Expresso da Meia-Noite: Caderno Semanal

Por Ricardo Guerra

Caros Expressonautas,

Apresento a 23° edição do Caderno Semanal do Expresso da Meia-noite (período de 24 a 30.09 de 2020).  Desejo a todos uma boa leitura.

A semana começou com a chocante notícia de que um profissional da área de segurança vai ter que trabalhar para pagar uma dívida que lhe foi imposta, pasmem, por tentar reivindicar direitos na Justiça do Trabalho. O trabalhador foi penalizado, como se tivesse cometido um crime, ao ajuizar ação reivindicando direitos. Essa aberração só aconteceu porque a reforma trabalhista (aprovada em 2017) comete o absurdo de considerar as partes em litígio como tendo poderes iguais. “A maldade humana não tem limites… conforme disse o Ex-Senador Requião (via Twitter) é necessária e urgente uma oposição verdadeira ao domínio do capital financeiro e a escravização das pessoas… o foco tem que ser a contenção do poder do capital sobre a Nação!”, comentaram os Expressonautas.

Outros importantes assuntos marcaram a semana e, dentre as discussões, compartilhamentos e comentários estabelecidos no grupo do Duplo Expresso no Telegram, destacamos:

  • O impacto sentido pelas vítimas da covid-19 com o corte e a redução no valor de pensões por morte, decorrentes da aprovação da Reforma da Previdência, incide principalmente sobre a população idosa e mais pobre, a mais afetada pela pandemia que já matou (em números oficiais) mais de 140 mil brasileiros. Enquanto isso, a mídia prefere reverberar a notícia de que do ano passado para cá, mais 33 brasileiros se tornaram bilionários e que o Brasil chegou ao número de 238 bilionários em 2020. “Os bilionários brasileiros ficaram ainda mais ricos na pandemia e a pobreza extrema… só vem aumentando desde o golpe de 2016… e segue aumentando no atual cenário de crise sanitária pelo qual estamos passando… sem ação de enfrentamento por parte do governo, nem nas questões relativas à saúde nem à economia, a situação tende a se agravar” reagiram os Expressonautas.
  • Ainda quanto a covid-19 a tentativa de imunidade comunitária via infecção natural realizada em Manaus (a chamada imunização de rebanho) foi destacada de forma negativa no grupo, ao se revelar sua ineficiência e o risco de se utilizar esse procedimento, visto que a cidade está pagando o preço deste equívoco em vidas perdidas. Esse procedimento não pode ser considerado como estratégia e representa um alerta de que o governo falhou em controlar o surto. Com relação a essa questão os Expressonautas lembraram que também é preciso levar em conta o problema da reinfecção que, esta semana, levou o governo manauara a suspender o funcionamento de bares, casas de shows e estabelecimentos que funcionam às margens dos rios e até proibir o acesso às praias.
  • O desfecho da Greve dos Correios, com resultado amplamente desfavorável aos Ecetistas e a retirada de mais de 50 cláusulas do Acordo Coletivo da categoria, indica como mecanismos jurídicos, manipulados pela classe patronal, acabaram com o direito constitucional de greve.  Os Expressonautas sabem que nesse ambiente de correlação desigual de forças e poder, será preciso muita mobilização e luta para a retomada da força do direito de greve e que isso exigirá a articulação entre as principais categorias profissionais do País. Só assim se conseguirá aumentar o poder de mobilização. “Alejandro Acosta alertou sobre isso… nem os bancários e nem os petroleiros se uniram… todas as categorias deveriam se unir nesse momento, mas está cada uma vendo o seu lado apenas. Isso favorece os canalhas, que se aproveitam da situação, retiram direitos e avançam o processo de privatização“, foram os comentários.
  • Quanto a crise no preço dos grãos, comentou-se que ela atinge toda uma cadeia alimentar a ela relacionada, sendo citado o exemplo do leite e seus derivados e reforçado que isso tudo só aconteceu por inércia e total irresponsabilidade do governo.
  • O Pantanal e a Amazônia ardendo em chamas e o vice-presidente relativizando os incêndios, disse: “isso acontece“. Ao mesmo tempo o ministério da defesa (propositalmente grafado com letras minúsculas) desiste de compra de satélites para monitoramento e o ministério do meio ambiente retira as restrições contra o desmatamento e a ocupação em áreas de preservação ambiental, como restingas e manguezais. Além disso, liberou a queimada do lixo tóxico fora de ambiente controlado e derrubou as regras de eficiência e controle de consumo de água para projetos de irrigação. “Um governo genocida que, não satisfeito em matar mais de 140 mil brasileiros com seu negacionismo e submissão ao mercado, manda incendiar as nossas principais florestas para atender todo o tipo de pilantra que quer de alguma forma explorar aquelas terras sagradas”, comentou um Expressonauta.
  • O Coletivo Pátria Soberana, juntamente com o Duplo Expresso, fez uma convocação para que as pessoas interessadas no caso das CC5 (CPMI Banestado) com conhecimento jurídico venham se juntar ao grupo de leitura, análise e discussão dos documentos pertinentes ao caso, se engajando e colaborando voluntariamente com a nossa luta pela Soberania do Nosso País.
  • A casa caiu: Romulus Maya escreveu um dos artigos mais contundentes da história recente do Brasil. Revelou material de inteligência, acumulado durante anos e anos de trabalho, e apresentou denúncia sobre um acordo firmado para o roubo dos recursos naturais e dos ativos do Estado brasileiro, através de um plano de longo prazo – previsto sob um chamado “Umbrella Deal” (“Acordo Guarda-Chuva”). Esse acordo foi assinado, entre outros, por Daniel Dantas, pelo ex-ministro Roberto Mangabeira Unger – um ativo da inteligência dos EUA (SIC) -por Fernando Henrique Cardoso, então Ministro das Relações Exteriores e pelo então CEO do Citigroup, em 1992, na sede do banco nos EUA. Posteriormente, FHC tornou-se Presidente e, sob seu governo, a execução do “Umbrella Deal” foi muito acelerada.
  • Romulus Maya e o D.E. vêm sofrendo inúmeros ataques cibernéticos e inclusive ameaças contra sua integridade física, no entanto ninguém da imprensa nacional ou autoridades políticas e institucionais, a não ser o Ex-Senador Requião, apresentou qualquer divulgação ou repercussão da denúncia e tampouco gestos de solidariedade e apoio. Romulus apresentou denúncia à polícia Suíça, onde reside, a qual abriu inquérito para investigação. “Há uma escalada muito bem planejada nas privatizações brasileiras,  culminando até  na venda da joia da coroa, a Petrobras… de papel passado e tudo, conforme demonstra Romulus e já dizia o grande Paulo Henrique Amorim!… Romulus é um autêntico sucessor de PHA… olha a resposta a pergunta da Maria L. Fatorrelli sobre o que está por trás das privatizações de empresas estatais lucrativas e estratégicas… sensacional… esclarecedor e revelador esse artigo. O D E. é a última trincheira de luta pela Soberania do Brasil. Viva o D.E. Vida longa a Romulus!”, declararam os Expressonautas.

