Brasil – uma concessão da Globo

Por Wellington Calasans, Para o Duplo Expresso

A vitória do ódio e do fascismo foi coroada com a patética rendição no STF diante da verdadeira dona do Brasil: Rede Globo. O golpe está completo. A falta de resistência política e visão estratégica da esquerda, mesmo quando esteve com o poder, também é parte inseparável da derrota do povo. Sim! O povo brasileiro é o grande derrotado. Lula é o povo e o povo é Lula.

Qualquer arranjo que tente ser dado com o objetivo de simular uma democracia merecerá o nosso repúdio. Não há democracia sem povo. O STF não derrotou Lula, derrotou a própria utilidade, derrotou a esperança de um povo. O STF, sobretudo, consolidou a família Marinho como a “dona do Brasil”.

Agora todos sabem que os sonegadores de impostos, envolvidos na máfia da FIFA, são os patrões dos brasileiros. Nada mais coerente com o seletivo combate à corrupção iniciado com a farsa do “mensalão” e que culmina com a operação Lava Jato.

Os representantes do mercado financeiro internacional e dos interesses dos EUA são brasileiros e trabalham contra o próprio país. As nossas riquezas e a nossa soberania foram entregues numa “rendição pacífica”, onde o próprio povo foi excluído de todo o processo de destruição da nossa independência e estado social.

Condenados com Lula estão os pobres e pretos. Na fatídica quarta-feira, 4 de abril, o STF deu o passo que faltava para sepultar de vez a esperança de justiça e igualdade social. Negar a Lula o direito de presunção da inocência, previsto na Lei, é a consumação da máxima de que “O Brasil é uma concessão da Globo”.

Apostar nas instituições após gritar “é golpe!” foi a estratégia montada para as sucessivas derrotas. O arbítrio foi construído num ambiente de normalidade. Políticos e juristas debatiam lindamente em salões e publicaram livros maravilhosos, que certamente auferiram muitos royalties e fama, e que serão usados como combustível para aquecer a massa de miseráveis nas noites frias de inverno.

Diferentemente de conversões de última hora, este Duplo Expresso defende há meses que Lula vá para uma embaixada e lidere uma grande revolução. Não há mais compaixão entre os brasileiros. O fascismo tomou conta da sociedade, pois a Globo é quem comanda a massa. Tentar a “Mandelização” de Lula será o último erro.

Convocar “cordão humano” é de uma irresponsabilidade imperdoável. A menos que isso seja feito com os deputados autointitulados “guerreiros” na linha de frente. Sacrificar vidas de inocentes para gerar manchetes e votos será mais uma demonstração de falta de estratégia de quem não tem uma comunicação social forte o suficiente para impor a própria narrativa.

A Globo venceu! Agora é lutar e reconstruir tudo isso que nos foi imposto por esta máquina de moer reputações, esta fábrica de mentiras e chantagens. A palavra “revolução” foi feita para ser usada, na prática. Que Lula pense nisso e devolva ao povo a possibilidade de lutar, por ele e pelo Brasil.

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Wellington Calasans

Jornalista, Radialista, Ativista Político, Sonha com um Brasil parecido com a Suécia e uma Suécia com o sol do Brasil, o sonho é livre.