Fomos de 2016 para 1970? Com quantos corpos vira “golpe”?, por Romulus

Começamos a semana em 2016 e terminamos em 1970? A partir de quantos corpos já pode chamar de “golpe”?

Por Romulus

Agora “é golpe”?

Ou isso ainda é “instituições funcionando”?

Olhem, classe média e omissos do STF: abriram a caixa de pandora.

Parafraseando signatário do AI-5 (aff…), “o arbítrio já chegou ao guarda da esquina“.

Da Istoé:

No dia 13 de dezembro de 1968, quando vários ministros assinaram o AI-5, uma única voz se levantou contra a atrocidade institucional cometida pelo general Costa e Silva. Foi a de seu vice, Pedro Aleixo. “Presidente, o problema de uma lei assim não é o senhor, nem os que com o senhor governam o País; o problema é o guarda da esquina”, disse o político mineiro.

E nós avisamos que assim seria!

Querem mais sangue nas suas mãos e “consciências”?

O bravo advogado, brutal e covardemente espancado no vídeo, está sob ameaça de morte. Mas não apenas ele.

Não vivemos coisa semelhante no Brasil desde o quê? 74?

Ou seja: voltamos 40 anos no tempo. Para antes de Geisel. Para os braços de Médici – ambos gaúchos, como o advogado e seus algozes.

Segue o relato do advogado, onde revela o risco capital que corre pela ousadia. Não apenas ele: também o seu “guri”.

(!)

Ao mesmo tempo que teme, é também bravo. Lembra-me uma certa jovenzinha, presa e torturada, que julgada por militares covardes que escondiam a cara, encarava-os altivamente.

Sim, me lembram de Dilma, uma heroína da luta contra a ditadura.

Mas…

Como sabemos, “feliz o país que não precisa de heróis”.

Não queremos novos mártires da democracia nesta terra nunca mais!

Palavras não me vem para expressar o horror que sinto:

AMIGOS, EU E MEU FILHO ESTAMOS MARCADOS PARA MORRER

As notícias que nos chegam não são boas. A informação é de que a guarnição que nos abordou na noite de ontem é uma guarnição de POA deslocada para Caxias. A mesma é especializada em produzir óbitos. Amanhã ou depois, eu e meu filho iremos aparecer mortos em uma condição que nos fará parecer bandidos.
Não tememos, se for o preço a pagar por um Brasil livre e justo, que assim seja.
Agradecemos antecipadamente à solidariedade que vem de todo o Brasil.
Abraço.

*

Depois de terminar uma obsessiva divulgação no Face e no Twitter, pude extravasar o meu choro diante das imagens e da carta do advogado.

Nunca… nunca mesmo pensei viver isso no Brasil no meu tempo de vida. Eu que nasci na década da redemocratização, os anos 80.

O Brasil falhou.

Ponto.

Toca reconquistar a democracia e começar do zero, sem conciliações com o árbitro, com foram “Lei de Anistia” e “Comissão da (1/2) Verdade”.

Vejam no que dá conciliar com autores de crimes contra a humanidade.



*

Deus!

O que estará agora fazendo a Secretária (negadora?) de Direitos Humanos Flávia Piovesan no governo usurpador e autoritário?

Pai, tenha piedade dela…

Não tenho nenhuma.

O insólito aplauso de cara feia. Seu constrangimento de nada vale, Dra. Flávia Piovesan. Está no inferno? Abraça o capeta.

* * *

Brasil, Argentina e os golpes

Dois países vizinhos e tão distintos no nível de consciência política. Nunca canso de me surpreender com a Argentina.

Foto tirada no Parlamento, em Buenos Aires.

Na primeira fila, Axel Kicillof, ex-Ministro da Economia, sob Cristina Kirchner. Jovem economista dublê de galã. Seu séquito de fãs o chamava de Kici’love.

Love” eu tenho é por esse povo aguerrido. Lá Lei de Anistia não resistiu à consolidação da democracia, todos sabemos. O primeiro presidente civil pós-ditadura foi eleito diretamente. Não em conchavos em Colégio Eleitoral contado às centenas. E lá a Comissão da Verdade não contemporizou. A “verdade” é verdade. E não “uma quimera”, como pretende quem “mata no peito” a democracia e o Estado de direito.



STF ou ‘$’TF?



Por tudo isso os argentinos estão muito mais distantes de viver o que estamos vivendo hoje.

Lição aprendida?

* * *

Votação 1: Dilma afastada.

Votação 2: Dilma preserva direitos políticos.

PSDB manifestava quase desespero no início da sessão lutando para que Dilma perdesse direitos também.

Fazia isso mesmo com Lewandowski acenando explicitamente – varias vezes! – com uma suspenção de tudo para levar questão de “1 ou 2 votações” ao STF.

