Bolsonaro ou Mourão? Comentário na TV

Texto que vai ao ar na TV nos países escandinavos na próxima sexta-feira, no Öppna Kanalen:

“Nos últimos dias, o Brasil foi às ruas para defender a educação pública”
(tradução via Google; original, em inglês, mais tradução, ambos na forma escrita, abaixo)

Texto que vai ao ar na TV nos países escandinavos na próxima sexta-feira, no Öppna Kanalen
– Tradução (via Google; original, em inglês, abaixo):
👉 “Nos últimos dias, o Brasil foi às ruas para defender a educação pública.
Na semana passada, professores de escolas e universidades, funcionários dessas instituições, bem como estudantes de todas as idades, saíram às ruas para protestar contra os planos do governo de cortar o orçamento da educação pública em inacreditáveis 30%.
Multidões se reuniram nas partes centrais de cada cidade grande brasileira e até das menores.
No Brasil, a maior parte do ensino superior, bem como praticamente toda a pesquisa, são desenvolvidos em universidades públicas.
Há universidades privados, é claro.
Mas elas cobram mensalidades relativamente caras e, o que é ainda pior, proporcionam, em troca, uma aprendizagem de qualidade muito baixa.
Ao longo do século XX, as universidades públicas no Brasil foram fundamentais para o desenvolvimento do país, fornecendo mão de obra qualificada para os setores privado e público.
De 1930 a 1980, ou seja, por 50 anos, o Brasil foi o país cuja economia mais cresceu em todo o mundo.
E essa história de sucesso dependeu, em grande parte, da qualidade das universidades públicas brasileiras, que forneciam não apenas mão-de-obra qualificada, mas também estudos de desenvolvimento, planejamento e pesquisa tecnológica.
O corte orçamentário proposto pelo governo praticamente inviabilizaria o sistema público.
Cortes orçamentários anteriores já tinham feito com que bolsas de pós-graduação, para mestrado, doutorado e pós-doutorado (CAPES/ CNPq), fossem suspensas por quase metade do ano passado.
Imagine se esse orçamento, que já estava longe de ser suficiente, fosse cortado em mais 30%, como o governo planejava?
Bem, confrontados com essa perspectiva, as pessoas disseram “não”.
E grandes multidões tomaram as ruas em 15 de maio para dizer “basta”.
As manifestações foram um enorme sucesso e até a mídia conservadora, de direita, mostrou apoio às mesmas.
O que foi…
… um tanto quanto inesperado.
Mas provou o que alguns especulavam: o todo o poderoso monopólio da mídia, a TV Globo, de fato retirou seu apoio ao presidente de extrema direita Jair Bolsonaro.
*
Um grande político brasileiro, já falecido, um patriota das fileiras da esquerda tradicional, nacionalista, chamado Leonel Brizola, o único indivíduo na História do Brasil a ser eleito governador de dois estados brasileiros diferentes – o Rio Grande do Sul na década de 1960 e o Rio de Janeiro nas décadas de 1980 e 1990 –, uma vez formulou frase famosa em relação à TV Globo:
(paráfrase com adaptações)
“Na política, se as coisas não estiverem claras em determinado momento, de forma que você não tenha muita certeza sobre como proceder quando confrontado com um grande dilema político, há uma maneira fácil de chegar à resposta certa: fique de olho na TV Globo. Qualquer que seja o lado para o qual a TV Globo esteja inclinada, esse é, com certeza, o lado errado. Então, se a TV Globo é favorável a alguma coisa, você deve ser totalmente contra. Se a TV Globo é contra alguma outra coisa, então você deve apoiar essa última com entusiasmo!”
Nós aqui no Duplo Expresso apelidamos essa fórmula de “regra de ouro do Brizola”.
“De ouro” porque ela – nunca, nunca mesmo – falha!
Então, embora nós, obviamente, apoiemos o movimento que tomou as ruas para defender o sistema público de educação do Brasil, ficamos muito desconfiados do apoio inesperado da TV Globo ao mesmo.
E desconfiados também das razões que podem estar por trás disso.
Tornando toda essa situação ainda mais paradoxal, a TV Globo vem historicamente, de forma reiterada, defendendo cortes nos orçamentos das universidades públicas!
E até sugeriu, mais de uma vez, privatiza-las completamente!
Então… a TV Globo de repente mudou de ideia?
