“Eleições” vs. Golpe: e se Celso Amorim fosse “o embaixador do Lula”?

E se Celso Amorim, a cada intervenção sua no debate da Rede Globo, dissesse “quem deveria responder à pergunta que aqui me é feita é o ex-Presidente Lula. Contudo, o verdadeiro candidato do povo brasileiro se encontra preso ilegalmente, justamente para não poder estar aqui diante de vocês hoje. Tudo isso como parte de um golpe transnacional patrocinado pela Finança e pelos EUA. E operado localmente pelos irmãos Marinho, donos desta emissora, que, assim como na ditadura militar, usam mais uma vez uma concessão pública – esta TV – para trair o Brasil e massacrar os pobres deste país”?
Celso Amorim estaria disposto a encarnar o anti-candidato?
Aquele que rasga a fantasia – dos demais?
E mela a farsa?
Justo ele, o homme d’état por excelência?
Estaria Celso Amorim disposto, de fato, a ser… “o embaixador do Lula”?

Ler mais

Família do Presidente do TRF-4, sequestrador de Lula, já mata os “da Silva” desde Canudos

A família Thompson Flores tem expertise em ataque à democracia, violação de direitos humanos, genocídio de pobres e, principalmente, conchavos com o poder.
Após protagonismo no massacre de Canudos, passou também com destaque pelos anos de chumbo da ditadura civil-militar que governou o Brasil de 1964 a 1985. O clã foi, então, agraciada pelo regime com uma vaga no STF, bem como com a prefeitura, “biônica”, de Porto Alegre.
Mais: são também parte da máfia que frauda a totalização e vende votos na Justiça Eleitoral.

Ler mais

Usemos a vitória no TRF-4 em nosso favor; e não contra!

Acabou a era do “escoteirismo jurídico”: esperteza se combate com esperteza!
Tomemos a vitória no TRF-4 pelo que ela é: um bom tumulto na narrativa deles de “condenado por unanimidade”, o que aumenta o seu desgaste. Lutemos para, na esteira disso, fazer o desgaste ser ainda maior até conseguirem cassar essa decisão do “Desembargador do bem”, com uma NECESSÁRIA guerrilha jurídica.
Mobilização popular: a hora é essa! Melhor estopim que a recusa de Sergio Moro de dar execução a uma ordem judicial não haverá! Mais que nunca Lula é um sequestrado do Judiciário brasileiro!

Ler mais

Flagra: pesquisa eleitoral “Poder360” é um embuste!

Eis que o tal Fernando Rodrigues, dono do site (de direita) Poder360, que há décadas vive de (supostamente) “analisar” pesquisas eleitorais, hoje revela – sem querer – que não entende nada de… estatística.
Mais que isso: deixa claro que não aprendeu com a “tia” no primário, sequer, regra de três!
Ai, essa “meritocracia” (à brasileira)…
E, depois, “analfabeto” é o Lula, hein!

Ler mais

Lula “pinta-se para guerra” com Judiciário: uma no cravo, outra na ferradura

Em nada surpreendeu o tom da carta de Lula, lida nesta tarde pela sua porta-voz, a Senadora – e Presidente do PT – Gleisi Hoffmann, na reunião da Executiva Nacional do partido, em Brasília. Nela, o ex-Presidente veio “pintado para a guerra” com o Judiciário, com especial ênfase reservada para o (com) STF (com tudo).
Com sinais contraditórios, ora prestigiando o interlocutor do Golpe no PT, Fernando Haddad, ora acenando com o enfrentamento da “farsa” (apud Lula!), o ex-Presidente empurra a decisão mais para frente. O sindicalista não fecha portas. Ainda.
De forma que, até lá, uma no cravo, outra na ferradura. Depois do sinal forte da semana passada, de ter finalmente cedido e constituído Haddad como “seu advogado”, portanto com franco acesso à carceragem, era a vez de mostrar os dentes para o Golpe. E que dentes.

Ler mais

Anistia Geral para pacificar o Brasil e gerar empregos: Parte 3 de “MDB e a governabilidade”

Manuel López Obrador propõe a anistia para acabar com a Guerra às drogas no México. O povo mexicano sabiamente aprovou essa iniciativa através da massiva votação que ele recebeu ontem.
Todos sabemos que o impeachment foi um golpe. Todos sabemos quem participou e a responsabilidade de cada um. Toda a classe política brasileira participou. Toda classe judiciária brasileira participou. Todos os órgãos de controle participaram. Todos os sindicatos empresariais participaram. A maioria dos partidos, incluindo o maior partido do país.
Alguém acha que é possível punir toda essa gente pelo crime de golpear a democracia?
Se algo acontecer à saúde de Lula, os responsáveis por esse crime acabarão sendo caçados, primeiro pelo povo, depois pelos próprios mentores do golpe, na busca de um bode expiatório que acalme o povo.
Melhor unir o país em torno de um líder conciliador e que sabe que a vingança não é mais importante do que as crianças na escola e os pais construindo um futuro melhor para todos.

Ler mais

“Bem me quer, mal me quer”: como Lula – e o Golpe – usam Fernando Haddad

É evidente que na política, que vive de sinais, não há ingênuos. Portanto, todas as partes envolvidas bem sabiam como os articuladores do Plano B – dentro do PT e no Golpe (i.e., aqueles ostensivamente no Golpe) – explorariam a visita de Haddad a Lula – apenas a segunda em quase 3 meses (!) de prisão; bem como a concessão – “concessão”! – a Haddad da prerrogativa de “visitar” o ex-Presidente, agora a qualquer tempo, na qualidade de seu “advogado”.
Lula deu sinais – verdadeiros? – de que ainda está aberto à negociação. E de que, a depender da conjuntura e dos termos do “acordo global” atingido, segue existindo a possibilidade de o Golpe lograr indicar o candidato “do PT”. A “metamorfose ambulante” Lula retomaria, dessa forma, a velha tática de soltar – como “seus” – diversos cavalos, concorrentes entre si, num mesmo páreo. Para, ao final, escolher aquele que se viabilizar. E renegar o(s) derrotado(s).
No caso atual, os “cavalos” mais discerníveis seriam (i) a composição com o Golpe, via Haddad, e (ii) a confrontação total, melando a farsa eleitoral com a não substituição do seu nome como o candidato do PT. Nessa última hipótese, assim como no caso da indicação de Haddad para ser “o coordenador do programa de governo”, a proximidade terá servido para manter o “inimigo” por perto, sob vigilância.

Ler mais

Jogo de espelhos: quem, de fato, mantém Lula preso?

Impossível compreender o não julgamento do recurso de Lula na terça sem levar em conta as pressões de bastidores para que Lula aceitasse prisão domiciliar e/ ou desistir da candidatura.
Por um motivo ou outro, nenhum Ministro do STF trabalha, de verdade, para ter Lula solto e candidato em 2018. Quanto mais cedo isso for exposto, maiores as chances de – com a cartada do impasse político com eventual radicalização – força-los a isso.
O que ocorre é uma partida de pôquer. A exposição cabal de “bons e maus policiais” – ao fim e ao cabo todos eles “policiais” que tentam por meios diversos quebrar o “custodiado” – demonstraria a Lula que ele não tem nada a perder em um enfrentamento frontal com o Judiciário. E, grosso modo, com o Golpe.

Ler mais

“Perón/73”: novo golpe do “Plano B” para furar olho de Lula

Para o Plano B, metade do trabalho segue sendo inculcar nas bases (i) a possibilidade de não votar em Lula; e (ii) não mais se insurgir contra isso, participando regularmente da “eleição” (sic).
Pois é aí que entra a sua terceira encarnação: essa história de voto “condicionado”, (alegadamente) repetindo a operação “Perón-Cámpora 1973” na Argentina. Ou seja, com o “compromisso” de o Plano B, logo após vencer a eleição, “indultar” (sic) Lula e convocar novas eleições. Para que, aí, o ex-Presidente finalmente voltasse ao poder.
Mas há várias maneiras – “involuntárias” – de frustrar tal “promessa”. Primeiro, perdendo a eleição. Nesse caso, ainda chegar-se-á ao cúmulo de creditar tal derrota a… Lula (!). Em ganhando, surgem alguns “pequenos” – e mui convenientes – obstáculos: o Vice, o Congresso e o… STF!
E assim, com Lula preso e impedido de ser votado, a Globo e o TSE estariam livres para anunciar, mais uma vez, a tal “festa da democracia” na noite de 7 de outubro próximo.
Conclusão: quem fala em Lula no poder adiando – para depois da eleição – a inarredável confrontação com a máquina golpista no Judiciário mente. Isso porque, depois da eleição, teremos perdido justamente a nossa única arma: o sequestro da mesma – com o tema “Lula” – e o poder de retirar-lhe a legitimidade com a exclusão – UNILATERAL – do ex-Presidente do pleito.

