Mandetta e a caverna de Platão

Por Luiz Carlos de Oliveira e Silva.
O ministro da saúde, Mandetta, disse dias atrás que leu diversas vezes a passagem da Alegoria da Caverna (Livro VII da “República” de Platão) sem jamais entender o seu significado. Gostei da honestidade intelectual, neste caso, do ministro…
A Alegoria da Caverna é a passagem mais famosa da história da filosofia. Tão conhecida quanto mal compreendida, acrescentaria…

Ler mais

O dia após o coronavírus

Por Alejandro Acosta.
A crise sanitária do coronavírus representa um componente da política da grande capital para conter a maior crise capitalista mundial das últimas décadas, por meio de uma  terceira onda de “neoliberalismo”, ao estilo da imposta pelo general Augusto Pinochet no Chile, na década de 1970.
Porque? Porque é necessário pagar as contas dos resgates do grande capital em crise. Um componente fundamental dessa política é o arrocho salarial super intenso e a destruição dos programas sociais.

Ler mais

Rede de Solidariedade (2)

Por Jucimere Lopes.
Eu já desenvolvo um trabalho na Aldeia Tekoa Marangatu, em Imaruí (SC). Eles confiam em mim.
Quando começou a faltar alimento lá me enviaram mensagem pedindo ajuda.
Em apenas 24h arrecadamos muitos alimentos.
Então, muitas outras famílias aqui das redondezas começaram a pedir cestas básicas. E nós que pensávamos que o nosso trabalho havia acabado… Agora continua a todo vapor.

Ler mais

Líderes nacionalistas: Nasser

Por Felipe Quintas.
Seu governo empreendeu um amplo processo de industrialização. O Estado nacionalizou diversos setores estratégicos do país, como recursos naturais e indústria de base, e investiu em infraestruturas e em diversos setores industriais em todo o país.
Também avançou a construção de um Estado de bem-estar social. Criou um sistema público e universal de saúde, investiu em habitações populares e escolas técnicas. Também criou uma série de direitos trabalhistas, como o salário mínimo, redução da jornada de trabalho de 8 para 7 horas sem redução do salário, participação dos lucros em 25% e representantes operários na diretoria das empresas. No seu governo, as mulheres foram incorporadas à plena cidadania e obtiveram o direito ao voto, à escolarização e ao trabalho fora de casa.

Ler mais

Negação do Mundo

Por Por Luiz Carlos de Oliveira e Silva.
Tanto os próceres das igrejas neopentecostais quanto os do bolsonarismo cuidam sistematicamente, como condição de suas próprias existências, para a manutenção da coesão dos seus “rebanhos”.
Não é por outra razão que Bolsonaro e o Bispo Macedo, coerentemente, vieram a público pôr em dúvida a gravidade dos efeitos nocivos do novo coronavírus.

Ler mais

Diários da Pandemia: Movimenta Caxias (1)

Por Wesley Teixeira.
Eu sou evangélico. E temos feito uma campanha para os evangélicos ficarem em casa.
Isto é até uma questão de prudência. Jesus nos alerta a sermos prudentes. Quando passaram as pragas pelo Egito Antigo, a orientação dada aos hebreus foi para que eles ficassem em casa, para que pudessem sobreviver aquele momento.
Ficar em casa é uma orientação que temos dado aos nossos irmãos. Porque o Templo somos nós. O Espírito habita em nós, e não em templos erguidos por mão humana.
Isto é muito importante que seja divulgado na mídia. Temos feito todo um trabalho de conscientização nas igrejas evangélicas.

Ler mais

Diários da Pandemia: uma Rede de Solidariedade (1)

Por Luiz Otávio.
Tem muita gente tentando se organizar. E tem sido muito estimulante e enriquecedor poder ver que não só essas ações estão ocorrendo, como também, e até talvez mais importante, que elas estão se comunicando.
Estão trocando informações, experiências. O que permite que todo mundo cresça junto, neste propósito de melhorar a eficiência naquilo que cada núcleo de voluntários tem se proposto a fazer.

Ler mais

A resistência das favelas e periferias em tempos de pandemia

Publicado no site: Cem Flores.
Com essa publicação, o Cem Flores pretende trazer um panorama da rápida piora das condições de vida e de trabalho nas favelas e periferias brasileiras nas últimas semanas. A pandemia e a recessão estão a aprofundar a difícil situação pela qual as massas trabalhadores dessas comunidades já vinham passando.
Destacaremos também as formas concretas de resistência comunitária que estão aparecendo ou se reforçando nessas localidades para enfrentar o coronavírus e buscar alternativas de sobrevivência. Como mostram os exemplos de Paraisópolis, do Complexo do Alemão e de outras comunidades, essa resistência tem por base a organização autônoma da comunidade, a solidariedade e a ajuda mútua.

Ler mais

Diários da Pandemia: quarentena e reflexão (2)

Por Daruma B.
Eu entendo que as pessoas estão assustadas, eu entendo o argumento da cautela. O problema é que o medo e a cautela estão justificando medidas de controle autoritárias como, por exemplo, o isolamento forçado.
Eu acho grave estarmos aceitando esse isolamento forçado tão mansamente, tão manipuladamente pela mídia, que sabemos que divulga dados falsos, aumentados ou reduzidos conforme os interesses dos grupos de poder.

Ler mais

Diários da Pandemia: quarentena e reflexão (1)

Por Laryssa Barduzi.
Esses dias de isolamento social permitiram que eu desse uma desacelerada nas minhas atividades habituais, então o que mais tenho feito é pesar. Mas não um pensar qualquer, um pensar reflexivo sobre o que vem acontecendo e o que pode acontecer.
O que mais vejo é o desejo das pessoas de que tudo “volte ao normal”. Mas o que tem sido o “normal”?

Ler mais

Imunidade para Todos: Em defesa dos Nossos Lares

Publicado no site: CrimethInc.
No século 21, o sentimento de se sentir em casa tornou-se uma experiência cada vez mais precária e temporária.
Alguns dormem em trens ou nas ruas; quem mora dentro de paredes de papelão também pode ver esse pequeno conforto arrancado pela polícia a qualquer momento.
Nossos corpos são ecos de uma ancestralidade comum; eles nos mantêm ligados à Terra. Essa é a base sobre a qual devemos construir uma nova percepção do lar.

Ler mais

A que se presta o atual “bom” jornalismo da Globo?

Por Luiz Carlos de Oliveira e Silva.
A pandemia em curso vem sendo tratada como uma nova grande oportunidade de o GG dar mais uma extraordinária demonstração de força. Estabelecer a polarização Bolsonaro-Grupo Globo na pandemia do coronavírus era uma oportunidade de ouro que eles jamais iriam perder. Nem que para isto, eles se vejam obrigados a praticar o que muitos estão chamando de “bom jornalismo”.

Ler mais