Algo estranho. Parecia algo menor, não? O que ganhavam? Por que tanta preocupação?

Parecia até chutarem cachorro morto: impedir Dilma de ter mais 1 ano de trabalho – que lhe falta! – para poder se aposentar. Não poderia nem dar aula numa universidade pública.

Já estavam muito mal na foto. Por que piorarem e saírem como vilões da Disney?

O PSDB foi ao STF para tentar cassar direitos políticos de Dilma.

Nada é gratuito: passam recibo do terror que tem do mito em construção.

Mito em construção?

* * *

(Escrito na véspera da votação do golpe no Senado)

Podem ser “coincidências”… “agouros” apenas…

Podem também ser números e traços a ligar símbolos numa mesma narrativa.

A História elevou os 2 primeiros ao Panteão.

Seus algozes? Todos no Hades escuro. Quando não vituperados e flagelados, esquecidos apenas.

*

SACRIFÍCIO de Vargas adiou o golpe em 10 anos.

A REAÇÃO estourou no colo de Jango.

SACRIFÍCIO de Jango fez com que ninguém ousasse se declarar de direita por 20 anos (1985 – 2005).

A REAÇÃO estourou no colo de Dilma.

SACRIFÍCIO de Dilma?

*

Bem, confirme-se ou não, golpistas, nós vemos os padrões na História. Nossa vitória virá. Hoje ou amanhã. Da mesma forma, depois virá a sua Reação.

Mas aprendemos com a experiência. Estaremos de olho nos ovos de serpente que chocam quando estão no subterrâneo.

“Feliz o país que não precisa de heróis”

Até chegarmos lá, a fortuna – e vocês – nos deram 3 dos maiores:

Vivam VARGAS, JANGO e DILMA!

Viva o trabalhador!

A luta continua (sempre).

E agora…

*

Minha família é de classe média. A dele também. Vejo que mudou hoje a foto de perfil, trocada para esta, cujo olhar trai o coração apertado pelo seu Brasil, lá longe.

E lhe digo:

“Mais fácil teria sido sucumbir ao instinto de manada e entrar no amálgama conservador da classe social a que pertencemos: a classe média.

Pensar, ter perspectiva crítica e agir “dá trabalho”.

E não é “de graça”!

Quantas amizades estremecidas? Quantos familiares afastados? Quantos empregos mais distantes?

Mas a dúvida é apenas retórica: haveria outro caminho?”

E outra: desta vez a História não registrará APENAS ações e omissões dos “grandes” em favor do golpe. Nós, os “pequenos”, desta vez não passaremos tampouco batido pelo selo “GOLPISTA”.

Por quê?

Ora! É nosso primeiro golpe pós redes sociais. Impossível esconder nosso lado no dia de hoje.

Gerações foram assim marcadas: “onde você estava quando o homem chegou à lua?”; “onde estava quando caiu o Muro de Berlim?”; “onde estava quando caíram as Torres Gêmeas?”

Pois bem.

Hoje surge mais uma pergunta que corta como navalha:

– Onde VOCÊ estava no Golpe de 2016?

*



Ele diz de que lado esteve em 2016.



E a mãe pede que seus netos e bisnetos saibam também onde ela esteve.



Sim, porque nessa família há que se honrar os velhos e sua luta em 64.

*

Atualização (17:35):

Pois ele leu o post e ofereceu a sua resposta:

* * *

Outras manifestações nas redes sociais:



Falta quanto tempo para chegarmos a um novo Rubem Paiva?







* * *

Atualização (12:20):

Fico aliviado ao ver a mensagem abaixo, do advogado agredido. A onda de solidariedade Brasil afora o surpreendeu. Mas daqui para frente será assim. Estaremos todos atentos e apoiando uns aos outros. A tecnologia nos permite registrar e divulgar tudo em tempo real, trazendo os olhos do Brasil – e do mundo (mandei para vários correspondentes estrangeiros) – para cada cidade, vilarejo ermo ou até clareira na floresta mais remota.

Estamos de olho e unidos. Gozando de ampla solidariedade internacional.

Ao que parece há ainda algum vestígio no Brasil de apoio institucional. Vejam a mensagem do agredido e entendam. Parece que começamos a ver os primeiros “arrependidos” de 2016.

Nada novo. Fizeram o mesmo em 1964.

* * *

(i) Acompanhe-me no Facebook:


Maya Vermelha, a Chihuahua socialista

(perfil da minha brava e fiel escudeirinha)

*

(ii) No Twitter:


@rommulus_

*

(iii) E, claro, aqui no GGN: Blog de Romulus

*

Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como “uma esquerdista que sabe fazer conta”. Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também.

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.