mensagens teria sido a reclamação disciplinar aberta contra ele pelo
Dias Toffoli na corregedoria nacional do MP, após manifestação de Diogo publicada no site “O Antagonista”.
 
Enquanto Moro tenta criar uma cortina de fumaça sobre um hacker que nunca existiu, internamente começa uma nova “caça as bruxas” dentro
da lava-jato, onde todos começam a desconfiar uns dos outros numa avalanche que ninguém sabe onde vai terminar.
 
Até o momento o vazamento prejudicou somente as principais figuras da operação, porém não vazou nenhuma mensagem dos irmãos Diogo
e Rodrigo, justamente os que faziam o “serviço sujo” através das delações premiadas e eram o “elo frágil” que já estava prestes a ser fritado.
__________
Fontes:
 
 
 
 
Tudo em família: procurador que poderia rever a Lava Jato é primo de um dos acusadores
 
 
 
 

*

😱 RECIBO PASSADO: FALSO “DUELO” ENTRE INTERCEPT E SERGIO MORO, PATROCINADO PELA CIA, ESTÁ FAZENDO ÁGUA!
Por Romulus Maya/ Duplo Expresso
Ah, a dura vida de tropa de choque…
Nesta rodada, o escalado do “PIGuinho vermelho” para bater no Duplo Expresso foi Breno Altman (Print 1).
Nosso trabalho está tendo tanto impacto que, desta vez, até suspenderam provisoriamente a proibição suprema de mencionar o nome “Duplo Expresso” para não nos divulgar na bolha deles. Saiu replicado no DCM (atualização: e depois no Conversa Afiada). A ver se reeditam o cartel da blitzkrieg de março/ 2018 (aqui e aqui).
(parece que sim)
O bicho está mesmo pegando: os caras citando “Duplo Expresso”! (rs)
Queria registrar a nossa satisfação com a melhora na “adjetivação” para tentativa de desqualificação: em vez de dossiê fajuto dizendo que sou “infiltrado pago pela trading Trafigura para corromper pobres nações africanas” (rsrsrs) agora sou apenas um “alucinado” atrás de cliques de “adeptos de teoria da conspiração”. Melhor uma desqualificação genérica assim mesmo. Afinal, com aquele dossiê fajuto Luis Nassif sepultou-se – com papel passado e tudo (ver: https://duploexpresso.com/?p=101640).
Altman é mais sagaz. Ou ao menos precavido.
Aliás, é curioso alguém que faz semanalmente comentários sobre geopolítica, como Breno Altman, dizer nesse ataque dele ao D.E. que é “irrelevante” considerar a hipótese de esse (falso!) “duelo” entre Glenn Greenwald e Sergio Moro ser uma orquestração diversionista tocada por quem está por trás dos dois: o Deep State Americano. A CIA.
Orquestração diversionista, sim, mas com objetivo potencial dos mais sinistros:
– Criar um estopim (falso!) para o fechamento do regime no Brasil. O nosso “incêndio do Reichstag” (ver: https://duploexpresso.com/?p=105618).
Os tais “caçadores de cliques alucinados”, segundo Altman, são em realidade o veterano jornalista e analista internacional Pepe Escobar, o antropólogo especializado em militares e professor doutor Piero Leirner, a socióloga e professora doutora Thais Moya e eu, advogado internacionalista com passagem pelas mais prestigiosas bancas de advocacia do país, com 4 pós-graduações, 2 mestrados e um doutorado, dentro e fora do Brasil, nas costas. Ah, quase esqueci: e também consultor das Nações Unidas.
*
Ver quem está por trás de Greenwald em:

*
Todas essas pessoas – e muitas outras – reúnem-se no Duplo Expresso de forma voluntária, sem remuneração, no seu tempo livre para tratar da política no Brasil e no mundo de uma maneira que não há na Blogosfera. Simplesmente porque financiamos as horas dedicadas ao D.E. com o trabalho fora dali – como professores, arquitetos, advogados, etc. E isso nos dá total independência editorial.
Perigoso, não é mesmo?
O mesmo não pode ser dito de quem vive de jabá de partido, certo?
No caso em tela, Breno Altman saiu pela tangente e evitou o principal:
– O que acha da disseminação – por quadros da esquerda e blogs associados! – da (perigosa!) fake news de que haveria um “ataque híbrido da Rússia ao Brasil”, em socorro da “sua cabeça de ponte” no país (a própria esquerda!), estranhamente ecoando o que é plantado há anos pela extrema-direita do Exército – ora no poder! – no site Defesanet Agência de Notícias, para justamente legitimar um expurgo?
– Por que Altman quer vender a espuma de Greenwald em vez de chopp, já que alega o “objetivo” de abater Moro? Se assim é, por que sequestrar o noticiário com os estalinhos de festa junina, ultra-midiatizados, de Greenwald e com isso ajudar a esconder – junto com a Lava Jato! – a bomba de nêutrons que desintegraria não só Moro como todo o MPF-PR: #DarioMesser #Banestado #TaclaDuran?
Parte da resposta parece estar na seção de comentários do post (Print 2)…
… onde Altman paga óbolo e expõe-se contra provas documentais (uma decisão colegiada do STF, um parecer da PGR, um pedido de prontuário de detendo (ver: https://duploexpresso.com/?p=101872) e ainda declaração do editor da Revista Época (Print 3))…
*
… para repetir o mantra – mentiroso – de que “Eduardo Cunha esteve PRESO EM CURITIBA desde 2016”. Cunha livrou-se disso, justamente, valendo-se do poder de chantagem do dossiê #Banestado/ #DarioMesser, que desintegra Moro (e senhora!).
– Pergunta: Altman é a favor de ir atrás de #DarioMesser e do #Banestado para derrubar Moro – como sugeriu o neurocientista Miguel Nicolelis ontem no twitter (Print 4)?
(certamente outro “alucinado” que lê o Duplo Expresso…)
Em caso positivo, deve ser a exceção no seu Partido, o PT. Sim, porque há até constrangedor flagrante em vídeo…
… de que há gente no partido com mais medo de #DarioMesser do que o próprio Sergio Moro!
– Ou Altman prefere, na realidade, juntar-se à CIA (!) para fazer diversionismo com a troca de estalinhos entre os “agentes” Greenwald e Moro?
– E deixar que queimem o Reichstag?
Para depois…
Duvido que vejamos respostas a essas perguntas.
Contudo, vale torcer:
– Surpreenda-nos, grande Breno! rs

*

SENSACIONAL! Sujeito que diz “não importar” se a CIA está por trás de Glenn Greenwald e “VazaJato” também garantia: “Bolsonaro vs. Haddad” seria “2o turno dos sonhos”, com vitória garantida (!)
Por isso deve estar achando, do mesmo jeito, que nos deixarmos pautar pela CIA só pode acabar bem…
Raciocínio análogo: era bom ir com Bolsonaro; agora é bom ir com a CIA.
Afinal, Bolsonaro não foi eleito, né?
Ih, peraí…
Cito textualmente:
“Não tem a menor importância saber qual a fonte do Intercept ou seus eventuais interesses”
Poxa, nem que esse interesse seja “incendiar o Reichstag”?
E permitir o fechamento do regime?
Deus, isso é análise política?!
Por isso que o D.E. se fortalece entre quem não tem ar entre as orelhas. Fico, portanto, em dívida com Breno Altman por demarcar bem a diferença.
*
O melhor de tudo é ver o cara ser escalado pra bater no D.E. e, para além da nossa porrada de volta, levar pau até na sua própria seção de comentários!
*
Esse pessoal não consegue aceitar que a unificação de pauta e linha editorial à esquerda – que eles conseguiam impor com facilidade usando a cartelização, com o “PIGuinho vermelho” – rachou.
Ê, tiozões…

*

*

*

P.S.: sim, a blitzkrieg do “PIGuinho vermelho” parece estar sendo reeditada mesmo… depois de Altman e DCM…

 

… Paulo Henrique Amorim.

Ah, esse Mangabeira Unger…

 

Rachou, tiozões!

Relógio só anda para frente…

 

 

 

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.