Duplo Expresso: antes ser “ingênuo” a ser “sabido” (com rabo preso!)

  • Exatamente um ano atrás – no programa de 20 de dezembro de 2017 – nossa “ingenuidade”, como bem classificou o Marc Nt, ficava evidente.
  • “Inocentes”, fomos fortemente surpreendidos, ao ponto do choque, com a constatação do tamanho da infiltração do Golpe na (suposta) “esquerda” brasileira.
  • “Dissonância cognitiva” e “vieses (ou defeitos) cognitivos”, em especial viés de confirmação, viés de representatividade, viés de otimismo e viés retroativo (hindsight bias). Junte isso às bolhas algorítmicas das redes sociais, ao comportamento de manada e ao anonimato na rede e…
    – … sente no chão e chore.
  • Ou então…

*

Do Facebook de Romulus Maya:

 

Romulus Maya: mas a gente não desiste. Não poderíamos dormir à noite se fosse diferente.
(respondendo a…)
Marc Nt: “Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, para que não suceda de que eles as pisem com os pés e que, voltando-se contra vós, vos dilacerem.” — Mateus, Capítulo 7, versículo 6.
Lembrem que tudo isso nasceu da tentativa ingênua (e isso não é dito em tom pejorativo, pelo contrário) de Romulus e WC de tentar ajudar a defesa de Lula. Não sabiam que era jogo de cartas marcadas não só da parte dos lavajatistas e quejandos, como também de sua linha auxiliar dentro do PT.

Por sorte (nossa), os detratores que pensaram que Romulus se encolheria e talvez até encerrasse a participação no canal, não sabiam com quem estavam lidando, acostumados a lidar com os provincianos facilmente compráveis.
Nem sempre concordo com as conclusões desses dois Hipólitos José da Costa 2.0, mas é assim mesmo…
A infâmia é fácil de alastrar. As reputações, por melhores que sejam, difíceis de defender. Muito mais, ainda, quando há um exército de seguidores desesperançados que não suportam saber que seus pretensos lideres, são mais pretensos do que líderes. Se tiramos isso deles o que lhes restará? Ainda mais que não temos nada a oferecer em troca, apenas a verdade e, a verdade não basta para quem está na beira do abismo.
A identidade do grupo é sua proteção, ainda que tenham que fechar os olhos às sandices daqueles que estão na liderança. Nunca ouvirão.
Cheguei a conclusão que realmente não adianta tentar convencer. Mínions de esquerda e mínions de direita somente vêem aquilo que querem ver, vc pode até esfregar na cara deles as provas. E é com isso que jogam os Nassif e DJs da vida. Eles sabem que não precisa muito para destruir reputações e que sempre vai ter quem, daqui a cem anos diga que eles tinham razão.

 

[D.E.: olha aí os bons e velhos “dissonância cognitiva” e “vieses (ou defeitos) cognitivos” tantas vezes abordados no Duplo Expresso por Romulus Maya e Patricia Vauquier (aqui e aqui, p.e.)…
Em especial: viés de confirmação, viés de representatividade, viés de otimismo e viés retroativo (hindsight bias).
Junte isso às bolhas algorítmicas das redes sociais, ao comportamento de manada, ao anonimato na rede e às táticas de disseminação de fake news via firehosing e…
– … sente no chão e chore.
*
Ou…
– … aprenda a ser mais humilde nas suas expectativas e ouse responder a si mesmo, tentando superar tais vieses (atenção: que partilhamos todos!), por que seguir fazendo o que faz.
E, também, se poderia fazer diferente]

 

É o caso do Morro dos sete abutres, é o caso do Bispo de Minas. Nem vou dizer que a verdade vencerá um dia, pois isso também é um vaticínio que nem sempre se cumpre. Como é que diz o jornalista em “O Homem que Matou o Facínora”? Se a lenda é melhor que os fatos, publique-se a lenda.
O que nos resta é defender nossa verdade (para nós) e nossos ideais e deixar de insistir com os idiotas da aldeia globalizada, porque eles não têm salvação. Aqueles que conseguirem se despegar da “lenda”, virão por conta própria. Afinal, the truth is out there…”

 

*

*

*

*

Relembrando:
– “NOSSA RESPOSTA A ‘PRESSÕES’ E ‘CONCHAVOS’: VIR A PÚBLICO”

 

Exatamente um ano atrás – no programa de 20 de dezembro de 2017 – minha “ingenuidade”, como bem classificou o Marc Nt, ficava evidente.
“Inocente”, fui fortemente surpreendido, ao ponto do choque, com a constatação do tamanho da infiltração do Golpe na (suposta) “esquerda” brasileira.
Nas horas que antecederam aquele programa:
(i) Paulo Pimenta, com quem falava bastante, veio tentar levantar comigo os nomes das fontes com relação à informação de que Eduardo Cunha não estava preso. Detalhe: a formação dele, além da de representante da cidadania, é a de “jornalista”!; e
(ii) Wadih Damous veio pressionar, via Miguel do Rosário, para que eu não falasse mais nem de (A) a “prisão” fake de Cunha; nem de (B) o “Caixinha suprapartidário da ALERJ”.
Dois pontos que poderiam desmoralizar de forma definitiva o “combate à corrupção” (sic) da Lava Jato, ao mostrar que ela mesma era presa de um dossiê nas mãos de Eduardo Cunha (#DarioMesser/ #Banestado) – e das de outros.
Paulo Pimenta e Wadih Damous eram ali, “simplesmente”, os indivíduos encarregados de “enfrentar a Lava Jato” – junto ao terceiro “porquinho”, Paulo Teixeira. Eles centralizavam toda a “defesa” (?) política de Lula na Praça dos Três Poderes. Todas as frentes tinham que passar por eles.
Os expressonautas de boa memória hão de lembrar: uma vez, com o Senador Lindbergh no programa (creio que no Carnaval), eu disse – no ar -, tentando furar a sabotagem de Pimenta e Wadih, que tínhamos ideias e documentos a passar para ajudar Lula contra a Lava Jato.
O que o Senador respondeu – ainda no ar?
– Que passasse tudo o que tivesse pra… Wadih e Pimenta! Eles que “cuidavam do assunto” (!)
E não é que cuidavam mesmo?
(essa fala de Lindbergh está ou aqui ou aqui)
Pois ali eu já podia ver no que tudo aquilo ia dar…
E deu no que deu.
*
Pois ainda ali em dezembro do ano passado, ao de repente constatar que Pimenta e Wadih, com quem falava direto, passando todas as nossas ideias e iniciativas “secretas” dentro e fora do Brasil (!), trabalhavam, na verdade, para o outro lado, não tive como não conter a emoção. Senti que o chão, de repente, sumia logo embaixo dos meus pés.
Em quem confiar??
*
Confiram aqui o vídeo com a minha reação em dezembro de 2017.
P.S.: desculpem a luz estourada na minha cara. Estava começando ainda… rs
 

*

*

*

P.P.S.: sobre isso, ver também:

 

E também:

*

*

*

Em tempo: sai de graça?

 

 

 

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.