Um Poema para o Anjo Arthur

Por Orlando Victor Muhongo*, da Redação do Duplo Expresso:

 

Um Poema para o Anjo Arthur

Lisboa, 3 de março de 2019

Hoje Arthur, as lágrimas
são pingos de chuva
que purificam o deserto das almas sofridas;
Hoje no céu, tuas asas de anjo são poemas
que confortam a eternidade da vovó Letícia
e a dor de Lula da Silva é quase chagas
de Cristo com suas invisíveis feridas.

Hoje Arthur, a morte não é apenas tua!
a morte é das infelizes almas odiosas
e das várias vítimas sequestradas por monstros inumanos;
Hoje, morre a máscara de uma realidade nua e crua
hipócrita e cristã que celebra a tua morte com prosas
e sarcasmos bolsomínios.

Hoje Arthur, teu avô desafia
a Divina Comédia de Dante
e o inferno teme a bravura do seu espírito;
Contra a injustiça histórica, Lula é iconografia
que no silencioso temor dos ostracizados, se faz gigante
diante das atrocidades de um juízo prescrito.

Hoje Arthur, as lágrimas são gotas de esperança
e o amanhã está sorridente
logo ali, depois de este tenebroso poente.
Arthur, hoje vi nas nuvens o sorriso de uma criança!

• • •

Em homenagem ao menino Arthur Araújo Lula da Silva, ao maior líder brasileiro de todos os tempos – Luís Inácio Lula da Silva – e a todos que estão do seu lado. Impossível ficar indiferente diante do que estão a fazer com o Brasil. Estamos juntos nessa luta!

 


* Orlando Victor Muhongo é um escritor angolano e analista de política internacional , autor de “A Arte de Sentir” (2008) e “Os angolanos que libertaram Mandela – A desconstrução de um mito” (2016) e “O Impacto das Telenovelas Brasileiras nos Luandenses” (2017).

 

Acha importante o nosso trabalho? Fácil - clique no botão abaixo para apoiá-lo:

Facebook Comments