Extrema-direita: quando pichar o “espantalho” e ficar “ultrajado” não funciona mais

../../Desktop/FotorCreated22.jpg

Extrema-direita: quando pichar o “espantalho” e ficar “ultrajado” não funciona mais

Por Romulus
– O passeio que uma extrema-direita articulada e sofisticada dá em intelectuais, escritores e artistas “sérios”, no programa televisivo por excelência da “galera que lê”, cool, branché… gente “progressista”, “descolada”, “antenada”, “bacana”, “prafrentex” … … …
– Quando a postura ~ultrajada~ – daqueles que sequer se engajam em uma discussão ~de fundo~ com “o capeta” porque… “trata-se ~claramente~ do… capeta, ora!” – não funciona mais.
– Isso porque é sim “claramente (!!) o capeta”… mas para ~quem~?

*
Lembram quando falei no outro dia sobre o perigo, muito maior, de ter pessoas articuladas e sofisticadas ocupando o nicho político da extrema-direita – em vez de um tosco, “folclórico”, como Bolsonaro?
Pois então…
Ontem:

../../Desktop/Screen%20Shot%202017-03-19%20at%2012.23.19.png

Aqui a 1h do programa “On n’est pas couché” de ontem, em que o “enarca” dá um passeio…

“On n’est pas couché”…
… justo nesse ponto de encontro de…
<<intelectuais, escritores e artistas “sérios”… o programa televisivo por excelência da “galera que lê”, cool, branché… gente “progressista”, “descolada”, “antenada”, “bacana”, “prafrentex” …
… …>>
(que ~eu~ adoro, aliás!)
E no entanto…
Bem, e, no entanto, Florian Philippot, braço direito e estrategista de Marine Le Pen, dá o tal passeio.
De notar a postura ~ultrajada~ das duas “grandes atrizes” ao seu lado.
Uma, inclusive, recusa-se a apertar a mão de Philippot. No início e no final (!).
(nunca tinha visto isso…)

*

Como disse outro dia…

<<a postura ~ultrajada~ –
daqueles que sequer se engajam em uma discussão ~de fundo~ com “o capeta” porque…
“trata-se ~claramente~ do… capeta, ora!” –
não funciona mais.
Isso porque é sim “claramente (!!) o capeta”…
mas para ~quem~?>>
*
A estratégia de “espantalhização” não funciona mais, meus caros…
– … os passarinhos estão com fome!
*

../../Desktop/Screen%20Shot%202017-03-19%20at%2012.24.23.png../../Desktop/Screen%20Shot%202017-03-19%20at%2012.24.05.png

*


Reações:




No Face:


Maria: Você tem razão. Mas não é só a questão do nível do debate que não se compara lá e aqui. Lá, o fantasma da UE dá credibilidade ao nacionalismo como ideia que unifica toda a reação de gente afetada pela crise econômica e que se sente incomodada por tudo o que representa o “politicamente correto”: favoreça a imigração e de repente você depara com um terrorista árabe em casa, não, não é racismo, você vê mulheres cobertas pelo hijab e depois se diz feminista etc. etc.

Resposta única a um malaise de origem diversificada.

Não existe nada comparável aqui. É só o terrorismo mediático e do governo em cima da crise da economia e sua solução austericida. Ou do judiciário sócio do golpe (vide a argumentação da mulher do Moro no processo do Lula por abuso de poder).

Bolsonaro é de um ridículo atroz, mesmo sendo aterrorizante, mas tem muita coisa difusa que sustenta seu discurso e, em especial, por seu efeito de massa, as igrejas evangélicas e sua representação política.

Li outro dia que “pós-verdade = mentira + preconceito”. E o que não falta aqui é racismo e machismo pra justificar feminicídio, homofobia, ataque a candomblés etc.

Faz um bom tempo que eu insisto na necessidade de encarar o diabo, saber o que ele pensa, como e por quê, e planejar um ataque simultâneo em vários fronts, desde a invenção de novas linguagens e formas de luta até ação institucional organizada, como propôs o Seminário da Giselle, ou campanhas do MEC sobre gênero e do MinC sobre intolerância religiosa, naturalmente detonadas mesmo antes do golpe (a do MEC que virou “escola sem partido”) ou logo depois do impeachment (a do MinC e da Palmares, simplesmente cancelada).

Olhar lá fora é fundamental pra contextualizar a briga global e entender suas estratégias, mas também é preciso pensar com urgência as especificidades de nossa indigência intelectual e política.

É só
mais um exemplo da vontade fascista de destruir a cultura, na riqueza de sua
diversidade. Uma campanha delicadíssima pelo respeito à liberdade religiosa dos
filhos do Brasil, inclusive os filhos do axé. Pura e simplesmente cancelada,
após o impeachment. Como não se sentir em um país ocupado, usurpado pelas
forças do ódio e do obscurantismo que comandaram um golpe de Estado?


*   *   *

Achou meu estilo “esquisito”? “Caótico”?

– Pois você não está só! Clique na imagem e chore as suas mágoas:

(http://www.romulusbr.com/2016/12/que-poa-e-essa-vol-2-metalinguagem.html)

(http://jornalggn.com.br/blog/romulus/que-p-e-essa-ora-essa-p-e-romulus-por-o-proprio)

*

(i) Acompanhe-me aqui no blog: assine aí embaixo para receber novos posts por email!

https://lh3.googleusercontent.com/J5GR6RTZJ7pt1pkG0gIEZkqS9Zh-YP0epXqEy8zXOX1yTFAFV4RPbrk0-t08q7O9Qw7eoSaGDjC0sLzVIAhmSRv7WRvhjB6GyUxfdW0l5YjXCQhlSDhyzGjtlRx7IQtH3DlI7us

*

(ii) No Facebook:

https://lh6.googleusercontent.com/7qDhkW7kt2VUdiKDI7Fb_MN6iBzhKh3WZ6JCcpDBiYwZlfGfQirNKx1CBirbVf02S02piZuC2TquQXACfNszK5U8iHFvOAKYKh73ZzA4RA9tV3smMzTDDaGZETShHSC5D6NNJuc

*

(iii) No Twitter:

https://lh5.googleusercontent.com/qdEvmS27_bnYauukZLgaQDwCoxsttlV9VlEkqxpaB4I2K3FR7wn2l3ftcP5HcuT_8FJL2eyAhfYt7gKttSTt-v-ZyjVpxrnGRwpmzcQmWwPZqlQ2UZdD67AiWb_605U9S6S69fE

*

(iv) E também no GGN, onde os posts são republicados:

https://lh5.googleusercontent.com/YHvaoddoegv9hVMP9ntNrtER6BwiamTqYUvBA6fRMAkOwiSD0kq-3SrfOIIEVWRzPfs-H8FJ6NWFqesjopT4-XaxupwOQcB-vlaYQqsyP6_0B7zQ8JIC3FsvWTsCj15DXoNj3Uc

*

Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como “uma esquerdista que sabe fazer conta”. Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também.

Acha o nosso trabalho importante? Reforce a nossa causa em apenas 2 segundos: apoie a sua divulgação tornando-se um Patrono do Duplo Expresso

Facebook Comments

Romulus Maya

Advogado internacionalista. 10 anos exilado do Brasil. Conta na SUÍÇA, sim, mas não numerada e sem numerário! Co-apresentador do @duploexpresso e blogueiro.