Partido da Lava Jato quer a cabeça de Gilmar Mendes

Por Wellington Calasans, para o Duplo Expresso

Depois do lançamento do fascista e inconstitucional “Projeto Anticrime”, o ministro da Justiça Sérgio Moro volta – em nome da Globo – a fazer o papel de carrasco. Agora avança contra alguns juizes do STF.

Como o seu projeto já foi rechaçado por diversos renomados juristas e é também alvo de críticas de ministros do STF, como Marco Aurélio Melo e Gilmar Mendes, Moro agora quer degolar os opositores no STF. O primeiro juiz afirmou “o ‘Projeto Anticrime’ de Moro não irá melhorar os índices de criminalidade”, enquanto Moro também viu o seu projeto reprovado pelo segundo ministro, que considerou como “coisa de cretino” a proposta defendida por Moro.

Como várias das reformas legislativas propostas no escandaloso, fascista e populista projeto – se forem aprovadas no Congresso – esbarrarão no Supremo Tribunal Federal pela inconstitucionalidade, restou ao ministro do consórcio Bolsonaro/Mourão/Globo partir para cima da pouca resistência que ainda encontra no STF.

Por exemplo, Sergio Moro, propõe o regime fechado como inicial para cumprimento da pena por certos crimes, como corrupção, e proíbe a progressão de regime se o condenado for vinculado a organização criminosa. A corte já declarou inconstitucionais regras semelhantes, previstas na Lei de Crimes Hediondos. Já editou até súmula vinculante sobre o assunto. Este é apenas um exemplo de várias inconstitucionalidades que Moro propõe que já foram consideradas inconstitucionais pelo Supremo.

Daí o avanço contra Gilmar Mendes e o anúncio de que há 800 nomes numa lista da Receita Federal para a perseguição ao gosto do freguês. Manifestou insatisfação com o Regime? O carrasco Moro cortará a cabeça. É este o mesmo modelo que teríamos se Haddad (que elogiou Moro, e disse que daria mais poderes para essa gente) fosse eleito. A diferença é que um assume gostar da barbárie e o outro, dizendo representar a civilização, aceitava servir de cavalo ao bárbaro de toga…

Outra proposta fascista desse ex-juiz Sérgio Moro, que também tem causado estranheza em alguns ministros do Supremo Tribunal Federal, trata sobre o “Excludente de Ilicitude para policiais que matarem em serviço”. Uma verdadeira licença para matar, já que temos a polícia mais violenta do mundo. E, enquanto este texto era escrito, as estatísticas apontam que mais uma chacina era praticada no Rio de Janeiro.

Depois de tantas críticas negativas ao “Projeto Anticrime” (que revelou um ministro da Justiça ainda mais incompetente e medíocre do que já se supunha), a tropa de choque do partido da Lava Jato – a Rede Globo e a velha revista Veja – voltou à carga.  Numa orquestração, porque já se preveem dificuldades para aprovação dessas infames reformas, ambas resolvem pedir a cabeça do ministro Gilmar Mendes.

A Veja vem com essa pérola:

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta sexta-feira, 8, que a Receita Federal não pode ser convertida numa Gestapo, em referência à polícia do regime nazista que investigava e torturava opositores ao regime de Adolf Hitler. O ministro vê quebra de sigilo e uso político do órgão na apuração sobre possível lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio – e estuda processar os auditores fiscais responsáveis pela investigação.

“A Receita não pode ser convertida numa Gestapo ou num organismo de pistolagem de juízes e promotores”, disse Gilmar à reportagem. “Agora, se eles fazem isso com ministro do STF, o que não estarão fazendo com o cidadão comum?”, completou.

Procurada, a Receita Federal disse que não comentaria as declarações do ministro.

O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, pediu ao ministro da Economia, Paulo Guedes, à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e ao secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, que adotem “providências cabíveis” em torno de uma apuração de auditores fiscais da Receita Federal sobre possíveis fraudes de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência por parte de Gilmar Mendes e familiares.

O golpe continua. O ministro Gilmar Mendes servirá de bode expiatório para implantação do terror e intimidação sobre setores do judiciário. Ministros do Supremo que se opuserem às fascistas propostas do governo federal, terão a cabeça decepada pelo carrasco Moro, líder do “Partido Lava Jato”. Vale lembrar que Gilmar Mendes, Lewandowisk, Celso de Mello, Marco Aurélio e Dias Toffoli votaram a favor do habeas corpus para o ex-presidente Lula.

O senado Federal já se organiza para fazer a CPI da Toga, que será mais um instrumento de chantagem seletiva para o judiciário-refém aprovar todas as aberrações contra os direitos da imensa maioria dos brasileiros. Aberrações que beneficiarão somente o 1% de sempre – aqueles que chamarão isso de “reforma”. Aberrações que acabarão definitivamente com a presunção de inocência.

A procuradora Raquel Dodge (esposa de um agente da CIA) já ameaçou Gilmar Mendes por conceder habeas corpus. Nunca é demais lembrar que habeas corpus é uma garantia constitucional. Resumindo, quem seguir a Constituição estará na mira do partido da Lava Jato. Aquele que trabalha para muitos patrões, mas que são em número infinitamente menor do que a nossa classe média imagina ser.

Nesses tempos terríveis, quem não segue a Constituição não é cogitado para impeachment. Como o caso do ministro Barroso, braço da Lava Jato no Supremo, e que de forma descarada e acintosa faz “barro” da (e na) nossa Constituição. O mesmo que, recentemente, declarou que o pacote anticrime do Moro “está do lado certo da história”. Ou seria do lado certo do bolso? Barroso deixa claro a sua total adesão ao fascismo instalado nas Instituições brasileiras. Importante destacar que, em princípio,  a principal atribuição do STF é salvaguardar a Constituição (não reescrevê-la, ou reinterpretá-la).

 

Notas para a sua reflexão

1. Com um eventual impeachment do Ministro Gilmar Mendes, sobra uma vaga no STF para o governo colocar um deles! Num governo fascista, um STF alinhado é fundamental.

2. A Globo pegou pesado em cima do Gilmar e da mulher dele. Grande orquestração!

3. Moro está entre a cruz e a espada: Bolsonaro quer facilitar a vida das milícias e a Globo tem as milícias como concorrentes no controle do morro. Já acionou o seu boneco de ventríloquo preferido para apoiar Moro: Marcelo Freixo (este faz qualquer coisa para estar bem com a Globo).

4. Haddad é Moro, e Moro é quem pagar mais. Obs: e vice-versa.

5. Deltan Dallagnol, aquele que (segundo Tacla Duran) lucra com deleção premiada, juntamente com a esposa de Moro e o padrinho de casamento do ex-juiz, quer a “Operação Lava Toga” para entrar na vaga de Gilmar.

6. O que aconteceu com Lula é o fruto das sementes de Tarso Genro, Zé Cardozo, Mercadante e Dilma (a mãe da Lava Jato). O resto é paixão cega.

7. Se é bom para a Globo… o resto você já sabe.

8. Temos esquerda?

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Wellington Calasans

Jornalista, Radialista, Ativista Político, Sonha com um Brasil parecido com a Suécia e uma Suécia com o sol do Brasil, o sonho é livre.