E a presente edição finaliza com esse comentário de um Expressonauta: “Romulus está sob imensa pressão. Ele faz o que ninguém mais faz, de certa forma segue uma linha como o Assange, como disse Pepe Escobar. Quem está com ele, como nós, precisa agora é de abraçar, dar apoio, ser solidário, reverberar tudo isso e compartilhar”.

Um forte abraço e até a próxima semana!

____________________________________

Siga o Duplo Expresso em várias plataformas:

Canal do DE no Telegram

Grupo de discussão no Telegram

Canal Duplo Expresso no YouTube

Romulus Maya no Twitter

Duplo Expresso no Twitter

Romulus Maya no Facebook

Duplo Expresso no Facebook

Romulus Maya no Linkedin

Romulus Maya no Mastodon

Grupo da Página do DE no Facebook

Romulus Maya no Instagram

Romulus Maya no VK

Duplo Expresso no Twitch

Áudios do programa no Soundcloud

Áudios no Spotify

Áudios na Rádio Expressa

Link para doação pelo Patreon

Link para doação pela Vakinha

Autores

Facebook Comments

Redação D.E.

Redação do Duplo Expresso - onde "a verdade chega primeiro". Bem... às vezes primeiro, segundo, terceiro e... último! Único! rs

Redação D.E. has 70 posts and counting. See all posts by Redação D.E.