P.Q.P.: salva algum?!

Publicado 3/fev/2020 — 16:47
Atualizado 4/fev/2020 — 12:50: a moral marxista e as “taras pequeno-burguesas” (sic)

Do Facebook de Romulus Maya:
(e do Twitter)

*

(Primeiros) prints:

  • O original:

 

  • A cópia-homenagem-aggiornata:
    (e a arte — sensacional — de uma expressonauta)

*

O recado “cifrado”:

Às vezes, para desespero da pós-modernidade identitária, a mentira não padece de corte de raça.
Isso porque, infelizmente, não é só o “homem *branco*” quem mente, caro Cacique Juruna.
(de outrora)
Calma…
Reste sereno no seu merecido repouso, ó, grande xavante:
– O que é certo é que o jeito de expor patifaria, tão conhecido de si, continua o mesmo.
Quer dizer…
Quase!
Nos anos 1980, o seu modestíssimo – e contudo célebre – gravador CCE, lá da Zona Franca de Manaus.
E hoje?
Bem, por vezes prints…
(tais quais os diamantes, eternos!)
Às vezes mais: vídeo em MP4.
Em outras, acredite:
– Até mesmo todos eles, juntos e misturados!
*
“Não é feitiçaria: é tecnologia!” – diria a esse respeito, sorridente, certa marombada televisiva.
(também de outrora, tal qual o velho indígena…)
*
“Ou não!” – apressar-se-ia a retrucar, do Leblon, certo cantor pós-moderno ao estacionar seu carro, no meio de uma tarde qualquer.
*
Pano rápido.
 
Ass.: Romulus Maya, (modesta mas orgulhosamente) auto-intitulado “Cacique Juruna – (só que) DO SÉCULO XXI.”
?
#IndiretaDeFacebook
#BaixaBola
#MentiraTemPernaCurta, hein?

*

Um amor e uma saudade, hoje e sempre

 

*

Isto é Brasil: o neto (por causa do marido alemão de Santa Catarina) saiu… louro!

*

O expressonauta (sagaz)

 

*

O lamento
(longo suspiro…)

  • De um amigo de longa data. Um antropólogo “grau 7 da CAPES”, digamos. Com linha de pesquisa em populações quilombolas. Sujeito profundamente engajado na luta pela nacionalização da política de cotas raciais — i.e., militantemente, para além das cotas “sociais” — nas universidades públicas, nos anos Lula.
    Luta (felizmente) vitoriosa.
    Aliás, conquista essa ameaçada hoje, como sabemos todos.
    (como tudo, ademais, neste Brasil do Golpe transnacional “PPP” Finança transnacional + USA Deep State + proto-“Deep State” à brasileira)

 

Não quero ser eu — mesmo! — a ter de reforçar o estereótipo — racista! — do “preto malandro”, sabe…

Pai, afasta de mim esse cálice!

 

 

— Cale-se!

(por favor, vai…)

*

A ironia, para com um velho e caro trotskista

*

Mas fale sério, rapá!

*

Em tempo (1):

 

*

Em tempo (2): diga-me com quem andas — e como “operas” um triângulo para se alavancar com um dos pólos (básico de Mercado, pô…) — e dir-te-ei quem és. “Malandrinho”… (#SQN)

Mandar um abraço para o (“neo-esquerdista”) Leonardo Attuch, para o “financista” (rs) Naji Nahas e para o “banqueiro” (bandido) Daniel Dantas(*), por favor.

((*) segundo o — saudoso! — Paulo Henrique Amorim, verdadeiro proprietário do “Brasil 171”)

Tutti buona gente… capisce?

*

Em suma:

Poxa!

Será mais uma linha auxiliar subjetiva e/ ou objetiva , teleguiada, para atacar o D.E.?

Ó, Juruna, Juruna, Juruna…

Suplico para que não.

“Tereza Batista” cansa…

— … mas não dorme! rs

Si vis pacem, para bellum

Certo?

Nem graça vai ter, desta vez: é como tirar doce de criança!

Ó, Juruna, Juruna, Juruna…

*

*

*

Atualização 4/fev/2020: a moral marxista e as “taras pequeno-burguesas” (sic)

 

 

 

 

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments