Haddad negou Lula pela terceira vez

Por Wellington Calasans, para o Duplo Expresso

O PT vive em um processo de negação levando seus militantes e eleitores de Lula para uma espécie de cegueira coletiva, assim como no livro de José Saramago, “Ensaios sobre a cegueira”: “A pior cegueira é a mental, que faz com que não reconheçamos o que temos à frente.”

Haddad ignora que só é um candidato viável porque os eleitores de Lula querem que ele esteja investido na condição de poder tirar Lula da cadeia. No entanto, a realidade apresentada é um grande constrangimento por parte do candidato Haddad em se comprometer com esta causa. Isso é visível na tentativa de agrado aos donos do Brasil.

Falar que Lula afirmou taxativamente que não quer ser indultado é  no mínimo uma tremenda má-fé do candidato Haddad. Por que então o Lulismo elegerá Haddad se o mesmo não irá libertar o Lula?

Outra grande contradição é Lula supostamente dizer que não quer ser indultado porque é inocente e agora passou a confiar na justiça. No Mínimo muito estranha esta declaração. Se Lula já afirmou em diversas cartas que é vítima de uma conspiração e que não acreditava mais na justiça, como ele não iria querer ser indultado? Será que Lula agora acredita que a justiça cometeu um erro judicial como diz Haddad?

Será que a liminar da ONU reconhecendo que o ex-presidente não pode ter seus direitos violados, com base no artigo 25 do Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, do qual o Brasil é signatário, não tem importância?

Será que dezenas de renomados juristas e advogados europeus e latino-americanos afirmarem que o processo do ex- presidente Lula está repleto de ilegalidades não vale mais nada?

Será que o espetáculo de horror do dia 8 de Julho, quando o juiz Sérgio Moro – de férias – liga para a Polícia Federal para impedir que fosse cumprido um alvará de soltura para o ex-presidente Lula, expedido por um desembargador? Além do fato de o presidente do TRF4 e Procuradora Geral da República telefonarem para Raúl Jungman para pressiona-lo a não permitir que a Polícia Federal de Curitiba cumprisse a ordem de soltura? Tudo isso foi narrado inclusive pelo próprio diretor da Polícia Federal que em entrevista conta como tudo aconteceu. Isto não é uma conspiração, Doutor Haddad? Será que Lula realmente acredita que a justiça irá salva-lo?

Está claríssimo – para quem quer enxergar – que Haddad e o PT jurídico só estão interessados nos votos de Lula, iludem os eleitores de Lula com a mentira de que Haddad irá libertar o ex-presidente das garras dessa justiça parcial que rasgou a nossa constituição, acabou com a nossa presunção de inocência e mantém junto com o ex-presidente Lula 14 mil pessoas presas nas nossas masmorras medievais. Novamente pergunto: isto não é uma conspiração?

Haddad querer jogar nos ombros de Lula, que segue preso há mais de cinco meses, que se encontra em situação de vulnerabilidade, a responsabilidade de decidir sobre o seu destino? Além de má-fé é imoral. E os eleitores de Lula não irão perdoa-lo. Sobretudo os nordestinos quando se derem conta disso.

Haddad quer varrer Lula para debaixo do tapete, não tão perto que o queime, nem tão longe que esfrie, é uma estratégia muito perigosa. Quer os votos de Lula, mas paquera FHC. Isso não vai dar certo.

Mesmo que Haddad seja eleito será cobrado pelos eleitores de Lula para que o ex-presidente seja libertado. O mundo reconhece que Lula é um preso político vítima de lawfare.

As mentiras contadas para viabilizar a candidatura Haddad são exemplos claros de aberrações políticas, um estelionato. Primeiro disseram que Haddad seria um poste e que renunciaria e convocaria novas eleições para que Lula voltasse ao poder (a teoria Perón/Cámpora que alguns “intelectuais” chegaram a anunciar). Depois disseram que Lula seria o chefe da Casa civil, que seria um conselheiro do governo, que iria cumprir missões no exterior, depois que iriam indulta-lo e por fim que Lula desistiu do indulto e acredita que será libertado pela justiça já que está sendo vítima de um erro judicial. Não demora e vão dizer que Lula odeia o povo e que sempre sonhou em viver preso e isolado.

Uma vitória de Haddad, se analisarmos friamente, seria o pior cenário para o preso político, o ex-presidente Lula. O Brasil vive hoje num estado de exceção, está refém dos militares e capturado por uma agenda golpista de direita, que o PT jurídico e Haddad querem negar pelo poder a qualquer preço. Negando o golpe, não criticando a Lava jato, não dizendo que Lula é um preso político, vítima de uma conspiração militar, parlamentar, jurídico midiática. Haddad – se ganhar as eleições e não libertar o ex- presidente Lula – será para os seus eleitores um estelionatário eleitoral.

Repito: As eleições não irão acabar com o golpe, esse frenesi do PT com Haddad poderá ser uma vitória de Pirro. Para governar, Haddad jamais conseguirá libertar Lula. Este é apenas mais um aviso. Quem não ouve conselho, ouve: coitado!

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Wellington Calasans

Jornalista, Radialista, Ativista Político, Sonha com um Brasil parecido com a Suécia e uma Suécia com o sol do Brasil, o sonho é livre.