Direito ao Ponto – “Pautas Identitárias e Sistema Penal: Um Paradoxo”

Da Redação do Duplo Expresso,

No vídeo de hoje, Maria Eduarda Freire fala sobre um paradoxo: Os movimentos identitários são por excelência movimentos antidiscriminatórios, mas apostam no sistema penal – um meio puramente discriminatório, desigual e seletivo – para a proteção de seus direitos fundamentais.

Nesse “Direito ao Ponto”, essa inexorável contradição é aprofundada nas funções ideológicas legitimantes do sistema penal. Uma armadilha para a reprodução da desigualdade, exclusão e estigmatização dos grupos humanos em situação de vulnerabilidade social.

Maria Eduarda fala sobre a cooptação das pautas identitárias pelo capitalismo financeiro, o qual delas se utiliza como tática de guerra baseada na máxima “dividir para reinar” (divide et impera, do augusto César, ou divide ut regnes, do imperador Napoleão). Ao separar os movimentos identitários da luta por igualdade social, usa-os para conquistar “corações e mentes” da dita “esquerda” e, dessa forma, ocultar as relações de exploração de todos pelo capital.

 

• • • • •

 

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments