Renan Calheiros reduz Temer a um pau mandado de Cunha

Wellington Calasans, Colunista do Cafezinho

Foto: Global Research

Escolher o tema para um artigo tem sido uma tarefa difícil para os colunistas do Cafezinho. Isso não se dá pela carência, mas pela abundância de acontecimentos, todos eles impactantes e, na sua maioria, desastrosos para o Brasil e os brasileiros. Por conhecer a esperteza de Renan Calheiros, optei por destacar a entrevista concedida por ele à Folha nesta terça-feira (27).

Ao afirmar que Temer errou ao “achar que poderia governar o Brasil influenciado por um presidiário em Curitiba” e que “isso não ia chagar a lugar nenhum”, Renan revela muito mais do que a fragilidade de um presidente moribundo, reduzido a um pau mandado de um presidiário (Eduardo Cunha).

Temos aqui uma grave denúncia que envolve personagens da justiça, da imprensa e da política. É sempre bom lembrar que Cunha passou a ser alvo de investigação, acusação e condenação somente depois que cumpriu a sua parte no golpe que culminou com o impeachment de Dilma Rousseff. De cara temos a justiça e a imprensa como cúmplices de um esquema pesado de conspiração política.

Recentemente vimos o desespero do juiz de primeira instância, Sérgio Moro, amante das delações, ao evitar de todas as formas uma delação de Eduardo Cunha. Se um senador, como é o caso de Renan Calheiros, revela que o presidente, de fato, do Brasil é um bandido preso, precisamos destacar com muita indignação esta denúncia.

O que Sérgio Moro tenta esconder? Quem Sérgio Moro tenta proteger? O que leva a grande imprensa, aqui chamada de PIG, a ignorar uma revelação tão grave como esta feita por um senador do mesmo partido de Temer e Cunha? Revelar os poderes de Cunha, mesmo preso, pode significar responder a todas estas perguntas. A quem recorrer se justiça, imprensa e até o presidente são reféns de um bandido, mesmo de dentro da cadeia?

A presença de Temer na presidência é como a certeza de que há cupim no telhado, mas nada pode ser feito para combatê-lo. Aqueles que hoje fingem indignação por tê-lo conduzido ao cargo máximo do país, através de um golpe contra uma mulher honesta, sabem que o telhado vai cair e todos serão expostos. A dificuldade de fuga decorre da luz às trevas se for aberta a porta ou janela.

O problema maior é que a conta de todo este prejuízo recai sobre os brasileiros que produzem e que, com muito esforço, carregam o peso imposto pelo desejo de viverem em um país melhor, de terem uma vida digna. O Brasil é grande demais para ser governado por bandidos, soltos ou presos.

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.