“Bin Laden” de Niterói: uma hipótese… híbrida!

Poderia se tratar de um novo “Adélio”, traído no desfecho final, para — desta vez — queimar o arquivo. Afinal, outro “maluco” (apenas) “internado perpetuamente” pelo Judiciário — nesse caso — pegaria mal…
Sendo verdadeiro ou não o incidente, há uma grande operação de comunicação sendo tocada em cima, com direito a grade de programação sendo derrubada pela manhã em canais de TV.
Fosse o caso de conspiração, poderia se tratar não de um “sombra” (pária da comunidade de segurança) queimado — o sequestrador supostamente trabalhava como vigilante — , mas até mesmo de um P2 fazendo uma encenação.
Impressionam as “coincidências”.
Mas, para além disso, as contradições: flagramos a Globo mudando de versão. Com prints!
Confira.

 

Possibilidade conspiratória:

– Poderia se tratar de um novo “Adélio”, traído no desfecho final, para — desta vez — queimar o arquivo.
Afinal, outro “maluco” (apenas) “internado perpetuamente” pelo Judiciário — nesse caso — pegaria mal…
Daí uma “arma de brinquedo”, cenográfica, na sua mão.
A ver.
Ou não.
Afinal, sendo verdadeiro ou não o incidente, há uma grande operação de comunicação sendo tocada em cima, com direito a grade de programação sendo derrubada pela manhã em canais de TV.
Tudo para, oportunamente, captar a PM em “uniforme de gala”, vestida com o “sucesso”.
Justamente ao executar a sua nova política, de “execução sumária”, carro chefe do Governador Wilson Witzel.
*
– Fosse o caso de conspiração, poderia se tratar não de um “sombra” (pária da comunidade de segurança) queimado — o sequestrador supostamente trabalhava como vigilante — , mas até mesmo de um P2 fazendo uma encenação, com direito a balas de festim e bolsinhas com ketchup detonáveis.

A todo tempo com orelhas cobertas. Se houvesse ponto eletrônico ali, ninguém veria…

Na sequência, “tomou um tiro”.

*

O detalhe da “arma de brinquedo” ainda…

– Seria uma armadilha para induzir a “esquerda” a cair defendendo o cara contra a “execução sumária”?
“Poxa, no final ele só estava com um revolver de brinquedo!”
É estranho a PM correr a divulgar — ainda no calor dos acontecimentos — que era só arma de brinquedo.
Ora, efetivamente esvaziaram o tamanho da “grande ameaça” que tinham ACABADO de debelar!
🤔
E, ao mesmo tempo, abriram espaço para crítica do “abate” em questão como excesso, algo desproporcional.
Ou…
… será justamente essa “crítica” — vinda da esquerda — que eles quereriam suscitar?
🤔
*

O que é certo é o tanto de sincronismo nessa história toda:

– Witzel institui a política de abate, carro chefe da sua administração;

– Ainda na sexta-feira diz ao microfone da Globo que eventuais mortos em confrontação “estão no colo dos Direitos Humanos”;

– Tramitam na Câmara dos Deputados as duas pernas do “Patriot Act” Tabajara, os PLs 1595 e 2418 — ambos propostos por deputados bolsonaristas.

O primeiro, organizando o aparelho de repressão “ao terrorismo” (sic — a gente bem lembra onde isso vai dar…) e o segundo, legalizando o monitoramento — hoje clandestino — de mensagens privadas de toda a população trocadas por meio eletrônico.

Curioso notar, diante da “arma de brinquedo” de hoje, que o PL 1595, referido acima, iguale a “terrorismo” justamente aquilo que tão somente “APARENTE ser terrorismo”!

Baaaita coincidência, não?

🤔
*
Em tempo: “Ponte Rio-Niteroi” passou toda a manhã no primeiro lugar dos trending topics do Twitter, a lista de assuntos mais comentados dessa plataforma…
*
*
*

ATUALIZAÇÃO: a primeira contradição: o porta-voz da PM, em entrevista ao Jornal Extra (da Globo), disse — inequivocamente — que o sequestrador morreu no local (print). Isso, por volta das 9h da manhã.

Mais tarde, por volta do meio dia, quando é revelada a sua identidade no site G1 (também da Globo), já se diz que o sequestrador teria sido levado para o hospital municipal Souza Aguiar, onde teria sido constatado o óbito (print) — com direito a nota da Secretaria Municipal de Saúde do Rio.

Ora, como nos ensinou o penalista Fernando Nogueira ainda na sexta-feira (no Programa Duplo Expresso), em havendo óbito no local, o corpo não poderia ser removido, para que se realizasse — ali — a perícia.
Pela Polícia Civil.
(rival da PM)
Por algum motivo, a PM quis — com a remoção do sequestrador — impedir a realização da mesma.
Por quê?
Palpites??
*

Pois piora: depois de eu realizar o print da matéria do G1…

… e de vários sites reproduzirem a mesma, com o pronunciamento em nota da Secretaria de Saúde (ver print de busca no Google)…

Ex.:

… o site da Globo, origem da citação, A-PA-GOU da matéria (que vem sendo atualizada minuto a minuto) qualquer referência à NOTA — “nota”, pronunciamento oficial! — e à remoção do “sequestrador” para o Hospital MUNICIPAL Souza Aguiar.

Epa…

*
*
*

Em tempo: o PSOL já se solidarizou ao sequestrador, diante da comemoração do Governador Witzel na Ponte…

Se quiser, Witzel já pode concorrer a Imperador do Estado. A “esquerda” lacradora garante a vitória (!)

*

*

*

P.S.: o click-bait (“pegadinha” em busca de cliques) da Quanto, digo, Isto É:

 

Sim… do mesmo pessoal dos “hackers russos”, lembram?

 

 

 

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.