O que, realmente, faz o STF? Qual o golpe? – D.E. 8/nov/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política, numa semana em que o telecatch foi para a literalidade, com Glenn Greenwald e Augusto Nunes, mas permaneceu também no sentido figurado, com o “6 a 5” no STF. O que, realmente, significa a decisão de ontem? “Lula livre”?
(ii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. comenta “Lula, uma ideia.Lula, livre”.
(iii) O analista político popular Claudio Pacheco passa a semana em revista.
(iv) O antropólogo João de Athayde comenta: “Futuro Próximo: Uma Distopia Policialesca?”.

Ler mais

O plano “Evangelistão do Pó” (fardado!) – D.E. 4/nov/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O cientista político Felipe Quintas comenta “”Em Busca da História Perdida” – o esquecimento e avacalhação da história do Brasil”.
(iii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. comenta o plano “Evangelistão do Pó”, tocado pelos Generais do GSI, Ministério da Justiça e seus novos associados: PCC e Comando Vermelho (!), conforme revelado pelo D.E. no artigo: ““Cui Bono” (finalmente): quem matou Marielle? E por quê?”.

Ler mais

Os “porteiros” da… guerra híbrida! Com Pepe Escobar e Piero Leirner – D.E. 1/nov/2019

Destaques:
Painel com Romulus Maya, Luiz Ferreira Jr., Pepe Escobar e Piero Leirner analisa a implosão — controlada — do clã Bolsonaro, no marco da guerra híbrida tocada no Brasil. Especial ênfase para o significado dos sinais dos últimos dias e horas. E também para as consequências dos furos do Duplo Expresso: (i) o condomínio de Bolsonaro tem, sim, interfone; (ii) o tal do porteiro… “SUMIU”! Imperdível.

Ler mais

Argentina: o caminho? – D.E. 28/out/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O cientista político Felipe Quintas comenta eleições em Argentina e Uruguai e o contexto sul-americano.
(iii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. comenta, direto da Argentina, a volta por cima do kirchnerismo, nacional e popular.

Ler mais

BC não esconde mais: dólares fogem do Brasil! – D.E. 25/out/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. comenta o processo de balcanização do Brasil.
(iii) O analista político popular Claudio Pacheco passa a semana em revista.
(iv) O antropólogo João de Athayde comenta: “Rede Independência de comunicação, lutanálise e enfrentamento”.

Ler mais

Nova dinâmica institucional e política da esquerda do Brasil 

Avança na esquerda cada vez mais uma forma moral (anticorrupção e de comportamento correto –  em um momento que estruturas morais são utilizadas para destruir o Estado Nacional) que deixa na mão do controle policial, na mão da direita: o fator moral determinante e se confunde cada vez mais com a mesma direita por sua desmoralização  e com fins de manter seus espaços dentro do Estado. Alternativa, resgatar uma cultura política nacional e popular pela esquerda, mais horizontal.

Ler mais

“Ocupação híbrida”: o passo da luta no quadro atual – D.E. 24/out/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O cientista político Eduardo Jorge Vior comenta a reorientação geopolítica da Argentina na provável volta do Peronismo ao poder.
(iii) O historiador Mario Maestri comenta: “América Latina Insurrecta Encurrala Brasil Liberal”
(iv) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. comenta o passo da luta no quadro atual, local e global, à luz do debate com Pepe Escobar e Piero Leirner na última terça-feira e as informações sobre o “Patriot Act” tabajara levantadas no D.E. de Domingo. “Que fazer?”

Ler mais

Glauber Braga: deputados se vendem por proteção – D.E. 18/out/2019

Destaques:
(i) O Duplo Expresso hoje recebe o Deputado Glauber Braga, que nesta semana fez revelação que confirmou tudo para o que o D.E. vinha alertando: Rodrigo Maia é o corretor dos militares na Câmara; vende proteção diante do fechamento do regime em troca de os mesmos votarem a pauta de destruição do Brasil, tocada pela Finança transnacional.
(ii) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(iii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. comenta o plano de genocídio do brasileiro.
(iv) O antropólogo João de Athayde comenta: “Rádio Independência : Lutanálise e Enfrentamento”.
(v) O analista político popular Claudio Pacheco passa a semana em revista.

Ler mais

Etapas da tecnologia social do genocídio em tempos de Bolsonaro

Neste texto Luiz Ferreira Jr apresenta as várias fases do processo de genocídio como tecnologia social e alguns vestígios de seu desenvolvimento no atual cenário brasileiro. Não deixe de ler.

Ler mais

Genocídio tupiniquim e o comportamento de indiferença e anestesia 

Época da eliminação. É possível pensar que passamos por um tempo assim: tempo de precariedade material, simbólica e nas relações humanas, seria melhor para entender o tema. Tratemos desse tema delicado para evitar que seus vestígios agora presentes se convertam em uma triste tragédia. Neste artigo apresenta-se a noção de genocídio como técnica social de construção, destruição e reorganização das relações sociais como base para o domínio político e para a constituição de novas formas de hegemonia e de organização do espaço de trabalho.
Não deixe de ler, debater e compartilhar.

Ler mais

OCDE: vergonha! (de todos os lados) – D.E. 11/out/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. expõe o manual que será aplicado para realizar o “genocídio brasileiro”.
(iii) O antropólogo João de Athayde comenta: “O vingador de Lampião”.
(iv) O analista político popular Claudio Pacheco passa a semana em revista.

Ler mais

Crime e sua relação complementar com as atividades estatais – elementos históricos

Quando se considera a existência de ação e coordenação de setores de inteligência (obtenção de dados, investigação, avaliação de cenários e soluções) de outros países, ou de organizações internacionais, a colaborar com negócios ilícitos em nossa região, sobretudo em um cenário de submissão de nossa soberania e fragilização institucional no mesmo tempo em que se observa o avanço de facções criminosas como o PCC e o Comando Vermelho (por todo o país e sub região continental), há que se considerar que o narcotráfico regulado pelo Estado já foi, no passado, ferramenta utilizada pelo Reino Unido para equilibrar sua balança comercial frente a China. Em 1839 e entre 1856 e 1860, foi estabelecida uma política com duplo efeito e que fazia utilização do narcotráfico como ferramenta geopolítica de guerra para provocar tensões internas sem o controle dos governos, e ao mesmo tempo como ferramenta de pressão política e de comércio exterior.
Neste ensaio trataremos sobre o narcotráfico e sua relação complementar (inclusive oficialmente em alguns casos) com as atividades estatais , como também, casos históricos em que ele foi parte do manejo de ações de guerra econômica.

Ler mais

Começou: o “genocídio brasileiro” – D.E. 4/out/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. expõe, em primeira mão, o manual que será aplicado para realizar o “genocídio brasileiro”.
(iii) O analista político Claudio Pacheco passa a semana em revista.

Ler mais

Lula: Generais tiram para fora os fuzis – D.E. 2/out/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) Maria Lucia Fattorelli expõe aquilo que a ninguém quer que você saiba: a tramitação de projetos lesa-pátria no Congresso. E as pressões sobre os parlamentares para aprova-los. Adivinha? Com ajuda da suposta “esquerda”!
(iii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. mostra a complexidade dos processos políticos: o noite escura do Peronismo, no regresso do líder à nação. Lições a tirar? Para o Brasil de Lula? Bônus: que confusão é essa no Peru, hein?

Ler mais

Generais – e Dallagnol – derrotados! – D.E. 1/out/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O economista Nildo Ouriques comenta a crise no Brasil.
(iii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. mostra a complexidade dos processos políticos: o noite escura do Peronismo, no regresso do líder à nação. Lições a tirar?

Ler mais

Os gols (contra?) da rodada – D.E. de Domingo 29/set/2019

Destaques:
Duplo Expresso de Domingo, com Romulus Maya, o penalista Fernando Nogueira, o especialista em segurança e tecnologia “Caos Soberano” e o advogado e comunicólogo Luiz Ferreira. Em time que está perdendo se mexe!

Ler mais

Exclusivo: o organograma do “Evangelistão do Pó” — do PCC a Bolsonaro

Desde junho, os — bem informados — gringos já tiraram da Bovespa mais de R$ 24 bilhões, enquanto jogadas mantêm artificialmente as cotações, como a brutal diferenças no tamanho do giro financeiro na desova (grande) e na recompra (bem menor). O que faz o cotação que forma o índice Bovespa é o preço de compra e de venda da ação. E não o volume que muda de mãos. Fácil, assim, mascarar a desova, com a manutenção dos preços (por ora). Fora isso, o desvio da classe média da renda fixa para a variável — com auxílio das “Betina da Empiricus” no Youtube — ajuda a manter esse “recorde de pontos da Bovespa” — enquanto os gringos vão, discretamente, embora. O problema é quando a música parar de tocar… aí as sardinhas, fritas, mais uma vez terão feito a festa dos tubarões.

Da frigideira para as chamas — É interessante considerar que as organizações criminosas mais poderosas na América Latina possuem organização complexa e descentralizada setorialmente, formalmente similar a operações de guerras não convencionais. O PCC, por exemplo, possui diferentes ‘sintonias’ (setores) descentralizados na execução (dos gravatas, de comunicação, de tráfico nas bocas, de logística), mas que respondem a um comando central verticalizado. É também bastante surpreendente verificar que nesse mesmo ano, o JP Morgan se viu implicado em uma situação bastante constrangedora: um flagrante de tráfico de drogas em um navio de sua propriedade. De “apenas” 1 bilhão de dólares em cocaína: 18 toneladas. Curiosamente, com poucos dias de diferença, deu-se a interceptação de droga dentro da comitiva presidencial de Bolsonaro, quando essa passava por território espanhol.

Tais elementos encontram relevância à medida em que se considere que um Estado fragilizado, como o brasileiro neste momento, pode gerar riscos de degeneração e infiltração de atividades fora de seu escopo normativo e constitucional, inclusive incorporando o crime organizado para fazer funcionar sua própria estrutura (legal e ilegal). Abaixo, gráfico detalha as dinâmicas de ações criminógenas incorporadas a atividades do sistema financeiro. Essa atuação dinamiza-se à medida em que o Estado se faça fragilizado em sua ação fiscalizadora. No cenário atual de crise institucional no país, e de vários indícios de fortalecimento e unificação de setores do crime organizado no Brasil, principalmente PCC e Comando Vermelho, parece ser mais que necessário que todos tenham entendimento desse processo.

Ler mais

Pacto com o diabo: na surdina, “esquerda” entrega a internet — e a SUA cabeça! — aos Generais

Incluindo:
— Partidos de “esquerda” no Congresso fazem pacto com o diabo: Generais do GSI assumem, publicamente, que controlarão a internet. E ninguém fala nada…
— A “polêmica” (sic) de Bolsonaro sobre “Malvinas” e “Alemanha”.
— Estamos “salvos” (!): Jandira Feghali (PCdoB), líder da “Oposição” na Câmara, troca um gringo pelo outro: Glenn Greenwald por Greta Thunberg. Ou seja, diversionismo — cúmplice — continua. Em compasso, mais uma vez, com os interesses dos Generais…
— “Estalinho” — desta semana… — lançado por “São Glenn da esquerda perdida”: “procuradores da Lava Jato teriam tido acesso — clandestino — a documentos na Suíça”.
Ahhhh tá…
O D.E. “só” contou isso — e provou — desde… 2017!
Mas é muito pior: Greenwald esconde, “casualmente”, a FALSIFICAÇÃO posterior dessas mesmas “provas”. Já nas mãos do MPF! Disso só o D.E. fala… por quê?
— Lava Jato chega finalmente aos últimos “campeões nacionais”: os bancos. Destruição — e entrega — parece começar pelo BB. “Lavagem de dinheiro”, dizem… chegará, é certo, a vez do Bradesco também. Quer apostar?
— E, para fechar, o simbólico do estado atual do Brasil: descendentes de Getúlio Vargas e de João Goulart, patronos do trabalhismo brasileiro, literalmente “uberizados”, ou seja, precarizados, na sua condição laboral: ambos atuam como motoristas do… Uber.
I.e., sem nenhum dos direitos trabalhistas legados por seus ilustres avós.

Ler mais

Decifrado: o plano dos Generais – D.E. 27/set/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O antropólogo João de Athayde comenta: “Cuidado com as entrelinhas do discurso: o deles e o seu também”.
(iii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. decifra o plano — terrível — dos militares entreguistas para o Brasil, conforme confidenciado pelo General Mourão em convescote reservado com empresários. Importantíssimo!
Mais: possivelmente, ontem, esses mesmos Generais tentaram hackear (!) todo o Brasil, com uma vulnerabilidade (como, p.e., malware) instalada em não outro lugar que o próprio site do Palácio do Planalto! Temos print. Confira.
(iv) O analista político Claudio Pacheco passa a semana em revista.

Ler mais

“Fortuna e virtude” – de Maquiavel a… Paulo Pimenta – D.E. 20/set/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.
(ii) O antropólogo João de Athayde comenta: “A Questão da Transmissão de um Projeto Político”.
(iii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. conclui a exposição sobre Peronismo, sintetizando o que, daquela experiência, vale para a nossa luta.

Ler mais

Sexta-feira 13! – D.E. 13/set/2019

Destaques:
(i) O antropólogo João de Athayde comenta: “O Telecatch entreguista, a Comuna de Paris e a traição das elites”
(ii) O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. conclui hoje o comentário, direto da Argentina, sobre o sucesso de mobilização e ação do peronismo (que nos mata de inveja).
(iii) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política.

Ler mais

Traíras no PT boladões com o D.E. (rs) – D.E. 11/set/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política, hoje com ênfase nos recibos passados pelos traíras no PT após a exposição da traição de Dilma a Lula. Que fazer se a verdade, que chegou primeiro no D.E., é confirmada por novos elementos? Mas tem muuuito mais…
(ii) O veterano jornalista Beto Almeida mexe no vespeiro: “o 11 de setembro, que se prolonga e se repete”.
(iii) o advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. conclui hoje o comentário, direto da Argentina, sobre o sucesso de mobilização e ação do peronismo (que nos mata de inveja).

Ler mais

A “teoria” que era prática da conspiração – D.E. 10/set/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política, hoje com ênfase na “teoria da conspiração” que era, na verdade, a sua prática: grana de George Soros coloca Jean Wyllys para “dar aula em Harvard”. Já de olho para estarem bem situados na nova “volta dos exilados”…
(ii) PhD em economia e Presidente do IELA/ UFSC, Nildo Ouriques comenta a situação na Colômbia, em que as FARC voltam a pegar em armas. Mais: Brasil!
(iii) o advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. comenta, direto da Argentina, o sucesso de mobilização e ação do peronismo (que nos mata de inveja).

Ler mais

Paulo Pimenta enfia faca nas costas de Lula (e Gleisi). Avisamos, não?

Confirmação de algo que o D.E. antecipou mais de 4 meses atrás: um dos principais cooptados pelo Golpe dentro do PT, o criminoso Paulo Pimenta (segundo relato do seu próprio primo, seu ex-“laranja”) tenta ser o “tertius” entre Gleisi Hoffmann, a candidata de Lula, e Paulo Teixeira, o candidato — i.e., o candidato nominal (mais para corta-luz) — do PT Jurídico, na disputa pela Presidência do partido. Caro petista, é Gleisi ou sai vazado!

Ler mais

Alerta: Golpe prestes a dar o bote no PT – D.E. 5/set/2019

Destaques:
(i) Romulus Maya faz a análise da conjuntura política, hoje com destaque para a confirmação de algo que o D.E. antecipou mais de 4 meses atrás: um dos principais cooptados pelo Golpe dentro do PT, o criminoso Paulo Pimenta (segundo relato do seu próprio primo, seu ex-“laranja”) tenta ser o “tertius” entre Gleisi Hoffmann, a candidata de Lula, e Paulo Teixeira, o candidato — i.e., o candidato nominal (mais para corta-luz) — do PT Jurídico, na disputa pela Presidência do partido. Caro petista, é Gleisi ou sai vazado!
(ii) O historiador Mario Maestri comenta: “1822: a independência dos escravistas”.
(iii) A socióloga Angelica Lovatto comenta: “Nacionalismo de esquerda e emancipação política”.
(iv) O jornalista Juremir Machado, da Rádio Guaíba, comenta o exercício do seu ofício na atual conjuntura política brasileira. O advogado e comunicólogo Luiz Ferreira Jr. participa da entrevista.

Ler mais

Brasil 2019: um desafio amazônico (com Aldo Rebelo) – D.E. 4/set/2019

Destaques:
(i) Urgente: jornalista Adécio Piran, responsável pelo furo sobre a combinação por parte de fazendeiros bolsonaristas do “Dia do Fogo”, relata as ameaças de morte de que é alvo. É preciso denunciar!
(ii) Luiz Ferreira Júnior, advogado, mestre em comunicação pela UNESP e mestre em Direitos Humanos pela Universidad de San Martín (Argentina), comenta a “tribalização” brasileira no cenário de crise amazônica: as instituições diante de lobbies e disputas internacionais, na era das redes sociais.
(iii) O ex-Ministro Aldo Rebelo, rara voz no campo progressista com interlocução nas Forças Armadas, volta a discutir Amazônia, imperialismo, Golpe, Lula e saídas. Participação do cientista político Felipe Quintas, doutorando pela UFF.

Ler mais