Bem, na verdade, não.
Parece que a Globo TV quer que o atual Vice-Presidente do Brasil, o ex-General aposentado Hamilton Mourão, intervenha e torne-se, ele, o Presidente.
E, a bem da verdade, a TV Globo não está sozinha nesse movimento estratégico.
A TV Globo é, como sabemos todos, inimiga jurada do Partido dos Trabalhadores, de esquerda, o Partido do ex-presidente Lula.
Surpreendentemente, porém, a TV Globo agora se encontra, na questão de apoiar a investidura do General Mourão como Presidente, na companhia de – muitos – membros da oposição, incluindo alguns do…
– … Partido dos Trabalhadores!
A TV Globo, com os seus estreitos laços com a “Operação Lava Jato”, é a responsável pela injusta condenação criminal e a prisão do ex-presidente Lula no ano passado, o que o levou a não poder concorrer novamente à Presidência, frustrando mais da metade dos eleitores, que queria votar nele.
E, no entanto, a TV Globo e os membros do Partido dos Trabalhadores estão agora do mesmo lado, compartilhando o desejo de ver o General Mourão, o atual Vice-Presidente, como Chefe de Estado e Chefe de Governo.
Não nos leve a mal: nós, aqui no Duplo Expresso, também queremos que o atual Presidente Jair Bolsonaro saia. E o quanto antes!
Nós, na verdade, vimos dedicando todos os nossos esforços nesse sentido.
Bolsonaro é um péssimo presidente. Um que tem sido especialmente duro para os muitos pobres do país e que avilta a soberania brasileira quase a ponto de não retorno, tendo vindo a se tornar, de forma humilhante, o poodle sul-americano do presidente americano Donald Trump.
No entanto, não há razão para acreditar que o General Mourão seria diferente.
E, novamente, diante de tal dilema político, voltamos nós à regra de ouro de Brizola:
“Se a Globo quer alguma coisa, seja contra!”
Nesse dilema específico, ou seja, “escolher entre Bolsonaro e Mourão”, pensamos que observamos tal regra áurea quando dizemos em resposta:
– Nenhum dos dois!
Bolsonaro deve, de fato, deixar o cargo.
O mais cedo possível.
Mas ele deveria fazê-lo da maneira como entrou: junto com o general Hamilton Mourão – sua alma gêmea ideológica que agora finge ser um “estadista moderado” para atrair os tolos.
E, também, os não tão “tolos” assim, como a TV Globo e os indivíduos no Partido dos Trabalhadores que traíram o seu fundador, o injustiçado ex-Presidente Lula.
Aliás, o ex-governador Brizola tem outra frase famosa:
“A política ama a traição…
… mas despreza os traidores!””
*
*
*
ORIGINAL:
“The past days, Brazil took to the streets to stand up for public education.
Last week teachers, university professors, school and university staff as well as students of all ages took to the streets to demonstrate against government plans to cut the public education budget by a staggering 30%.
Huge crowds gathered in the central parts of all Brazilian major cities and even smaller ones.
In Brazil, most of the higher education as well as ultimately all the technological research is developed in public universities.
There are private ones, of course.
But not only do they charge incoming students relatively expensive tuition fees but, what is even worse, provide in return learning of very poor quality.
Throughout the 20th century public universities in Brazil were instrumental for the country’s development, providing skilled labor for both the private and the public sectors.
From 1930 to 1980, that is, 50 years, Brazil was the country whose economy grew the most all over the world.
And this success story depended, to a great extent, to the quality of Brazil’s public universities, providing not only skilled labor but also development studies, planning and technological research.
The budgetary cut proposed by the government would virtually cripple the public system.
Budgetary cuts had already led to scholarships for graduate studies, for master, PhD and Post-Doctoral degrees, being suspended for almost one half of last year.
Imagine if that budget, which was already far from sufficient, were further cut by 30%, as the government planned to?
Well, faced with that prospect, the people said no.
And huge crowds took to the streets on May 15 to say enough was enough.
The demonstrations were a huge success and even conservative, right wing, mainstream media showed support for it.
Which…
… was kind of unexpected.
But proved what some had been speculating: all mighty media monopoly Globo TV has indeed withdrawn its support for far-right President Jair Bolsonaro.
*
A great Brazilian politician, already deceased, a patriot from the ranks of the traditional patriotic left called Leonel Brizola, the only individual in Brazilian History to ever be elected and become governor of two different Brazilian States – Rio Grande do Sul in the 1960s and Rio de Janeiro in the 1980s and 1990s, once famously said about Globo TV:
In politics, if things are ever unclear at some point and you are unsure on how to proceed when faced with a great political dilemma, there is an easy way for you to get to the right answer:
Keep an eye on Globo TV.
Whichever side Globo TV is leaning towards, it is, for sure, the wrong one.
So, if Globo TV is favorable to something, you should be very much against it.
If Globo TV is against some other thing, then you should enthusiastically support it!
End of quote.
We here on Duplo Expresso dubbed this “Brizola’s golden rule”.
“Golden” because it – never, ever — fails!
So, although we, of course, support the movement that took to the streets to defend Brazil’s public education system, we are very suspicious of Globo’s unexpected support for it.
And of the reasons that might be behind it.
Making the whole situation even more paradoxical, Globo TV has time and again stood for public universities budget cuts!
And even hinted, more than a few times, on privatizing them altogether!
So, did Globo TV suddenly have a change of heart?
Well… not really.
It seems Globo TV wants Brazil’s current vice-President, hardliner retired army general Hamilton Mourão, to step in and become President himself.
And, actually, Globo TV is not alone in this strategic move.
Globo TV is, of course, a sworn enemy of the leftist Workers’ Party, former President Lula’s party.
Surprisingly enough, however, Globo TV now finds itself, on the question of supporting General Mourao’s investiture as President, in the company of — many — members of the opposition, including some from…
… the Workers’ Party!
Globo TV, and its close ties to the law-breaking “carwash operation”, is ultimately to blame for former President Lula’s criminal conviction and arrest last year, which led him not to be able to run for office again, frustrating more than at least 50% of the people, who wanted to vote for him.
And yet Globo TV and members of the Workers’ party are now on the same side, sharing the willingness to see General Mourao, the current Vice President, as head of State and head of government.
Don’t get us wrong: we here on Duplo Expresso also want current President Jair Bolsonaro out of the picture.
And as soon as possible.
We, actually, have been putting all our efforts to it.
Bolsonaro is a terrible President.
One that has been especially hard on the country’s many poor and that has tarnished Brazilian sovereignty almost to the point of no return, humiliatingly becoming US President Donald Trump’s South American poodle.
However, there is no reason at this point to believe General Mourão would be any different.
And again, faced with such a political dilemma, we go back to Brizola’s golden rule:
“If Globo wants something, oppose it!”
In this specific dilemma, “choosing between Bolsonato and Mourão”, we think we comply with the said rule when we say in response:
– None of them!
Bolsonaro must, indeed, leave office.
As soon as possible.
But he ought to do it the way he got in: together with General Hamilton Mourao, his ideological soul-mate who now pretends to be a moderate statesman to lure in the fool.
And the not so fool as well, like Globo TV and the people who betrayed Lula in his own party.
By the way former Governor Brizola has another famous quote:
Politics loves treason… but politics loathes the traitors themselves”.

 

 

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.