Ler mais

Manchetômetro: e se o PIG já tiver gastado todos os cartuchos contra Lula?

E se Lula estiver tocando a estratégia de “terra arrasada”, recuando e esperando o momento certo, o tal “inverno russo”, para lançar uma contra-ofensiva “em cima da hora”? Enquanto Lula está preso, não tem manchete. O que vemos? Essa estratégia de “mais um recurso”, “mais uma negativa”. Nesse meio tempo o que se vê é o aumento substantivo da imagem de Lula perseguido, da justiça seletiva, de Moro ganhando prêmios vestido com seu black-tie nessa festa aristocrata, e, ainda por cima, os outros candidatos se matando entre si enquanto Lula permanece intacto. Mas essa reversão de imagem (Lula X Moro, detectada, aliás na última pesquisa Ipsos/Estadão), só ocorre porque Lula está preso e silenciado. Tenho a impressão que nesse momento, quanto mais alguém fala, pior fica. E todos aqueles que estão falando muito estão sujeitos a perder.

Ler mais

Emb. Samuel Pinheiro: é preciso ler manifesto de Lula

O Emb. Samuel Pinheiro Guimarães, patrono do Duplo Expresso, recomendou em seu comentário semanal, nesta manhã, que republicássemos o manifesto de lançamento da candidatura de Lula à Presidência da República. O Embaixador avalia que o documento é de grande importância, sendo essa justamente a razão pela qual foi escondido pelo Cartel Midiático brasileiro. Ontem, o perfil de Lula no Facebook retomou o manifesto, levando ao ar vídeo em que brasileiros de diversas partes do país alternam-se para dar voz ao Presidente que as elites tentam, infrutiferamente, calar.

Ler mais

STF: quem é quem na derrota que Gleisi – e Lula – impuseram à Lava Jato

Gleisi foi absolvida da acusação de caixa 2 eleitoral pelo placar, apertado, de 3×2. Um voto apenas de diferença. Acreditem: de Gilmar Mendes!
Na semana passada, quando as perspectivas eram desfavoráveis, silêncio eloquente gritava. No site do PT, depois de (longas) 12h, apenas o discurso de Roberto Requião em defesa de Gleisi. Mais “inusitado” ainda, repercutido – em vez de por políticos da sigla – apenas pelo Ministro Marco Aurélio Mello.
Onde? No Plenário do STF. Em plena sessão. Claramente visando a persuadir seus pares a não subirem mais um degrau na escalada do arbítrio. Medida extrema tomada, obviamente, por necessidade.
Dessa forma, o Duplo Expresso celebra esta importante vitória de Gleisi – e de Lula – na certeza de que, em vez de arrefecer seus ânimos, em verdade fortalecerá ainda mais a determinação de ambos de lutar para derrotar o Golpe. Já em 2018. Porque o Brasil tem pressa.

Ler mais

Alerta: “Plano B” e STF tramam cassação de Gleisi amanhã

O disparo dos arsenais do Golpe vai sendo feito, sucessivamente, conforme a necessidade:
(1) Não ganharam em 2014?
Destituíram a Presidente eleita.
(2) A campanha judicial-midiática não inviabilizou Lula eleitoralmente, conforme o planejado?
Cassam-se os seus direitos políticos.
E aí chegamos ao novo degrau:
(3) Não conseguiram dobrar Lula e fazê-lo entrar “no esquema” nem com o seu encarceramento?
Certificam-se de que, abatendo todas as demais opções, não terão como não impor – ao próprio – o nome a ser indicado como “o candidato do Lula” (sic).
E é aí que entra a Senadora Gleisi Hoffmann. Por tratar-se de “decisão colegiada”, eventual condenação de Gleisi no STF amanhã cassaria os seus direitos políticos por força da Lei da Ficha Limpa. Numa tacada só (i) derrubam uma rival à “unção” – contratada – do “Plano B”; e (ii) deixam Gleisi à mercê das violências jurídicas perpetradas por Sergio Moro.
Conveniente: dessa maneira, a parcialidade do STF, que livrou Aécio e Serra, não ficaria evidenciada. “O problema é o Moro”, sabe…

Ler mais

Como Vargas e Lula derrotaram o entreguismo – Parte 2 de “MDB e governabilidade”

O modelo de dinâmica político-eleitoral (um) partido trabalhista vs. (um) partido conservador, baseado exclusivamente no conflito (institucional) de (apenas duas!) classes (pós-industrialização), não é universal como querem fazer crer os europeus e a sociologia da USP.
Vargas criou o “PMDB” – na verdade, o PSD – para organizar as oligarquias e feudos políticos regionais em prol do desenvolvimento. O PSD foi sua principal base política nos Estados menos desenvolvidos e no Parlamento. JK, o sucessor escolhido por Vargas, era do PSD. O PSD formou a base do MDB. Não por acaso, foi do PSD que vieram Tancredo Neves e Ulysses Guimarães, os maiores nomes do MDB.
Graças ao PSD, Vargas conseguiu dividir a oligarquia e trazer a maior parte dela para o progresso e o desenvolvimento em aliança com seu partido trabalhista, que não tinha chances nos Estados onde não havia trabalhador sindicalizado mas voto de cabresto.

Ler mais

Tensão máxima – rompimento da corda definirá se teremos eleições em 2018

Pesquisas de opinião pública são hoje apenas um atestado de reprovação da justiça, emitido pelo povo. É dramática a situação daqueles que lutam pelo Brasil Colônia. De um lado, a total ausência de um candidato capaz de ser visto como viável para uma disputa eleitoral. Do outro lado, a sombra de um Lula vivíssimo que, mesmo preso (político), é a única esperança de um Brasil soberano para a maioria esmagadora dos brasileiros.

Ler mais

O juiz Bretas cometeu o pior dos erros: dar a palavra a Lula

O antropólogo João de Athayde, comentarista do Duplo Expresso, comenta a dignidade como Lula reapareceu publicamente. Athayde, que também é pesquisador sobre o Continente Africano, destaca o papel de Lula como “líder mundial” e a boa relação com os países africanos. Confira o vídeo.

Ler mais

O que “até um cego vê” no Brasil da hipocrisia que “funciona normalmente”

Criar limonada do limão, fazer espinhos florescerem… Não é para qualquer um. Quem poderia falar um pouco disso é mais novo comentarista do Duplo Expresso, Leonardo Lobo. Notem bem: foi ele próprio, que não enxerga, quem escolheu para nome do seu comentário semanal (coisas que) “até um cego vê”.
Sim, um “cego”. E não um “deficiente visual”. Ou, mais eufemisticamente ainda (para quem?), uma “pessoa portadora de necessidades especiais”. Demorou, mas finalmente saímos do excesso do politicamente correto discursivo dos anos 1980 e 90 que, com tais floreios, preocupava-se mais em não ferir suscetibilidades das pessoas “normais” (sic) do que propriamente a daqueles que tal excesso visava a “descrever” (mas não tanto assim que chocasse, não é mesmo?).

Ler mais

Cardozo – O Rasputin dos Trópicos é o “Laranja Podre do PT” que trabalha contra o Brasil (Parte I)

Atualizado 21/mai/2018 – 8:30
As piores leis penais brasileiras têm o DNA de José Eduardo Cardozo. Atualmente, a invasão da política pela justiça tem sido motivo das, cada vez mais frequentes, manifestações de lamento e indignação por parte de muitos juristas e políticos comprometidos com a preservação da democracia. O relator da Lei da Ficha Limpa, embrião da atual ditadura da toga, foi José Eduardo Cardozo. Convencido de que seria blindado pela grande imprensa, Cardozo foi também o mentor intelectual da Lei das Organizações Criminosas, que dá suporte aos desmandos da Lava Jato.

Ler mais

“Lobisomem”: com Requião, Lula coloca faca no pescoço dos traíras (e do Golpe!)

Com Requião viabilizando-se no MDB, Lula, Gleisi e os demais legitimistas no PT colocam uma faca no pescoço dos articuladores do “Plano B”: ou baixam a bola ou Lula indica como ‘o’ seu candidato… Requião!
Quem segura?
Dupla alavanca: não só se encosta o “Plano B” na parede como também o próprio Golpe. Afinal, se há alguém que os seus articuladores – estrangeiros e “brasileiros” (entre aspas) – temem mais do que Lula é o próprio Requião.
Ameaçados, seriam forçados a negociar com o Lula. Além da sua liberdade, teriam de permitir a alternativa: a sua própria candidatura.
Jogada de mestre.

Ler mais

Odebrecht: 15 dias para provas da inocência de Lula serem destruídas

Faz 6 meses (final de 2017) que o Duplo Expresso revelou, com base em depoimento exclusivo de fonte no TI da Odebrecht, que em junho de 2018 – ou seja, já no mês que vem – as provas da inocência do Presidente Lula seriam destruídas. Vimos cobrando, desde o ano passado, parlamentares a esse respeito. Diante de uma (até ali) inexplicável inação, às vezes – exasperados – fizemos isso até mesmo publicamente. De nada adiantou.
Nesta oportunidade, num último apelo aos parlamentares (nominalmente) “lulistas”, publicamos os requerimentos que fizemos (até aqui sozinhos), Provitimas e Duplo Expresso, não só à Procuradoria Geral da República mas também ao Ministério da Justiça. Neles pedimos (i) providências quanto ao documento que prova fraude processual por parte do esquema Moro; e também (ii) a sustação imediata do processo que culminará na destruição das provas que inocentam Lula.

Ler mais

Fim do Golpe (em 5min): Lula no ar – na Globo!

Sem pânico: temos 5 minutos. No horário eleitoral a Globo terá que passar, nem que por 5 minutos, o programa do PT. 5 minutos onde se pode mostrar: Moro de black-tie ganhando prêmios em dólar nos EUA; STF livrando tucanos; as famílias dos procuradores, todas ligadas à ditadura; os elos da filha de Fachin com a JBS, de Barroso com a Globo, etc.; e, principalmente, a farsa do triplex. Em apenas uma semana de exibição o dólar vai disparar. Ao contrário do que o senso-comum jornalístico está falando, a insegurança jurídica não é de Lula, mas do Judiciário. Comemoremos (na tragédia): quem, afinal de contas, produz nosso material de campanha é o próprio Judiciário!

Ler mais

Guerra e paz pós-eleição: Alckmin é Peru, Ciro é México. Lula será o quê?

“Grande México”? Todas as forças progressistas brasileiras admitem que não há saída fora da reindustrialização do país. A campanha de Ciro Gomes é a mais enfática neste aspecto. Mas seus economistas não falam de propostas sociais. Alguns já chegaram a dizer que a política lulista de aumento do salário mínimo era um problema! Se não queremos empurrar o custo da necessária modernização da economia sobre o povo, teremos de enfrentar a reação dos rentistas. Ciro Gomes vai comprar essa briga? Ou fará como no México, fazendo o povo pagar?

Ler mais

Lula retribui fidelidade e sai em defesa de Gleisi – D.E. avisou!

Hoje vem o próprio Lula, em carta endereçada a Gleisi, defende-la dos ataques perpetrados pelos articuladores do “Plano B”. Ao reafirmar expressamente a sua candidatura pela boca da Senadora – i.e., mais uma vez – o Presidente prestigia a mesma, ratificando, para além de qualquer dúvida, a sua condição de única porta-voz e representante daquele que foi sequestrado pelo Golpe.
Para nossa surpresa, contudo, somos obrigados a registrar como fonte da nova carta de Lula a Gleisi a mais notória “agro-jornalista” – aquela que vive de plantar “notinhas” – em atividade no PIG, o Partido da Imprensa Golpista: Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Ora, trata-se da a plataforma preferencial para o lançamento dos seguidos balões de ensaio que tentam fazer o (pobre do) “Plano B” acontecer!
Oremos para que tenha sido tão somente um pequeno lapso, a ser tributado, quem sabe, aos tantos anos de convivência entre o sapo – o PT – e o escorpião – o PIG.
*
ATUALIZAÇÃO: “quem não chora não mama” – depois da cobrança do Duplo Expresso aqui neste artigo, a carta foi finalmente (re-!)publicada no perfil oficial de Lula no Facebook. Confira.

Ler mais

Alô! Alô! Terezinha: Eu vim para confundir e não para explicar

Alô, Alô, Terezinha! Vocês querem bacalhau? Qual será o bordão que ajudará a entender o momento político brasileiro atual? “Quem não se comunica se trumbica”, ensinaria o Velho Guerreiro. O mesmo que disse que estava ali para confundir, não para explicar. Há falta de respostas objetivas e claras por parte da imprensa para as nossas dúvidas, mas parece que ela só comunica os interesses do diversionismo.

Ler mais

“Plano B” nervoso: a base – e Gleisi – impedem sabotagem a Lula

Atualizado em 9/mai/2018 – 13:23
O fato de Gleisi e a base terem fechado questão em torno da candidatura de Lula forçou os apoiadores do “Plano B” – na política e na “GloBosfera” – a saírem do armário. É evidente que todos, por conveniência político-eleitoral, queriam poder seguir dizendo, ad eternum, que “lutaram” pela candidatura de Lula, mas… “não deu”. Acreditavam que seria fácil dobrar o Presidente com a prisão.
Na verdade, o apoio a Lula em vez de arrefecer só faz é crescer. Com isso, o binômio Gleisi-Lula segue tendo em suas mãos a última cartada para tentarmos derrotar o Golpe nesta geração política: colocar em xeque o projeto de eleições fraudulentas – em que o Golpe deseja escalar os times… hmmm… “adversários” (aspas!), à direita e à “esquerda” (novas aspas!).
Paradoxalmente, quanto mais os partidários do “Plano B” veem-se forçados a expor – já agora, mais de 3 meses antes do registro das candidaturas – a sabotagem que vinham fazendo (até aqui insidiosamente) a Lula, mais dependentes ficam do “dedazo” do ex-Presidente para levarem a indicação do PT. Isso porque mais se queimam com as bases fieis a Lula. Que ironia!

Ler mais

“Lula” é libertado: mas foi o de Resende-RJ

– Libertatis erga omnes vs. periculum libertatis.
– Sindicalista é libertado das garras do judiciário, mas… não foi Lula.
– Foi Jeremias Casemiro, o Mirim da Comissão de fábrica da Volkswagen, na cidade de Resende – RJ. Aquele que ingressou com dois Amicus Curiae em favor de Lula no TRF 4 e no STF. O Desembargador José Muinõs Piñeiros declarou-se incompetente e revogou a prisão preventiva de 16 anos, a qual se estendia há 2 anos.

Ler mais

Reencarnação do (queimado) “Plano B”: impor “vice” (viciado!) a Lula. Se-vícia!

Atualizado em 2/mai/19:12 (ver final e resumo audiovisual)
– Quem já negociou o pescoço de Lula está a defender que esse indique “desde já” o “seu” (?!) “candidato a vice”. Mencionam Haddad (e despistam com Celso Amorim e Jacques Wagner).
– Ora, já ensinava Brizola na sua infindável sabedoria: “vice tem que ficar ocupado. Ocioso, passa a conspirar contra o titular”. E isso vindo de alguém que se cercou dos melhores – Darcy Ribeiro e Nilo Batista – para a função, hein?
– Sobram poucas dúvidas sobre o porquê de haver hoje em Curitiba apenas 5 mil – bravas! – pessoas: diversos militantes do PT denunciam a não organização pelo partido de uma caravana sequer!
– Não surpreende: o objetivo da ala pelega do PT é justamente que Lula siga preso. Querem, ademais, que Lula – e a sua porta-voz, Gleisi Hoffmann – fiquem em posição de fraqueza, para que possam ser mais facilmente dobrados.
– Lembrando: o novo nome do “Plano B” – expressão tornada maldita pelo trabalho pertinaz do DuplEx – é “Lula tem que indicar, desde já, o seu vice”… “que nada tem a ver com Plano B” (sic)… “e poderá, perfeitamente, ser substituído na convenção em agosto” (sic). O raciocínio (deliberadamente) tortuoso assevera que, indicando um vice logo, “Lula preservaria o seu capital político… crescente”.
– Quem eles pensam enganar? Como dissemos meses atrás: “rei posto, rei morto”: ou sai candidato ou Lula já era!

Ler mais